sexta-feira, 11 de outubro de 2013

E mais outra ainda

Malala Yousafzai , paquistanesa, não é uma vítima do terrorismo e da discriminação das mulheres no mundo árabe.  Com apenas 16 anos foi capaz, com a sua oratória, de captar a atenção e emocionar os que a ouviram. Recebeu, ontem, o  Prémio Sakharov e é uma das favoritas a receber o Prémio Nobel da Paz
Recorde-se que Malala foi baleada por reivindicar educação para as mulheres no Paquistão. É ela própria que conta:

 «Em 2012, estava com o meu pai e uma pessoa avisou-nos que, se eu pesquisasse o meu nome no Google, ia ver as ameaças que os talibã me fizeram. Eu não quis acreditar. Mesmo quando vi as ameaças, não fiquei preocupada comigo mas sim com o meu pai, porque nunca pensámos que os talibã fossem tão cruéis ao ponto de matar uma criança. Eu tinha 14 anos na altura», começou por recordar.
«Mas eu passei a esperar que eles viessem ter connosco e me matassem. E comecei a pensar: se um talibã viesse, o que faria? Talvez tirar um sapato e bater-lhe (risos). Só que, se o fizesse, não haveria diferença entre mim e o talibã. Não devemos tratar os outros com crueldade. Devemos lutar pela paz, pelo diálogo e pela educação. Então decidi: dir-lhe-ei o quão importante é a educação e que a desejo até para os seus filhos e dir-lhe-ei que era isso que lhe tinha a dizer, mas que ele podia fazer o que quisesse», concluiu.

Malala Yousafzai resumiu numa frase por que lutou e luta tanto pela educação para as mulheres no Paquistão: «A educação dá poder às mulheres e é por isso que os terroristas temem a educação».
Serão só os terroristas a ter medo?!

HSC

12 comentários:

maria isabel disse...


Não são só os terroristas,são também todos os machistas inseguros e incompetentes.

Anónimo disse...

Dir-se-ia que estes tempos são das Mulheres. Vá lá Senhor PC, recorra a mais mulheres para o seu governo, para ver se isto toma melhor rumo, aproveitando esta maré.)...

Paulo Abreu e Lima disse...

Permita-me, Helena, apenas responder aos comentários acima:

Maria Isabel, todos os "machistas inseguros e incompetentes" são potenciais terroristas.

Anónimo das 14:27,

A actual segunda figura do Estado é uma mulher e o antecessor do PC "decorou" os seus governos com os resultados que se conhecem. Não é por aí.

Carla Isabel disse...

Que grande Menina!

Anónimo disse...

Nessas terras lá tão longe, as miudas lutam para terem a oportunidade de ir à escola.
Aqui, a maioria das miudas alem de fazer frete, não lhe reconhecem valor e utilidade. É uma pena
Maria

Anónimo disse...

Um história e uma lição de vida a de Malala.

A educação não liberta só as mulheres liberta todos aqueles que não desistem, porque mesmo vencidos sabem porque perderam ...

http://www.youtube.com/watch?v=6bD7U8kqI8A

N371111

maria isabel disse...


Paulo Abreu e Lima

Tem toda a razão. Estou de acordo.

maria Isabel

Fatyly disse...

Apesar da sua idade...já é uma grande mulher e claro que temem e não estivémos quase 50 anos debaixo de uma ditadura em que a mulher era sempre secundária?
Havia quem tivesse conseguido furar, mas nada como manter um povo sem educação para assim fazerem o que querem.

Infelizmente agora estamos a ver como se degradou e muito a educação, já começou a não ser para todos...e mais um corte de 20% nas associações que acolhem crianças?

"Não devemos tratar os outros com crueldade. Devemos lutar pela paz, pelo diálogo e pela educação." e eu continuo sempre a lutar, sempre, sempre, sempre!!!!

Acho que Deus deve ter adormecido para permitir tanta atrocidade no mundo!!!

Muito bem entregue, porque esta garota amadureceu à força! Parabéns!

Anónimo disse...

Estando o Nobel da Paz resolvido, fico satisfeito de que pelo menos esta corajosa jovem tenha recebido o prémio Sakharov.
Quanto a PPC e á escolha de quem exerce as funções para presidir á A.R sabe-se bem qual foi a sua escolha - desastrosa (o tal candidato presidencial), inicial, de PPC (a actual foi segunda escolha e está a anos luz de presenças carismáticas e de excepção, na A.R, como, por exemplo, Jaime Gama), o pior PM desde há muitas décadas a esta parte! Um coveiro da economia portuguesa!
Se é certo que J.Sócrates “decorou” o seu governo com “algumas figuras com os resultados que se conhecem”, e aqui relembro a sinistra figura de M.L Rodrigues, na Educação, este PM conseguiu ir mais além, tem, só, em M.Luiz Albuquerque uma inqualificável Ministra das Finanças que num país normal da UE já lhe teriam posto uns patins. Mentiu no Parlamento, é má Ministra, não possui um pingo de sensibilidade social, nem quer saber disso tão pouco(!) e se tivesse um pingo de vergonha já se teria demitido. Convém nunca esquecer também que Victor Gaspar foi outra absoluta incompetência, outra nulidade, conforme ele mesmo veio a reconhecer naquela carta assassina ao PM, que engoliu e calou!
Quanto a este corajosa figura feminina que aqui nos invoca, é espantoso que uma “miúda” de 16 anos tenha tido a atitude que ela teve. E mesmo depois, ter a coragem de manter essa mesma posição. Convém, todavia, sublinhar, nunca é demais relevar estas coisas, que os EUA são o principal suporte político e militar daquele regime paquistanês, o mesmo que oprime estas mulheres, que as persegue e que acolhe os terroristas da Al-Queda, embora disfarçadamente, como se provou com o facto de Bin-Laden ali se encontrar quando foi liquidado pelos EUA.
P.Rufino



Anónimo disse...

Fiquei mais uma vez desiludida com a atribuição do Prémio Nobel, para mim seria Malala Yousafzaï ou o médico ginecologista congolês que já tratou, e continua a tratar, de milhares de mulheres violadas (também ele alvo de uma tentativa de homicídio em outubro de 2012). Embora, os prémios nesta área andem demasiado condicionados aos interesses políticos.

No entanto, depois da atribuição do prémio a Barack Obama (pecou por prematuro) e à União Europeia já tudo se espere!

Isabel BP

Vânia Batista disse...

Ai...ai...ai....

Tenho andado desaparecida...
Mas felizmente por boas razões: agora que finalmente o "mau tempo já lá vai" e eu arranjei finalmente algum trabalho chego a casa de rastos.
Como não se perspectivava que fosse arranjar emprego decidi ficar mais um ano para aumentar a média final de curso e agora estudo e trabalho.
Conclusão: ao fim do dia já nem posso ver o pc à minha frente.

Mas sim, é verdade as mulheres estão a ganhar espaço na sociedade.

Um beijinho
Vânia

Isto e aquilo disse...

Concordo com o que dizem Paulo Abreu e Lima e Isabel BP e atrever-me-ia até a dizer que não apenas nesta área estes prémios andam "demasiado condicionados aos interesses políticos", mas nas outras é o mesmo. Na literatura, por exemplo.