domingo, 25 de novembro de 2012

Era o caminho

Era o caminho
Era o traço
Eras tu
Meu olhar de melaço
Era o laço
Que então me deitavas
Era o caminho
Era a rua
Era eu que sorria
E desfazia
O embaraço
Era o caminho
Era o passo
Que lado a lado
Agora trazia
A minha mão na tua!

HSC

11 comentários:

Fatyly disse...

Simples e cheio de TUDO!

Um abraço

Observador disse...

Simplesmente lindo.

Cumprimentos

ERA UMA VEZ disse...

Hoje que o poema anda no ar...e no dia em que o companheiro de uma vida faz anos, permita-me Helena (em tempos de revelação) que lhe conte uma história de

ETERNIDADES

Foi no teu olhar que encontrei sempre a minha âncora
mesmo quando eras tu a desencadear os vendavais

(a minha barca quase se afundava)
Coberta de ondas tremia e depois se alevantava
mais forte, mais bela, mais segura...

e quando fui eu a desencadear as tempestades
e fiz tremer o casco dos navios
e nascer uma impensável escuridão
de rastos e olhar vadio
atravessei o nevoeiro
perdi a noção do norte e das estrelas
esqueci mesmo o bater do coração
à procura de um arco-íris...

e de novo
o teu olhar
a eterna razão que me trazia a tona de água

nadei até ao cais
exausta confusa arrependida
seguindo o único farol que me traz de volta a casa

ilumina o resto do caminho
e continua a dar sentido a minha vida
---------------------------------

Abraço amigo

Anónimo disse...

que leveza e que beleza!
obrigado!
um abraço,
lb/zia

Anónimo disse...

parece-me que também aí lhe fica bem, os sinceros parabens pela obra que encerra em si!
mais um forte abraço.
lb/zia

Teresa Peralta disse...


Fica-lhe, mesmo, muito bem.
Permita-me sugerir que persista no "caminho"...
Um abraço floral.






Anónimo disse...

Olá

Simples e bonito.

Veste-se que nem um fato feito à medida!

Com estima,
Cláudia

Maria disse...

Maravilhoso!
Beijo
Maria

Isto e aquilo disse...

Gosto também desse seu lado mais poético, que conheci no livro "Nós de amor" e vou agora reencontrando em tudo o que escreve.

Beijinho
Isabel Mouzinho

José María Souza Costa disse...

Admiravel.
Era voce, querendo ser, EU.
Abraços do Brazil

Isabel Seixas disse...

Também gostei do caminho,
mais ainda da caminhada
e dos sabores a carinho
nas ternuras da mão dada...

Abraço