segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Para pensar...


Aqui está uma matéria para pensar enquanto aguardamos as notícias da silly season que entre nós parecem não parar...

HSC

6 comentários:

Vânia disse...

Engraçado!

Este filme fez-me lembrar uma citação que um amigo frequentemente lembra, de um famoso pensador cujo nome agora não lembro:

"A democracia é um sistema com muitos defeitos... mas eu não conheço nenhum sistema melhor."

Gaivota Maria disse...

É preocupante esta situação, mas é real. Os musulmanos estão a entrar na europa como entraram os Bárbaros na Península antes de Portugal existir. Primeiro ajudaram os romanos, num período difícil do Império, e foram-se deixando ficar cá, no fim do Império. Os muçulmanos emtraram cá para os expulsar (?) em 711 e em poucos anos estavam instalados. Permaneceram em Portugal até ao séc. XIII e em Castela até 1492 ou seja no séc. XV. Portanto, amiga, prepare a burka. Acho que a Europa ainda não acordou para isto.

Anónimo disse...

dá para pensar, contudo este video, tendo sido gravado por uma tv americana, leva-me a recear que seja mais uma manobra anti-muçulmana... o 11 de set. está a chegar!!!!
um abraço forte, e obrigada pelas suas otimas escolhas.
lb/z

Teresa Peralta disse...


Esta é também uma das realidades preocupantes do nosso tempo, contra a liberdade dos próprios direitos humanos. A democracia e a liberdade representam uma ameaça ao controle da fé, cega, orientada pelos tais “soldados de deus”, onde, por um lado, se baralham o politico e religioso e por outro, se confundem as interpretações particulares dos textos religiosos. Pararam no tempo das guerras religiosas, da subjugação pela força, física e espiritual. E ainda o maior problema é que a partir deste descontrole que se sente, hoje em dia, no mundo ocidental, aliado ás tolerâncias exageradas, poderá também levar à triste ideia de que alguns dos valores impostos pelo Islão merecem uma certa credibilidade. Precisamos de ter em atenção não só o avanço territorial do Islão como também, em contrapartida, o avanço ideal do mesmo... A fé, consegue sempre, mover fronteiras...
Um Abraço

Anónimo disse...

Este filme deve fazer-nos reflectir, pelo menos para quem respeita e aceita a Democracia – o que o figurão islâmico aqui nesta reportagem diz repudiar.
Sou daqueles que entende que a Democracia deve ter limites de tolerância. Aceitar que os seus inimigos – inimigos que ainda por cima se assumem pública e arrogantemente, como é o caso nesta reportagem –, que, de forma calculada e organizada, pretendam um dia acabar com a Democracia e substituí-la por um regime violador dos Direitos Humanos, do Direito (e Igualdade) das Mulheres e defensor de uma Ditadura islâmica, de Ayatholas, ou semelhante, possam continuar a conviver com quem acredita nos Valores Democráticos, é um risco irresponsável que nenhum Governo Democrático se deveria permitir.
Quem defende o que aqui é referido por esta gente não deveria fazer parte (pelo menos activa – votar, ser eleito, etc) da sociedade onde se encontram inseridos.
Um Estado que se confronta com esta situação deveria ter um plano – político e social – para saber como resolver e resistir a esta ameaça. Que, de forma nenhuma, deve ser tolerada!
Infelizmente, as nossas Democracias têm vindo a apresentar sinais de enfraquecimento (cada vez se registam mais abstenções, o descrédito dos Políticos aumenta, as pessoas e eleitores vão manifestando um cada vez menor grau de informação e interesse político – e até cultural, etc) preocupantes.
Fiquei ainda mais chocado, ao ouvir nesta reportagem um sentimento de “desistência” – em vez de combate! – com que se encara a situação, quando se afirma que muitas pessoas preferem deixar a Bélgica e irem viver noutros países!
Mas, o aviso ficou. Aquela gente tem um profundo desprezo pelos nossos valores democráticos, não nos respeita enquanto parte integrante de Sociedades Democráticas e tudo fará para, um dia, se a ocasião (política) se lhes deparar, substituir a Democracia por uma Autocracia Islâmica.
E que fazemos? Aparentemente, assistimos a tudo isto...”compungidos”, sem reacção! Extraordinário!
P.Rufino
PS: Israel, por muito que se critique – e muitas vezes com razões de sobra – é, convém nunca esquecer, um Estado Democrático, com tudo o que Estado de Direito Democrático implica quanto a respeitar Direitos Humanos (e das Mulheres).
P.Rufino


Dalma disse...

Se não lhe dessem tanto tempo de antena, minimizariam a sua "mensagem"!!