quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Um novo 5 de Outubro


Como já devem ter observado, pouco ou nada falo aqui de política partidária nacional, desde que deixei de ter ligações familiares à mesma. Se antes a vida dos partidos nada me interessava, agora deixei de saber que ela existe. E, tirando o que se passa na Cultura, em que está um homem respeitável de quem me considero amiga, tudo o resto que envolva personagens ligadas à mesma, me passa ao lado, arquiteto Saraiva incluído.
Mas como hoje me levantei um pouco mais tarde, tomei o pequeno almoço ao som das celebrações do 5 de Outubro. E, confesso - eu que nem sempre estou do lado do estilo de Marcelo Rebelo de Sousa - e até sou crítica de tanta afectividade e presença distribuída a rodos, começo a pensar que o PR actual, sabe muito bem o que faz.
O seu discurso, hoje, sobre a Republica encerrou tudo o que o mais alto magistrado da Nação podia e devia dizer. Nem uma vírgula a mais ou a menos, no tempo record de 7 precisos minutos, antecedidos dos 13 gastos por Medina que esteve igualmente bem.
Se todos os oradores - religiosos e professores incluídos - percebessem que quanto mais curto, mais eficaz o discurso, poupavam-nos a muitas desatenções.
Parabéns pois, à forma como decorreu este novo modo de comemorar a República, que pela primeira vez se não esqueceu de agradecer aos nossos antepassados, que sendo reis, souberam conduzir a grandeza deste país. E parabéns especiais a Marcelo pela forma inteligente como o fez!

HSC

6 comentários:

Maria Isabel Mesquita disse...

Completamentr de acordo. Mais. Vale pouco e bom que muito e fraco
Um abraço e bom feriado
Maria isabel

Maria Eugénia disse...

Também gostei de ver, pela TV, as comemorações. Foram devolvidas ao Povo, em harmonia entre todos, como aliás se esperaria. Não se notou crispação nem mau estar. Mesmo que houvesse não seria o sítio para as discutir, acho eu. Afinal, é um dia de festa...
Bjs da Maria do Porto

Maria Isabel Mesquita disse...

Acabo de ver a Grande Entrevista e como sempre a convidada foi uma maravilha.
Elegante e bonita como sempre, mas achei os olhos tristes e sem brilho.
A saúde está bem? Espero que sim.
Abraços
Maria Isabel

Anónimo disse...

Acabei de ver a sua entrevista na televisão. Inspiradora. Muito obrigado.

TERESA PERALTA disse...

Querida Helena:
Cada vez me sinto mais orgulhosa de ter votado neste presidente. Hoje lembrou o aquilo que é óbvio mas que tem sido esquecido por muita gente.
Beijinho e abraços grandes

Emília Pinto disse...

Venho algumas vezes aqui, porque sempre admirei a senhora . Hoje resolvi deixar um comentário pelo facto de ter ouvido com muita atenção a entrevista que concedeu na tv. Não me surpreendi com o que falou, pois já esperava ouvir o que ouvi, embora , claro não conhecesse factos da sua vida que, com toda a sinceridade, partilhou com muitos os que, de certeza a ouviram Tenho um blog há já alguns anos. O Começar de Novo - comecardenovopt. blogspot.com. E um cantinho que, sem grandes pretensões, criei e que me tem ajudado muito. Preocupo-me em tratar nele assuntos que considero importantes e que, de certa forma me inquietam. Muito obrigada por nos ter " aberto o seu coração" ajudando-nos a perceber muitas das inquietudes dos nossos. Também fui uma mulher que abdicou da sua carreira para criar os filhos; ponderei muito, optei por ser mãe a tempo inteiro e nunca me arrependi; agora, que sou uma " reformada " dessa profissão, tento preencher o meu tempo da melhor maneira possivel, mais precisamente fazendo voluntariado num projecto da autarquia" abraços e afectos" , junto a uma senhora de 88 anos que vive sozinha e não tem filhos. Tenho consciência de que poderia fazer mais e, depois de a ouvir, pode ter a certeza de que essa sensação ficou mais forte, A mim fez-me bem ouvi-la, mas creio que aconteceu o mesmo a tantas outras mulheres que assistiram à sua entrevista. Por mim e por essas outras, muito obrigada, D, Helena. Um beijinho
Emilia Pinto