quarta-feira, 5 de junho de 2013

Bem prega frei Gaspar...

Acabara de ouvir na televisão e ainda acreditei que não fosse verdade. Mas era. Eu própria confirmei, quando resolvi pedir um recibo com número de contribuinte relativo à importância despendida no passe dos transportes. Na bilheteira aonde fui, disseram-me que me teria de deslocar ao Marquês de Pombal ou ao Campo Pequeno, nos próximos cinco dias, para o obter.
Perante a minha indignação explicaram-me que o sistema informático estava envelhecido e as máquinas, com a introdução do IVA, não podiam ser reprogramadas. Tive um acesso de fúria - eu que até sou serena - e perguntei como é que era possível o governo ter exigido a todos os comerciantes que o fizessem e fosse o primeiro a não cumprir a disposição e, por isso, a praticar uma ilegalidade. A senhora da bilheteira apenas dizia que me compreendia, mas não podia fazer nada.
Mas eu, pelo menos, posso escrever a contar o sucedido e dar-lhe a devida visibilidade. Para que todos aqueles que, como eu, usam transportes públicos, reclamem e obriguem a que a situação seja revista. Entupam com e-mails o serviço responsável por esta anomalia, cuja chefia, decerto, nunca usou nem teve necessidade de usar um passe social. Afinal, bem prega frei Gaspar: faz como ele diz, mas não faças como ele faz...

HSC

18 comentários:

Observador disse...

Estimada Helena
Não se compreende.
Seria, a meu ver, exigível adaptar as máquinas para uma determinada função e, só depois, colocar a ideia em prática.

Continuamos a construir prédios começando pelo telhado.
O bom senso pode esperar.

Cumprimentos

Dalma disse...

Sr. Observador, e estou a falar a sério, em França onde estive durante três semanas e com muito tempo para apreciar, vi um bairro inteirinho (vivendas) todas começadas pelo telhado?! Quatro colunas e telhado em cima! Infelizmente com obras paradas como muitos mais não só lá como em Espanha onde só passar ao lado mete dó!!

Blondewithaphd disse...

É, coisas à Frei Gaspar... Já nem me consigo indignar de tão cansada desta "palhaçada" toda.

Virginia disse...

Há um provedor dos Transportes Publicos!

Mande-lhe a queixa, pode ser que resulte. Mas tem toda a razão em escrever a sua indignação.

Coitados dos lisboetas!

Observador disse...

Senhor(a) Dalma
Quando puder, importar-se-á de me explicar como se começa pelo telhado?
A única possibilidade será, a meu ver, pendurar as telhas algures.

Reitero: continuamos a construir prédios começando pelo telhado.
O bom senso pode esperar.

diogo disse...

deixem de andar de transportes públicos . sem factura não há palhaço ...
(não foi escrito ao abrigo do NAO)
eheheheh

zia disse...

Nada me surpreende neste nosso país!
E vamos continuar a encontrar cada vez mais falhas graves nos diferentes serviços do estado, uma vez que estão a desfazer-se dos funcionários públicos!..
O movimento para o emprego... dá para preguntar para quem será esse emprego, hoje ouvi falar nisso e agora entende-se que haja a quem não faça diferença a crise! Os amigos aqui neste movimentos já cabem!
Não adianta, este país está em recessão a nível de quem queira de verdade governar esta nau desgovernada!
Um forte abraço,
lb/zia

José María Souza Costa disse...

Admirável, Maria Helena Sacadura Cabral.

A esculhambação do Governo, é Mundial.Cá, no Brazil, o que eles sabem é cobrar do Contribuinte, tudo, e, em troca não oferecem nada. Cá, deste outro lado do Atlântico, dos 12 meses em que trabalhamos, entregamos de mãos beijadas, ao Governo, o que corresponde há 04 meses. E observe que por muito menos que isso, Tiradentes, fora enforcado por uma Tirania.
Parabéns, pelo texto. E, mais uma vez, estou grato pela sua contribuição incomparável, ao meu blogue com o seu comentário. Abraços, abrasileirados.

Anónimo disse...


