quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A "casa" do Senhor Embaixador



Foi no blogue do nosso Embaixador em França que encontrei três amigas e através de uma delas fiz mais outras três. Vão seis, portanto. Hoje falo do trio inicial.
A primeira foi a Isabel Seixas, uma mulher de suave beleza, inteligente, sensível, empenhada no trabalho e poetisa por vocação. Conhece-mo-nos em Lisboa uma vez que aqui veio em trabalho. Foi como se nos tivessemos conhecido sempre.
A segunda foi a Helena Oneto, sobrinha de um homem que muito apreciei. E ela é, felizmente, muito parecida com ele. Jantámos numa sua vinda a Lisboa.
Linda, corajosa, lúcida. Mais francesa que portuguesa e, talvez por isso, verifiquei que tínhamos muitos gostos e pontos de vista comuns. Foi um encontro que me deu imenso prazer.
Ontem, no Porto, conheci a terceira, a Maggie Pereira e foi outro regalo. Com uns imensos olhos cheios de mel correspondeu, uma vez mais, à ideia que fazia dela.
O mais certo é irmos todas, um destes dias, a França matar saudades de nós e deste nosso anfitrião que nos juntou. Até lá, deixo aqui o meu obrigada pelas belas e cultas senhoras que ele nos apresentou.
Iremos formar, assim, um quarteto de Alexandria que deixará o de Laurence Durrell ... completamente ultrapassado!

HSC

PS 1 A seu tempo falarei das outras três: a Júlia, a Isabel BP e a Ivone. Às quais, mais recentemente, se juntaram Era uma vez, Um jeito manso e Mar.
PS2 A foto de cima é, claro, a de Laurence Durrell...

9 comentários:

Pusinko disse...

Não conheço a Maggie pessoalmente, mas acredito que tem uns olhos cheios de mel :) E um blog muito interessante.
Foi pelo dela cheguei ao seu e vou parando em ambos.
Quando a agenda abrandar, hei-de dar um passeio pela blogosfera. Pelos vistos, ainda há muito por descobrir.

Helena Oneto disse...

Ma très chère Helena,
Vos compliments me flattent et me font rougir comme si j’étais une jeune fille amoureuse ! Je vous remercie pour tant de gentillesse à mon égard.
Votre générosité, aussi bien que celle d’Isabel et de Margarida, me comble de plaisir. Vous êtes toujours là dans les moments difficiles et vos mots de confort m’ont beaucoup aidé à surmonter les moments difficiles. Vous êtes, toutes les trois, des Femmes formidables! Intelligentes, épicuriennes, amantes de la vie, amies complices, mes sœurs de cœur. Vous méritez tout mon respect et admiration. Votre amitié m’est précieuse.
Helena, Je vous remercierai toujours pour la belle et inoubliable soirée que j’ai passé avec vous.
Il aura, certainement, à curte échéance, j'espère, d’autres occasions de nous rencontrer. Je mettrai toute mon énergie et disponibilité pour faire en sorte que ce beau « quatuor», ouvert, à d'autres femmes qui vous aiment, puisse vivre encore et pour longtemps des moments de bonheur partagé.
Bien à vous, Madame !
Helena

ERA UMA VEZ disse...

Cara Helena

Foi através do Fio de Prumo que, também eu, recém chegada a este mundo virtual, encontrei uma casa na Lapa que visito e onde me aconchego e depois a casa do Sr. Embaixador, Tim tim no Tibet, Um Jeito manso, A Ronda dos Dias, Pé de Meia, Mar à Vista e tantos outros lugares.
E o melhor é que, dentro desses nomes, há GENTE. Gente culta, interessada, com opinião,com vivências que se cruzaram(ou não) capacidade de dialogar,e o melhor de tudo, sentido de humor...

E este efeito multiplicador é motivador e subitamente desato a escrever como não fazia há muito. Tudo parece fluir...

Afinal, nem tudo é mau nos tempos que correm. Como uma bola de neve se vão juntado sensibilidades...e "aliviando" a dura realidade
Por mim, Viva a Net!!!

Margarida disse...

