segunda-feira, 22 de maio de 2017

Quem corre por gosto...

Terminei hoje o segundo ano das aulas de Filosofia, sem ter dado uma única falta. Aprendi imenso e para 2018 lá estarei, se ainda cá estiver. Ando cansada e com problemas de saúde que degeneraram em encrencas sem muito bem se perceber como. Enfim, elas não matam mas moem...
Acontece que, apesar de tudo, sou pouco dada à meditação profunda sobre aquilo que deveria ter corrido bem mas correu mal e tenho sempre tendência para acreditar que alguma razão terá havido para me acontecerem certos azares. 
Ora a Filosofia tem a vantagem de nos fazer olhar para nós próprios como um todo - o ser que somos - e para certas particularidades que nos tornam distintos. Aqui tive algumas surpresas. Sobre mim e sobre o "outro" que também sou.
E há pouco, quando entrei em casa e larguei tudo o que trazia nas mãos - quilos, por mais bizarro que pareça - para me meter na banheira e tomar um duche - eureka -, percebi que "quem corre por gosto, não cansa". Ou, dito de outro modo, cansa, mas com um banho, passa!

HSC

7 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Escolheu a mesma área que o meu pai escolheu aos setenta e tal anos.
Ainda estou a insistir com ele para ir fazer mestrado.
Porque não?
Não há pressão, não há obrigações, há apenas gozo de aprender mais e conhecer outras pessoas que de outra maneira nunca conhecerá.
Lições de vida de quem faz muito bem em teimar manter-se jovem e activo.

Maria Isabel Mesquita disse...

Parabéns Doutora Helena. Mais um objetivo atingido. Para o ano há mais. Um banho relaxante e bem merecido. De seguida espero que tenha sido um jantar em boa companhia.
Abraços de admiração
Maria Isabel

Silenciosamente ouvindo... disse...


Parabéns, drª. Helena.

A srª. é muito inspiradora para

muitas outras pessoas.

As suas melhoras.

Os meus cumprimentos.

Irene Alves

João Menéres disse...

Só lhe desejo é muita saúde, HSC !


Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...


Helena
É tão importante entrar no mundo da Filosofia, quem lá entra fica deslumbrado com o leque que ela abrange. Adoro!
Nós somos muitos, não somos só um é preciso aprender a dominar aqueles que fazem parte de nós, mesmo tendo só um corpo. Aquele mais selvagem que há em nós " Id " para os psicanalistas.
É como se fossemos um cavalo selvagem, que temos que aprender a domar ( controlar emoções ) sermos nós comandar as rédeas e não ele por nós. Quando não nos conhecemos agimos impulsivamente, fazemos ações incorretas, podemos ficar petrificados num problema , como se não pensássemos . Conhecer-nos a nós mesmos e saber um pouco de Filosofia digo um pouco porque a Filosofia é um poço sem fundo de sabedoria. Passamos a desenvolver algumas potencialidades adormecidas em nós, como passamos a ter capacidade desenvolver pensamentos ditos corretos. É passar a pensar com cabeça, tronco e membros, um pensar mais apurado em todos os sentidos. O ato de observar também se desenvolve, saber observar-nos, observar o outro e o mundo que nos rodeia. Com as ferramentas que adquirimos, adotamos uma nova Filosofia de vida mais prazerosa, passamos a relativizar n coisas e dar valor ao essencial. Aprendi que existem pessoas tóxicas mas só nos poluem se nós deixarmos. Há tanta coisa que aprendi e continuou a aprender, é um querer saber infinito.

Desculpe o longo comentário, mas puxou por aquilo que me fez hoje ser outra, ter outro " eu ".´

Nb- Hoje vou emprestar o novo livro à minha amiga Nós de Amor, em 2 dias leu O Amor é Difícil.

Pergunto sei que é muito racional, razão ou paixão?
Deixar levar pela paixão ou razão é soberana também aqui?

Acho que vai gostar

https://www.youtube.com/watch?v=G9orX8NCZjc

Abraço
Carla

Maria Eugénia disse...

Parabéns, mas deixe-me, pf, corrigir o seu ditado popular:
Quem corre por gosto TAMBÉM se cansa! Não tem é o direito de se queixar!!!:)
Bjs da Maria do Porto

Anónimo disse...

oh caramba, eu tenho 56 anos e sinto uma vontade enorme de tirar um mestrado. O mestrado que me falta. Por outro lado penso: mas para que me vou meter agora nisto?
Depois venho aqui e vejo-a estudante de Filosofia.
Espero inspirar-me!
Obrigada,
L