quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Para meditar e comparar

Um amigo meu, monárquico, que gosta sempre de testar o meu republicanismo, convencido que está que sabe o que eu penso sobre formas de governo enviou-me o mail cujo conteúdo transcrevo.. Desta vez sorri e resolvi partilhá-lo convosco.

"Quando José Dias Ferreira, bisavô de Manuela (Dias) Ferreira Leite, chegou a chefe do Governo em 1892, encontrou um país de "tanga", por força de elevados investimentos ferroviários e em estradas e portos. A dívida pública representava 81% do PIB e o défice orçamental era de 2%.
Juntamente com o Ministro da Fazenda - Oliveira Martins, tio-bisavô do actual presidente do Tribunal de Contas - tomou medidas drásticas: subida de impostos, corte até 20% dos vencimentos dos funcionários públicos, suspensão de admissões no Estado, paragem das grandes obras, saída do padrão-ouro e desvalorização cambial.
Durante dez anos, não foi possível recorrer a empréstimos no estrangeiro, dada a situação de bancarrota verificada.
O desenvolvimento das infra-estruturas no "fontismo" baseou-se num modelo que se pode considerar como a génese das parcerias público-privadas. Eram concessões dadas a particulares que, muitas vezes, garantiam um determinado rendimento ao investimento e, se este ficasse abaixo desta garantia, havia compensação do Estado

Em 1892 o rei D. Carlos doou 20% (!) da sua dotação anual para ajudar o Estado e o País a sair da crise criada pelo rotativismo dos partidos (nada de novo, portanto).
Se calhar foi por isso que, mais tarde, o mataram.
Não se pode consentir que alguém dê, num país onde é costume tirar...o melhor, se calhar, é ter cuidado!"


Outros tempos, outras vontades. Hoje uma dezena de ricos diz-se disposto a ter uma sobrecarga fiscal enquanto durar a crise. Aqui parece que só Joe Berardo se manifestou. É natural!

HSC

13 comentários:

Marcolino disse...

Estimada Helena,
Obrigado pela lição...!
Cumprimentos
Marcolino

Gaivota Maria disse...

Triste a posição do Américo das Rolhas! "É um simples assalariado". Eu também sou, com uma migalha do que ele tem e sou obrigada a dar. Ninguém me pede - Ordena. se eu tive sse o salário dele também me estaria a rir para a crise.

ERA UMA VEZ disse...

IMPOSTO; O QUE É ISSO???

Oh, meu caro gestor de conta, não se arranja aí uma "ofechorzita" nestes sítios que, a bem dizer, nem sei bem onda ficam???

Pôr do Sol disse...

Cara Helena,
A vida ensina que a História se repete.
Porque tenho um certo fascinio por Eça de Queiroz, de vez em quando releio-o, nomeadamente As Farpas, de que tenho alguma edições.
Constacto que se tivesse dormido cem anos, acordaria agora perfeitamente actualisada e integrada na situação socio economica/ politica/financeira deste País.
Quanto aos seus ricos, uns declaram que tributar a sua riqueza não resolverá a crise pois o estado é mau gestor, outros não se reconhecem como tal pois apesar das suas fortunas são simples trabalhadores.
Resta sermos nós, porque nos vêm ao bolso sem autorização, ajudar a debelar a crise.

voz a 0 db disse...

Como ainda ninguém escreveu... vou eu me atirar de cabeça!

O texto prova uma coisa: O Zé povinho é como um Calhau.

Anda a votar em famílias. E pelos vistos os membros delas não desenvolvem nada de novo, nem são capazes de evoluir mentalmente. Também verdade seja escrita, não evoluíram pois também não havia, nem há, necessidade para evoluir, pois a GRANDE MANADA continua como na altura... CALHAUS.

Por isso, e para não variar, escrevo outra vez: Com uma MAIORIA assim, nunca seremos, o que realmente poderíamos ser.

Fada do bosque disse...

Realmente o português no seu melhor!
Estão a resguadar-se para depois do colapso total! Estão todos à espera disso. Nós é que pensamos que tal nunca acontecerá... é para isso que o sistema "lavou o cérebro" bem lavadinho às massas. Preparem-se para o pior!
Brace For Impact!!! .
Ouçam também este americano... os "fora do sistema" são os "loucos" os outros são os "normais". Dêem a chance a um louco e ouçam-no.

gogol de kapote disse...