Lembram-se das senhoras donas, por vezes a tricotar, que nos mandavam com a papelada toda de um corredor para outro ate decidirem- uns minutos antes da hora de fechar- que afinal tinhamos de entregar tudo noutro local longe dali?
Calma HSC que isto melhorou eheheh

Anónimo disse...

Já à muito que sei dessa falha devido à necessidade que a empresa onde trabalho tem de pagar os passes aos funcionários. Posso também acrescentar que o serviço de finanças também o sabe porque os contactámos nesse sentido e a solução que nos apresentaram foi de ……escrever manualmente!
É de facto uma vergonha, mais uma entre tantas, um sistema que exige dos contribuintes e que admite a alguns este tipo de falhas.
No entanto, se me permite dou-lhe uma sugestão, que decerto sabe, pode carregar o seu passe no multibanco e aí já tem a opção de colocar o seu número de contribuinte. É assim que eu faço, não me causa transtorno e também não se ficam a rir!
Um abraço
FL

António Pedro Pereira disse...

Caríssima Helena:
Peço-lhe o favor de não tomar esta observação como uma reprimenda.
Escreveu:«Entupam com mail's o serviço responsável por esta anomalia».
Como sabe, é vulgar denegrir-se por todo o lado a Escola de hoje, a suposta (em muitos casos real, como sempre foi) ignorância dos alunos, fruto da modernice pedagógica, da má formação dos professores, etc., etc.
Mas o que ninguém me conseguiu explicar é porque pessoas que sabem escrever, como a minha cara Helena, caem frequentemente em esparrelas como esta: «e-mails», assim se escreve a coisa, não «mail's».
O que prova que as razões do mau uso do Português são demasiado complexas para simplificações.
E a emergência de acordos como o Novo Acordo Ortográfico são apenas a prova dos nove da nova realidade comunicacional em Português.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro APP
Correcção feita. E não se iniba nunca de corrigir, porque eu ainda estou em muito boa idade de aprender.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro/a FL
Por duas vezes tentei carregar no multibanco. Consegui. Só não consegui o recibo, porque a máquina estava sem papel...
E como não posso saber, com antecedência, se há ou não papel...desisti!

Carla Isabel disse...

Temos que respeitar o Sr. Gaspar, diz andar agastado por causa do Benfica...calhando, como diria a minha avó, o homem só adopta medidas em conformidade com o estado de espirito em relação ao Benfica...premonições...só pode!

Maria Joao Morgado disse...

Preferia não acreditar, mas por vezes penso que estas situações são propositadas...
Complicam de forma a que as pessoas desistam ...
Desta forma, quantos recibos ficam sem numero de contribuinte ? Pois …
Tenta-se fazer exposições/queixas e as respostas politicamente correctas aparecem sem qualquer pudor. Pior, sem qualquer consequência...
E quando isso acontece com particulares temos uma opção ... não voltamos a consumir desse 'fornecedor'. Agora quando vem do estado... o que fazemos?
A minha sensação é que nos revoltamos, queixamo-nos, reclamamos... mas nada muda!
Que raio de poder existe neste mundo, que nos maltrata todos os dias e nós deixamos?

Anónimo disse...

É possivel prever se há ou não papel Dra. Helena, provavelmente não reparou. Quando se dirige à máquina antes de introduzir o cartão pode ver se há ou não dinheiro tal como se há ou não papel, aparece uma figura lado a lado mesmo por baixo dos numeros para os códigos.
é um gosto visitá-la:)
Beijinho da FL

Carochinha disse...

Também já não devolvem os 0,50€ do cartão Lisboa viva, caso tenhamos - como no meu caso - já uns 10 em casa e tivermos de comprar um 11º porque a máquina do metro não lê bem os cartões antigos, porque ainda temos um bilhete por validar, etc, etc.
Essa do "poupa dinheiro e é amigo do ambiente" que ouvimos como voz off é a maior palhaçada na história dos transportes nacionais!

Helena Sacadura Cabral disse...

Ò FL o que eu aprendo com os vossos comentários!
Amanhã já vou a uma caixa multibanco verificar a sua dica. Bem haja!