quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Obama reeleito


Depois de Stevie Wonder a abrir, Bruce Springsteen a fechar. No fim do discurso de vitória de Barack Obama ouviu-se "We take care of our own".


HSC

11 comentários:

Observador disse...

And they will take care of their own.
We'll see.
Cumprimentos

Carla Isabel disse...

Nós também precisamos...que tomem conta de nós!!!!

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Observador
We will see. You and me!

Vânia Edite Batista disse...

I'm not sure that was a good choice.

Anónimo disse...

foi muito fixe hoje acordar e ouvir a noticia de que o obama tinha sido reeleito! foi uma lufada de esperança tão necessária nos tempos tristes que correm!
muitos beijinhos com ternura,
lb/zia

Fátima Costa disse...

Só pensar na carga psicológica da simples afirmação:"yes, we can" we will hope....

Raúl Mesquita disse...

Do mal, o menos. Minha opinião, claro.

Raúl.

Anónimo disse...

Prefiro o Obama ao outro que perdeu pois concordo com as reformas no sistema de saude americano.No entanto, nenhum deles diz: -God bless the world mas apenas: -God bless America.

Anónimo disse...

God bless you... Barack Obama!

Isabel BP

Anónimo disse...

A lembrar de algum modo a Antiga Roma, quando os Imperadores faziam oferendas aos Deuses e os invocavam em momentos especiais, entre os quais quando assumiam as funções imperiais.
Não se considere isto uma crítica, mas tão só um comentário como outro qualquer.
Quem já esteve em Washington, poderá, de algum modo, constatar a influência que o estilo arquitectónico da Antiga Roma teve aquando da construção de muitos dos emblemáticos edifícios da capital norte-americana. Foi uma (interessante) opção á época.
Confesso que não desgostei. Pelo contrário.
Quanto a Obama, o homem é bem intencionado. E tem carisma. Algo que falta por esta Europa. Que não tem um líder carismático, alguém capaz de nos tirar da recessão e estagnação em que nos encontramos, cada vez mais perto do abismo. Alguém capaz de nos motivar. Nem mesmo a Comissão tem gente desse género, Delors talvez tenha sido o último.
Daqui a 4 anos poder-se-á fazer um novo e último balanço da Presidência de Barack Obama. Mas dou-lhe crédito. O que não dou a nenhum líder europeu actual. Nenhum.
P.Rufino

Anónimo disse...


Há pouco coloquei um comentário que respeitava ao Post acima. Se caíu neste Post foi lapso ou distracção minha, deveria ter sido no posterior. Fica ao seu critério onde o colocar.
Grato, Cordialidade,
P.Rufino