OS MAIS RICOS TÊM DE AJUDAR

AJUDAR QUEM?

O FUNCIONALISMO ESTATAL E O PESSOAL QUE VIVE À CUSTA DELE?

SE QUEM TEM UM CARRO DE 100 MIL DEVE PAGAR

QUEM TEM 3 DE 30 MIL NÃO?

E SE UMA CASA DE 1 MILHÃO PAGA

OU HERDADES À LA CAVALEIRO TAURO MÁTICO AUTOMÁTICO DE 200 OU 1000 HECTARES PAGAM?

QUANTO PAGA QUEM TEM 20 CASAS DE 50 A 100 MIL EUROS?

BRAGAPARQUES PAGA O TERRENO IMOBILIÁRIO QUE TEM EM ESPANHA?

E NO BRASIL?

PAGA NADA...SÔ

DEMAGOUGIA...

PAGA COM 10 MIL MILHÕES A FUGIREM POR ANO?

PAGAM SÓ AQUELES QUE NÃO PODEM OU NÃO QUEREM MEXER NOS DEPÓSITOS

120 MIL MILHÕES

A 4 MIL MILHÕES DE JUROS

SÓ SE OS TAXAREM A 75%

21,5% JÁ PAGAM

EM ESPANHA SÓ 17%

é ver as bichas de portugueses em Huelva no Santander e no Popular

se calhar trabalham todos lá...

em 1892 as moedas de 100 réis e 500 réis em prata...começaram a desaparecer

e curiosamente as libras em ouro andavam em todo o lado

as contas bancárias e o gado transformou-se em moedinhas

tal como em 75 os algarvios e os beirões foram abater os gados em espanha em feiras variadas

houve rebanhos que chegaram até sevilha

o fiel amigo entrou em espiral de preços de 93 até 1918

e a inflação idem

em 1905 o que comprava um vintém?

pois

Anónimo disse...

Eu sou fã da Fada !

Prefiro saber o que virá de verdade do que andar com discursos de entreter zombies!!

Os portugueses como tal irão desaparecer por entre a misnização global que está a ser operada pelo sistema para desenraizar as pessoas da história de sua terra!

A dra Helena que me desculpe, mas eu sou fã da Fada!

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Senhora Dona Helena,

Este belissimo texto aqui publicado prova que um Rei está sempre sempre ao lado do Povo. Sabia que o Orçamento da nossa Presidencia da Republica é maior que o da Casa Real Espanhola? Não estará na altura de repensar o "seu republicanismo"

Um abraço.

Fátima Laouini disse...

Aqui fica o link do meu texto sobre a escrita da Helena.

http://aefectivamente.blogspot.com/2011/03/bocadinho-de-mim.html

Aefetivamente (Faty)

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro ANÓNIMO DAS 15:49
E porque há-de pedir-me desculpa de ser fã da Fada?
Deve é fazer-se seguidor do blogue que ela tem. Nada mais fácil.
Isso é que é justo que faça. Pedir-me desculpa a mim de quê? Nunca censurei nenhum texto dela e tenho publicado tudo quanto escreve.
Não percebo, por isso, o que pretendeu com as suas desculpas, uma vez que nunca me pronunciei sobre os comentários da Fada e portanto não sabe o que penso acerca deles.

Anónimo disse...

Cara Helena,

Espero que não se tenha melindrado a com as minhas desculpas!
Desconheço o seu pensamento acerca dos textos da Fada, nem foi isso que me levou a pedir desculpa. As desculpas devem-se por estar no seu BLog e a Fada expressar pontos de vista muito interessantes nos dias de hoje mas que não são contemplados pelos seus Posts.
´
Só isso apenas !

Raúl Mesquita disse...

Cara Helena:

Continuo a achar estranha a insistência em comparar o orçamento da Casa Real Espanhola com o da Presidência da República Portuguesa, em defesa da Monarquia. Parece-me defesa fraca, para não dizer inóqua. Por que não compar os orçamentos da Presidência Portuguesa com a Francesa ou da Casa Real Britânica com o da República Portuguesa? Aqui já entrarão outros factores? Umas vezes sim, outras, não?

Também sou republicano. Tenho muitos amigos monárquicos, mas argumento deste modo quando vêm com o exemplo de Espanha/Portugal.

Bem-haja!

Raúl.