segunda-feira, 18 de março de 2019

A menorização...


Dois canais de televisão apresentam, actualmente, programas com índices de audiência elevados, nos quais a menorização da mulher é notória. Audiência na qual, sabe-se, muitas mulheres participam, longas horas agarradas ao ecrã. Eventualmente até, mesmo, muitas daquelas que se dizem defensoras da igualdade de género.
Que os homens o façam é triste, mas não me surpreende. É mais um facto revelador da educação recebida por parte das mães que tiveram a responsabilidade de os educar e das escolas que terão tido a responsabilidade de os instruir.
Já me desilude mais pensar nos motivos que levam aquelas mulheres a aceitar entrar neste tipo de jogo. Que não será, seguramente, a esperança de virem a encontrar marido...
Acredito, então, que o fito possa ser o de obter dividendos no futuro. Mas, se for assim, teremos que aceitar que aquele estereotipo da mulher portuguesa é uma realidade. E, felizmente, não é.
Estes programas – que, já sabemos, só vê quem quer –, do meu ponto de vista, não podem ser considerados como forma de entretenimento, a menos que aceitemos que este seja um veículo de nos tornar mais idiotas.

HSC

8 comentários:

João Menéres disse...

A baixíssima qualidade dos programas desses dois canais é gritante.

Melhores cumprimentos.

Maria Eugénia disse...

Não vi nem tenciono ver. Li algumas críticas sobre a menorização da Mulher, colocando-a num patamar sem dignidade. Permita-me discordar pois uma mulher que se sujeita a isto, mas com a finalidade de ganhar dinheiro e muito, com o fito de ter fama e daí tirar proveito, não pode mostrar ser inocente e manipulada. Mostra ser esperta(não inteligente, atenção), mas sim, perde a dignidade...

Pedro Coimbra disse...

Tenho lido as notícias relativas a essas aberrações.
E lembro sempre a crítica curta e directa do Miguel Sousa Tavares a uma sessão fotográfica da Madonna - lambisgóias nuas é o que não falta, nada mais que se me oferece dizer.
Se não foi isto que ele escreveu foi algo muito semelhante.

Virginia disse...


Menorização é um eufemismo...o que eu vi - 15 m no 1º programa é uma atentado à dignidade da mulher , seja ele auto-infligido ou explorado pela TVI e SIC. Só vê quem quer, é verdade. Mas se se aporxima um fósforo duma saco de palha a probabilidade de ele arder é maior.

Mineu Martins Santos disse...

É desolador... depois de tanta luta para dignificar a Mulher, assistimos a uma pobreza de espírito confrangedora!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Concordo em absoluto com a drª. Helena.
Vão para este tipo de programas para
aparecerem na televisão e ganhar algum
dinheiro.
É triste que se tenha chegado a este ponto
e que os canais de televisão não encontrem
outras coisas(como peças de teatro)para
preencherem os tempos de antena.
Os meus cumprimentos.
Irene Alves

Anónimo disse...

Boa tarde
Não vi, só sei pelo que tenho lido na net, mas se é como tenho lido é muito triste, o estado em que este mundo se encontra, pelo que parece, isto deve haver noutros países.
Como mãe (de um homem de 33 anos e de uma menina de 21), sinto tristeza pelas figuras que já li/ouvi, que certas mães fizeram num destes programas. Enfim assim vai o mundo temos que tentar que isto não seja a nossa realidade mais próxima.
É sempre um prazer ler o que quer partilhar connosco.
Beijinhos

Dalma disse...

HSC, o que escreve só mostra a menoridade intelectual de grande parte das mulheres portuguesas!
Tenho estado ausente da Pátria mas pelo que li, via net, os programas têm atingido o impensável!
Uma tristeza... já lá vai o tempo em que de vez em quando havia teatro, um ou outro concerto...