sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Começo atribulado...

Este post já foi escrito duas vezes e constitui o cúmulo de uma série de peripécias que marcaram esta segunda parte das minhas férias. Mas comecemos pelo princípio. De há uns tempos para cá, cada vez que viajo e passo na segurança, a máquina apita. Face a isto, passei a desfazer-me de tudo o que seja metálico. Assim eliminei o relógio, os brincos, as pulseiras e, pasme-se, até a deliciosa lingerie, bem armada, que faz de mim uma velhota catita. Atravessei, pois, a máquina, segura de mim. A dita, pressurosa, insistiu no famigerado tlim, tlim. Igualmente pressurosa a funcionária destacada para tal efeito, começa a apalpação. Consciente do poder de que estava investida, repetiu a operação, não fosse algum bocadinho de mim ficar por observar. Quando, finalmente, tudo estava visto, disse-lhe, em sussurro, que fazia votos para que o próximo fosse um homem… No avião esperava-me uma criancinha que berrou – é o termo –, durante duas horas, tendo deixado exangues pais e ocupantes dos assentos próximos. Desembarquei mais morta que viva. Salvou-me o meu filho que me esperava com um sorriso aberto. Hoje, uma nova surpresa. O carregador do portátil pifou, esvaiu-se, deu o último suspiro. Mas eis, que nesta terra descobri uma casa de artigos elétricos que tinha à venda um da marca. Bingo! Foi ele que permitiu esta crónica. Neste dia primeiro dia já fiquei encharcada, já morri de calor e já me senti no Outono e na Primavera. Mas, tirando este começo acidentado, o resto, se não tiver grandes surpresas vai, decerto, ser delicioso! HSC

13 comentários:

Um Jeito Manso disse...

Olá intrépida Helena,

Já me fez rir. Essa de se desfazer da 'deliciosa lingerie' quando viaja de avião vai fazer passar a Madonna e a Sharon Stone por umas simples iniciadas ao pé de si...! Achei o máximo essa confissão e só revela o seu extraordinário sentido de humor.

Só quero desejar-lhe que o resto das férias seja muito agradável, sem surpresas desagradáveis, e que, faça sol ou chuva, o passeio e a estadia sejam sempre agradáveis.

E, já agora, que a viagem de regresso seja menos barulhenta, e, também, que desta vez não haja tlim-tlim (para que não corra o risco de que os votos que fez à eficiente apalpadora tenham sido mal entendidos por quem os regista e os torne, antes, válidos para si...)

Boas, descansadas e divertidas férias, Helena!

Vânia disse...

Bem... que início... mas os restantes dias de férias vão correr-lhe melhor!

Quanto ao detector de metais, no terminal do aeroporto, é fácil mesmo retirando todos os adereços metálicos possíveis e imaginários, tinha de apitar ou estaria avariada: a senhora tem um "coração de ouro" e o ouro é um metal valioso e, como não é adereço (o coração, leia-se)não dá muito jeito tirá-lo.

Quanto à criança aos berros... eu que serei educadora-de-infância sei bem o que isso é. Apesar que sons produzidos pelas crianças a mim soam-me sempre ao chilreio de passarinhos.

Quanto ao portátil, é costume, estarem do contra.
Depois de tanto sacrifício para caber na lista a tranportar, resolve avariar! Mal agradecido (o cabo, claro)!

Boas Férias!
Vânia Batista

João Pinto disse...

Claro que vai, Drª Helena! Os espanhóis costumam dizer que não gostam de ver bons princípios aos filhos... Querem eles dizer que o que começa mal, depressa se tornará melhor! Divirta-se e aproveite, pois a vida é muito curta! Boas férias.

rosaamarela disse...

Já me aconteceu, mas quando a mulher polícia, me perguntou se me podia apalpar, (sou uma rapariga cheia de humor) respondi olhando para o colega dela que era um mocetão, sim, mas se fosse o seu colega eu gostava mais...

BOAS FÉRIAS!!!

Clara Luxo Correia disse...

Muito bom dia:-)
A Helena tem o maravilhoso dom de transformar peripécias em sorrisos (seus e nossos).
Enquanto espero (ansiosa) que as minhas férias cheguem, encanto-me com os seus posts. (Lisboa está bem e manda-me um abarço!).
Um grande beijinho,
Clara

Anónimo disse...

que rico começo de férias, inspecionada, e depois com criancinhas a berrarem, para completar falta de carredador, e mais muito calor, são de facto ingredientes "maravilhosos" para viagem de férias...
que agora depois de a poeira assente, desfrute de umas bem merecidas férias!
todo carinho, lb

Isto e aquilo disse...

