sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Forças Desarmadas Nacionais


Já não consigo estar actualizada com os desaparecimentos de equipamento nas Forças Armadas nacionais. Agora, parece que terão desaparecido de um navio mangueiras para defesa de incêndios, na sequência de outro desaparecimento anterior, neste navio, já nem sei de quê. É que, de facto, é difícil acompanhar todas estas "movimentações" feitas à luz do dia e aos olhos de toda a gente. Mas só se descobrem quando são precisas. O que me leva a duvidar sobre se haverá inventários regulares dos equipamentos!
Enfim, a continuarmos assim, caminhamos rapidamente para uma nova elite militar chamada de Forças Desarmadas Portuguesas. Nem Santa Engrácia faria melhor...

HSC

6 comentários:

Aniceto Carvalho disse...

Diz uma filha para a mãe numa ilustração que de vez em quando passa por aqui pelas redes sociais: "Minha mãe onde é que eu vou encontrar um rapaz decente para casar?" Responde a mãe: "Na Força Aérea, minha filha, na Força Aérea". Claro que eu fui da Força Aérea... mas não está tão errado como isso. PARECE-ME NO ENTANTO QUE ERA ANTIGAMENTE

Sorrir de novo disse...

Talvez criar-se um Provedor das Forças Armadas, sei lá ...
Intigamente dizia-se Desaparecido em combate !
Hoje postumam-se os desaparecimentos.
Ou uma secção à moda do Raul Solnado quando contava que tinha uma vaca na varanda comprada pelos pais para terem leite fresco, que um dia deixou caír os cornos à rua, e o vizinho apanhou-os e batendo à porta, perguntou ao pai :
- São seus estes cornos ?
E o pai que era muito distraído, respondeu :
- Sei lá ! Ó Mariaaaa, chega aqui ... !

Anónimo disse...

Admissível isto?
https://www.publico.pt/2018/09/28/sociedade/noticia/civil-encontra-caixa-com-mil-municoes-que-marinha-deixou-cair-1845554
José G

João Menéres disse...

E se fossem só DESARMADAS as Forças...
Desaparece TUDO neste país tão pequeno.
Desde DINHEIROS a RELATÓRIOS.


Os meus cumprimentos.

Pedro Coimbra disse...

Cito o General Garcia Leandro aqui em Macau recentemente - "uma vergonha, algo que não podia acontecer".
Boa semana

Anónimo disse...


Helena
Pois de fato são acontecimentos muito estranhos, já nada me estranha neste mundo.

Terminado, falo do seu último livro ainda quero reler algumas partes.
Quero, beber das palavras que fazem ver que existem muitas formas de vida, mas nem sempre fáceis. Que temos muito que aprender, que a vida é uma tempestade, onde às vezes conseguimos dominar o barco, outras vezes não. Que existem formas para dominar o barco, existem muitos filósofos que nos ensinam essa arte, mas às vezes é preciso coragem. A coragem está ao lado do medo, esta aprendi com um filósofo.
Já aprendi tanta coisa, e só sei que nada sei.

Obrigado Helena, por continuar a semear a sua sabedoria.

Viu o Ricardo Ribeiro na Alta definição?
Viveu o caos e renasceu com a ajuda dos amigos, da Filosofia e poetas. Quem já viveu o caos sabe como é importante entrar no mundo da Filosofia, é a boia, existem muitas boias é sabermos escolher a nossa.
https://www.youtube.com/watch?v=6n9mZF71ueo

Abraço
Carla