segunda-feira, 6 de agosto de 2012

As malas

Confesso já que não gosto nada de fazer malas. Ponho tudo o que não preciso e esqueço sempre uma parte do que me faz falta.
Durante dez anos que trabalhei na Aviação Civil saía para o estrangeiro com muita frequência, o que me obrigava a executar aquela difícil tarefa. Para evitar maiores calamidades passei a ter uma lista de objectos a transportar no Verão e outra para o Inverno. Mantinha-se, contudo, o problema das roupas e a sua conjugação com os respectivos acessórios...
Hoje tentei meter o Rossio na Betesga, ou seja, levar apenas uma mala de cabine. Expliquei isso ao meu filho que me disse, sereno, que "era capaz de não ser boa ideia". Quando ele faz estas filosóficas afirmações - tendo como tem, o hábito viajar com mala pequena -, eu penso duas vezes.
Foi o que fiz. E acabei por dar-lhe razão. Era a mala de cabine, a carteira, o computador, o casaco mais grosso e o necessaire com cremes, perfumes e medicamentos, tudo em doses para bonecas. Não sendo centopeia faltavam-me mãos para tantos penduricalhos.
Assim, meti tudo na mala de porão, excepto o PC e a carteira. Mas aposto que me vai faltar imensa coisa, apesar da dita ir cheia que nem texugo.
Decididamente, fazer malas de viagem como devem ser feitas, não é a minha vocação...

HSC

14 comentários:

Teresa Chambel disse...

Olá Helena, Como a compreendo ! levo imensa coisa que não preciso e depois falta sempre algo essencial..
Aproveito para felicitá-la pelo seu blog e por tudo aquilo que faz, é sempre uma inspiração ! obrigado
Um abraço
Teresa Chambel

iLoveMyShoes disse...

O prazer de viajar passa também por aí... fazer a mala e esquecermo-nos sempre de alguma coisa...

Alexandre carvalho da Silveira disse...

Para mim há poucos prazeres como fazer uma malinha. E se lá para onde vou, verificar que me esqueci de qualquer coisa, não me importo. Não há nada que se compare ao facto de me ter pirado daqui p'ra fora.
Nota: esporádicamente cruzo-me com a Helena no Delito. Desconhecia o Fio de Prumo, que me foi apresentado pela minha mulher. Desejo-lhe as melhore felicidades para o seu blog, e... boas ferias!

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Alexandre
Acertou na minha baliza. Pois sair é a melhor parte.
A malinha deve fazer parte do primeiro gosto. Vou tentar!
No Delito sou mais a Sacadura. Aqui nesta casa sou mais a Helena. Mas são ambas boa gente!
:-))

Paulo Abreu e Lima disse...

Confesso que esbocei um largo sorriso com essa mala de cabide :-)

A minha regra é sempre a mesma: tudo o que me seja imprescindível a qualquer momento vai comigo e o resto vai para o porão. Falo de carteira, telemóvel, remédios e máquina fotográfica - levo sempre um casaco com muitos bolsos que também não sou cenntopeia. Isto tanto serve para África, como para os Açores. Mas quando vou para as américas esqueço-me sempre do transformador de voltagem...

Vânia disse...

Decididamente, a sua grande vocação (além dos números, claro) é fazer-nos rir. Eu confesso que até nem desgosto de fazer as malas, o que eu não gosto é de viajar (entenda-se viagem por deslocação, porque adoro conhecer outros locais). POR FAVOR, QUANDO EXISTIR UM MEIO DE TRANSPORTE INSTANTÂNEO (OU SEJA CUJA VIAGEM PORTUGAL-ÍNDIA NÃO DEMORE MAIS DO QUE MEIA HORA) AVISEM.
Quanto à proeza de caber tudo na mesma mala, não adianta tentar é femininamente impossível!

Boa Viagem, bom descanso,
Boas Férias para a senhora, para o senhor ministro e demais acompanhantes.

Até à volta,
Vânia Batista

MariaCaneta disse...

Olá,
eu também tinha esse problema mas desenvolvi uma "técnica" que tem vindo a resultar.
Começou por fazer a mala e depois reduzir a metade tudo e avançou para a técnica da cor e do saquinho plástico: escolher 2 ou 3 cores que combinem entre si e organizar "vestimentas" para cada um dos dias, embaladas nos saquinhos plásticos que embalam as camisas quando vêm da lavandaria...
Agora adopto esta "metodologia" para as deslocações semanais a Lisboa... e tem resultado!

Mas adorava levar tudo e depois usar 1/10...
:))

ves disse...

Deliberadamente, eu levo sempre menos do que o que precisava,...mas acaba sempre por chegar!

O mais importante é mesmo o prazer de ir e igualmente o prazer de voltar!

Boas férias e 1 beijo


ves

Anónimo disse...

feliz férias e que a mudança de ares seja salutar para essa cabeça tão exigente e concerteza a precisar de ver de longe muita coisa, e outras que se tornam mais urgentes de sentir a fundo!
perca-se pelos sitios que visitar, que tantas recordações trarão... força e todo o carinho,
lb

Anónimo disse...

Não se preocupe. O que não levar, compra 'por lá'.
Também saio muito, sobretudo em trabalho, e, com o passar do tempo, fui aprendendo a fazer a mala cada vez mais pequena. E o lema é sempre esse 'se me faltar alguma coisa, compro por lá'.
O que interessa é descontrair e aproveitar. Boas férias e vá dizendo qualquer coisinha, sim?
Um abraço da Marisa.

Soledade Silva disse...

Ligar o computador pela manhã e vir ao Fio de prumo é um delicioso bálsamo que não posso perder.Obrigada Dra Helena e muito boas férias!Merecem!

Isto e aquilo disse...

Como eu a percebo!... Gosto imenso de viajar, mas também não tenho vocação para fazer malas, sobram sempre coisas e no fim ando à luta com ela para a conseguir fechar. E também levo coisas de que nunca preciso... Mas, ultrapassada essa fase, o que vem depois sabe bem!Desejo-lhe um óptimo descanso e muitas coisas boas!
Um beijinho de boas férias para si, e outro para o seu filho, de quem também gosto muito.
Isabel Mouzinho

Unknown disse...

Partilhando a dificuldade de emalar, num instante esqueço o problema ao pensar PARTIR!!
boas férias. E não se preocupe, com a globalização até no deserto se podem fazer compras!
Luísa

Lara disse...

Devo confessar que tambem me acontece o mesmo, que ponho quase tudo na mala e depois chego sempre a conclusao que me esqueci de alguma coisa e daquilo que me levei não me vai servir para nada e o me faz falta é aquilo que não levei. Mas tambem ja adotei o esquema do papel aponto tudo para nao me esquecer e chego ao ponto de colar nas portas ca de casa para não esquecer, mas acabo sempre por me esquecer de alguma coisa.
Os Açores é lindissimo, se for para o Faial, vá ao Bar do Pim que se come muito bem, mas coma na esplanada que tem uma vista para praia linda e depois suba até ao miradouro que tem uma vista sobre a ilha. Passe tambem pelo farol dos campelinhos que muito giro tem no horizonte um mar de perder de vista.

Boas Ferias