Já me ri imenso com a sua crónica e, em particular, com as peripécias no aeroporto.
Esses dias vão, de certeza, ser óptimos! Um começo atribulado acaba sempre por ser promissor. Boas férias, outra vez! Beijinho
Isabel Mouzinho

MariaCaneta disse...

São essas pequenas estórias que fazem as nossas férias memoráveis... ou não!
Boas férias e carpe diem!

MGomes disse...

Como tantas outras da sua autoria, mais uma crónica deliciosa de ler!!! Obviamente que o efeito dos metálicos numa velhota catita está o máximo, fez-me soltar uma apetevível e bem disposta gargalhada!

Boas Férias!!!

Lara disse...

Quando acabei de ler o post dei por mim a rir-me sozinha, tambem ja me aconteceu a maquina apitar umas quantas vezes ( ja eu tinha tirado brincos, aneis, relogio, cinto, botas) e ter sido apalpada outras quantas e quando passo novamente e a maquina...piiiiiiiii, olhei para a funcionaria e disse-lhe não me vai mandar despir espero , ela riu-se e la fui novamente apalpada e chegamos a conclusao que era um aplique das calças. A mim já me calhou em sorte quatro horas de choro, berro e pontapes na fila de tras.A pequena criatura só sossegou 10 minutos antes de aterrar-mos. Digamos que foi uma viagem bastante barulhenta.

Continuação de boa ferias

Pôr do Sol disse...

Boas férias Querida Helena.

Dos Açores apenas conheço a Ilha de S.Miguel.
Há dez anos quando lá estive era mesmo um paraiso.
Saindo de Ponta Delgada só se via verde vacas e hortenses.Até a separação entre terras era feita de hortenses.
Qualquer outra das ilhas lhe proporcionará uns dias de tranquilidade, boa comida e boas paisagens.
Lisboa sente a sua falta, mas com a classe politica de férias,está optima.
Os jornalistas requentam noticias, e os jogos olimpicos estão na recta final.
e...ainda há quem diga que apalpadela é melhor que apalpadele....
Desculpe, mas o seu humor é contagiante.

Anónimo disse...

Que post tão engraçado!! O seu sentido de humor torna as pequenas atribulações em momentos tão divertidos que nos deixam a chorar por mais...

Continuação de Boas Férias, nessa terra maravilhosa, onde nos sentimos esmagados pela enorme Força da Natureza!! Aproveite bem!!
Um enorme Abraço
Teresa Peralta

Gaivota Maria disse...

Imagine: aeroporto de Barajas, numa tarde de fim de semana que era o maior do ano. Milhares de pessoas em trânsito. Eu, atrasada porque o voo anterior se atrasara, a tentar apanhar uma ligação para o Porto. Um grupo de 20 amigos (penso hoje se naquele dia o foram)foi passando até que a máquina apitou comigo. Expliquei no meu mais puro castelhano que tinha uma prótese na anca direita. O raio do apito apitava da esquerda. A fila atrás de mim engrossava em número e tom de voz. Mudaram-me para outro posto. E voltou a apitar o da esquerda. Ao terceiro posto a responder do mesmo modo e comigo já a berrar no mais puro calão do "Puerto" (castelhano em português nem isso percebe!) uma mulher polícia decidiu que eu iria para a apalpação para sítio recolhido. Passei-me! Em pleno aeroporto a aborratar de gente de todas as idades, sexos e classes, levantei a tee-shirt, abri o fecho das calças, levantei a cuequinha e mostrei aos que me rodeavam a minha cicatriz de mais de 40 cms e berrei" a la derecha, non a la izquierda". E terminei em português: "Avariadas estão as máquinas e vocês todos". A mulher polícia, silenciosamente, enfiou o braço dela no meu, pegou no meu saco e levou-me à porta de embarque. Hoje estou arrependida de não ter pedido uma cadeira de rodas. Teria sido um espectáculo para os 19 (entre os quais estava o meu marido) verem-me chegar naquela situação. Portanto estou solidária com o seu apito. Tente essa de ameaçar despir-se que vai ver que resulta. Só que eu despi-me mesmo.
Continuação de umas boas férias