terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Afinal não é do Papa Francisco

"Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos. Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável nem família saudável sem o exercício do perdão. O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena de conflitos e um reduto de mágoas.
Sem perdão a família adoece. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração. Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus. A mágoa é um veneno que intoxica e mata. Guardar mágoa no coração é um gesto auto-destrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente.
É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte, território de cura e não de doença, palco de perdão e não de culpa. O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza e cura onde a mágoa causou doença."

A net tem benefícios e inconvenientes. Nestes últimos, predomina a mentira que se propaga como a água. Foi, agora, o caso do texto que reproduzo acima e que é atribuído ao Papa actual, como tendo sido a homilia do dia, em retiro. É falso. É um texto bem escrito e o conteúdo está cheio de verdade. Mas é em nome desta que se esclarece que Francisco não é o seu autor.

HSC

9 comentários:

João Menéres disse...

Mas gostei imenso de o ler, HSC !
Muito obrigado por estes minutos que nos fazem reflectir.

Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

🌷

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro João Menéres

Foi por ter gostado dele que o publiquei na íntegra!

Pedro Coimbra disse...

Seja quem for o autor, e bem poderia ser Francisco, é um texto belíssimo.

Anónimo disse...


Helena
Bebi cada palavra, adorei.
Já pratico algumas das reflexões, a vida é efémera é preciso aprender a saboreá-la cada dia. Aprender com os erros, a dor, e fazer destes catalisadores amargos uma nova reinvenção do nosso ser, uma nova caminhada lúcida dos percalços que podem surgir no nosso caminho. Em nós está tudo, somos o ser que ri, chora, lutador, frágil, o que está no presente e com memórias do passado mas também pensa no futuro. Somos muitos num só corpo...

Obrigado por publicar, escrever algo que nos acrescenta, faz pensar.

Fazer pensar é tudo...
Prof. Hermano Saraiva

Abraço Forte
Carla

Anónimo disse...

💐🌟

Anónimo disse...


Quando leio alguma coisa em português com açúcar não lhe dou grande credibilidade. Não é xenofobia, mas foi assim que aprendi com os meus professores na faculdade, há muito, as coisas entretanto mudaram. Ficou-me esta impressão, como o mau jeito a conduzir, porque tirei a carta numa ilha e o instrutor ensinou-me uns truques que ainda hoje uso, vícios de mau condutor, mas que se entranharam...não digo mais.
Beijinhos, gosto imenso de si e da sua permanente actividade (também me ficaram as consoantes pré-acordo ortográfico), nem sabia quem era o autor do blog.

Leonor Santana disse...

Adorei! Muito obrigada.

Anónimo disse...

Quem poderá ser?!...

https://youtu.be/y7e-GC6oGhg

:-)