domingo, 18 de novembro de 2012

António Pires de Lima

Tive oportunidade de participar no jantar de homenagem ao ex Bastonário da Ordem dos Advogados, Dr. António Pires de Lima. Com uma sala cheia com cerca de trezentas pessoas das mais variadas ideologias, reencontrei velhos amigos e pude constatar, com muita alegria, o quanto ele é e foi por todos nós apreciado.
No meu caso pessoal, nunca terei palavras ou gestos que, alguma vez, compensem o muito que lhe devo e que engloba a Mulher que há 59 anos partilha o seu percurso.
Há gente que passa nas nossas vidas para no mostrar que a ética não é uma palavra vã. Ver isso reconhecido por três centenas de pessoas, a quem ele serviu de exemplo, é algo  muito gratificante.

HSC

6 comentários:

Anónimo disse...

que lindas palavras, que pena não haver mais pessoas com ética!
um braço,
lb/zia

Carla Isabel disse...

Precisavamos de mais uns quantos homens como ela a governar o nosso país!

Guiomar Machaz disse...

Querida amiga estou de partida,abri o teu blog e deparo-me com o comentário ao Dr.Pires de Lima que,por intermédio de ti,participou na minha vida!Tenho que deixar aqui explícito que PARTILHO inteiramente da tua apreciação.Foi das pessoas mais correctas,competentes e sérias que conheci.Numa palavra, foi para mim um privilégio ter podido contactar com um ser humano tão admirável e único!Bjs

Hélia Cruz disse...

Cara Helena,
Que homenagem tão bela e sentida. É tão raro os portugueses reconhecerem os seus pares ainda em vida. Do Dr. António Pires de Lima, recordo com saudade, a frontalidade,honestidade e a inteligência com que discutia os problemas que afligiam a sociedade de então.
Sempre com amizade.

Vânia Batista disse...

E ainda bem que há ainda quem reconheça o valores de terceiros.
A sociedade está cada vez mais egocêntrica.
É triste, mas tenho visto de perto cenas horríveis: colegas de curso que usam de artimanhas pouco dignas e muito menos, nobres, para descartar quem ameaça tirar-lhes protagonismo.
Ai, ai... onde está a velha "solidariedade académica"? E pensar que o meu pai me dizia que é na faculdade que se fazem os melhores amigos... talvez antigamente agora já não.

As pessoas são criadas sem valores e, depois, não suportam quem lhes faça frente. É triste, mas começa a acontecer.

O pior, é que quem tenta ajudar os outros a ir mais longe é mal visto e marginalizado. Tenho sentido isso na pele e confesso que já pensei em deixar de ser assim, deixar de ajudar quem está pior do que eu: mas não adianta, eu ainda acho que o mundo seria mais belo se nos entre-ajudássemos mais.

Dou sem nada esperar em troca mas confesso que, de vez em quando, um telefonema ou sms sabia muito bem.

Anónimo disse...

Pesquisando sobre este Grande Senhor, a quem conheci pessoalmente no meu percurso profissional, descobri este artigo 'blogueiro' de alguém que conhecerá o Dr. Pires de Lima muito mais e melhor do que eu... Feliz por sabê-lo bem e muito acarinhado... Grata pela bênção de haver conhecido esse imenso Ser Humano com humanos sonhos e sentires, sua bonomia e generosidade... Bem haja, mui querido Senhor...!! Ass.: uma das meninas da CGD Castilho II e I ... ;)