terça-feira, 20 de janeiro de 2009

O Direito à Felicidade

Segui atentamente a tomada de posse de Obama. É impossível alguém ficar indiferente à dimensão de tal espectáculo. Não sei o que será o futuro deste 44º Presidente de uma das potências mais poderosas do mundo. Em muitas alturas relembrei Jonh Kennedy. Na forma e no conteúdo, tendo em atenção a diferença temporal.Em qualquer deles a Esperança foi o mote. No caso de Barak também o Sonho de que Luther King falava.
O homem que hoje comanda os destinos da América é justamente isso - a mistura do sonho e da esperança. Ou, dito de outro modo, de com uma - a esperança - poder realizar o outro - o sonho.
Obama preside ao destino de uma boa parte do mundo, porque a globalização a tal obriga. Mas vive num país em que a Constituição, que acaba de jurar sobre a Biblia, consagra o direito à felicidade e impõe aos governos a missão de o garantir.
Que pena não haver na velha Europa nada semelhante. Mais ainda, que pena que a felicidade dos portugueses não seja a maior preocupação de quem nos tutela...

Helena Sacadura Cabral

3 comentários:

BSC disse...

Cara Helena, acho engraçado que refira o Direito à Felicidade. Ainda este fim-de-semana a Juventude Popular levou ao Congresso do CDS uma moção, "A Marcha dos Desalinhados", (para a qual contribuí), na qual defendia, exactamente, esse direito à felicidade. Alguns acharam-nos "exóticos". Pelos vistos a América não pensa assim!

isabel mendes ferreira disse...

encantada. de a encontrar aqui.

e tb pela lucidez do post.


que subscrevo.integralmente.



_______________abraço. cordial.

ALFF disse...

Sabe o mais espectacular do Obama? É mesmo a imagem de esperança que ele transmite mesmo em quem não percebe nada de política, como é caso de um aluno meu, que mal sabe escrever e só pensa em conquistar umas meninas, futebol e jogos brutais, fazer um comentário noutro dia numa aula, sim porque por vezes deixo a informática de lado e acho importante discutir com eles outros assuntos. Muito sério (isto sente-se no final de 17 horas por semana com eles), diz "Obama é a salvação do Mundo, toda a gente gosta dele e nunca ouvi falar bem dos Americanos", ao que após ouvir este comentário sorri dada a forma como ele disse muito convicto de suas palavras. Estávamos a falar da crise e da necessidade de eles terem que lutar não por fazer o 9º ano mas fazê-lo bem. O aluno está num CEF, 9º ano o que por si só já é motivo de espanto para o comentário.
Espero que consiga, se o Mundo está a precisar é de uma alma iluminada que nos dê esperança. Desde que faleceu o Papa João Paulo II, ficamos muito desfalcados, sinto como crente em algo mágico e imperceptível, que aquele ser foi um dos iluminados por uma graça, um dom muito grande.
Vamos ver o que deixam o Obama fazer!