... depois disto tudo, que, digamos, balbuciar?
:)
Milady é estupenda, como sabia que seria, a Helena-de-Paris é uma 'irmã', a Isabel é a perfeita Nightingale, a Julita uma espirituosa camarada (pas d'idées gauchistes, chére Helena!), a Ivone é, de há muito, a 'minha querida Valquíria', a Pushinkinha-baby-gal uma jovem ternurenta que, não sei porquê, me apetecia 'adoptar'.:))
A querida UJM, uma alma doce e, ao mesmo tempo, um samurai.
O 'nosso' embaixador, um anfitrião com uma paciência equiparável ao bíblico Job, e quem ainda não 'conheço', quem sabe um dia! :)
Não alarmemos o tolerante senhor com uma perspectiva tão buliçosa, já que tantas damas juntas (e de tal calibre) requerem preparação (muito)atempada.
O próprio já confessou (noutro forum) o seu desejo de ter asas...
Para que seria tal, se não para se pôr a voar?
;)

Margarida disse...

Em tempo: ó Heleninha, está a ver como não sou só eu que a acho 'francesa'?!
:)))
E a menina com este (belíssimo) comentário, acaba por assumir a 'persona'.
Voilá!
;)

Anónimo disse...

Cara Helena,

De tarde, vou para um Congresso no Porto e antes passei por esta sua "casa" para dar uma espreitadela (o que nunca fiz na hora de expediente). Nada é por acaso e bendita a hora :)

Senti-me muito honrada por fazer parte de um grupo tão especial. Bem-haja!

Aceite um forte abraço,

Isabel BP

P.S. E logo numa altura em que a nostalgia aperta...

Julia Macias-Valet disse...

Ena, ena...o que p'raqui vai !!! : )))

Pois eu k'ridas amigas também gosto imenso de vocês todas ! Vocês fazem parte daquele Portugal que eu adoro, de mulheres que se juntam para "piriquitar" e rir a bandeiras despregadas.

Por enquanto, apenas conheço a Helena O. Uma criatura deliciosa que nos embala com as suas historias de vida cosmopolita.
Moi, je ne la trouve pas "française"...je trouve qu'elle à un plutôt petit aire de Lauren Bacall ; )

Maggie foi por um triz...no verao passado...
J'adore vos goûts exquis !

Isabel Seixas um dia quem sabe...em Tras-os-Montes, regiao que nao conheço...

Isabel BP descobrimos ha dias, duas ou três c(oi)asas aqui ao lado, que as nossas maes foram colegas : )

E da nossa Milady que dizer ?...que nem por sonhos pensei que um dia teria o prazer de a cruzar : ) E lembrar-me que a primeira vez que lhe dirigi a palavra foi porque o nosso embaixador fez um titulo "vendedor" : "HOMENAGEM". Até tive um calafrio...
Por isso, Dear Milady, a proxima vez que subir ao alto da Torre de Mont. nao se esqueça de se assomar e de me fazer um coucou ; )

Psssst ! Sabem o que é que eu gostava mesmo ??? Era se pudéssemos ir cantar as Janeiras juntas ali p'ros lados da rue de Noisiel ? ; ))

Francisco Seixas da Costa disse...

O último comentário é um desafio que aceito, sem qualquer limitação: serão muito bem-vindas, numa romaria digital de luxo, à rue de Noisiel, onde poderemos comer, beber e trocar impressões sobre... duas ou três coisas! E, como hoje digo num post, a casa é vossa e serão sempre muito bem vindas. Salut!

Isabel Seixas disse...

Como todas sabemos chama-se empatia, é uma espécie de casamento com comuhão de ideias de bom gosto em que impera a tolerância a compreensão mútua, se partilham saberes de vidas com aceitação incondicional.

Claro que me orgulho de pertencer ao grupo, sem obviamente esquecer nunca quem nos apresentou e a quem admiro também incondicionalmente.

E como os critérios são de inclusão enfatizo o meu sentimento de pertença com um muito obrigada a Si Helena retribuindo em cumprimento e em dobro os elogios que me teceu
Abraço
Isabel