terça-feira, 13 de setembro de 2011

Segunda feira negra


Ontem os bancos franceses sofreram duras perdas - à vota dos 10% - com a iminência de uma situação de bancarrota na Grécia. Em Portugal instituições tidas como de referência sofreram-lhe as também as consequências. O BES caiu quase 8%, o BPI deprecia-se, e o BCP vende as suas acções por uma moeda de... vinte cêntimos.
O que significa tudo isto? Que na globalização do sistema financeiro, aquilo que acontece aos outros, acaba por nos afectar a todos. Ou seja, ninguém foge aos efeitos colaterais de um risco real, a que se chama incumprimento. Por parte de quem? Por enquanto, por parte da Grécia.
É que, no momento, em Portugal, a situação é de emergência. Mas a Grécia, nossa companheira da UE, aproxima-se, a passos largos, da bancarrota com uma taxa de 69% para juro da sua dívida. E isso, por efeito de dominó, pode arrastar-nos com ela. Para não falar já, no facto de que todos os fundos para ali desviados, serão aqueles que, no futuro, nos poderão vir a faltar.
Em Portugal, a luta tem sido fazer acreditar que o que se passa aqui é diferente do que se passa naquele país, para evitar a sucção que esse trágico acontecimento helénico provocará em nós, caso venham a confirmar-se os piores cenários.
É isto que explica, numa grande parte, a obsessiva preocupação do nosso ministro Vitor Gaspar em acatar, ao cêntimo, o plano da "troika" e se reflecte na violência do cumprimento do défice orçamental deste ano, com cortes na despesa e nos impostos.
Bem se pode dizer que "gregos andamos nós com esta situação"!

HSC

16 comentários:

voz a 0 db disse...

se o problema fosse o 'incumprimento' estávamos nós bem...

O problema real é a total falta de REAL REGULAMENTAÇÃO É RÉDEA CURTA A TODO O SISTEMA BANCÁRIO/FINANCEIRO.

Afinal de contas emitir papel moeda a partir do Ar também tem limites... pois o Ar/Atmosfera não é infinito!

Anónimo disse...

Iminência, permita a correcção. Vá ao dicionário e confirma a diferença abissal entre iminência e eminência.

Anónimo disse...

Afinal as agências de rating tinham razão!

Agora é importante criar um conselho de sábios com os que se queixavam das agências de rating a dizer que nada se passa, é uma pura ilusão e, claro, dar mais poderes aos bancos centrais para arbitrar os juros que entenderem e não aqueles que o Mercado da oferta e da procura dita.

Assim o dinheiro aparecerá a custo zero e podemos criar bolhas que de bolha em bolha tudo rebentará com elegância.

voz a 0 db disse...

E já agora...

Qual a melhor forma de resolver um problema que tem na sua origem a emissão de dívida?

Fácil... Criar mais dívida!

Com esta "solução" não vamos lá de certeza absoluta!

Blondewithaphd disse...

Mas onde é que isto vai parar???

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 13:48
Nem preciso de ir ver ao dicionário. Basta-me a sua sábia advertência que profundamente agradeço. E como vê até publico para que outros não sigam a minha lamentável incorrecção. Bem haja pela delicadeza do aviso.

Anónimo disse...

HSC é uma Diplomata, uma Senhora. Essa sua resposta ao "Iminente" anónimo é de antologia!
P.Rufino

Um Jeito Manso disse...

Olá Helena,

Aqui estou para concordar plenamente consigo e partilhar a minha preocupação perante o novo momento de susto que atravessamos. Os últimos tempos são férteis nisto, parece que nunca acontece nada de bom.

Custa-me a perceber como caminhámos para isto. Todos. O mundo civilizado todo. A Europa, os EUA. Todos a endividarem-se, a sobre consumirem, a aceitarem a falta de regulação, a condescenderem em que o sistema financeiro esteja dependente de 3 agêncas de notação americanas pouco independentes, a não arranjarem soluções políticas para uniões frágeis e desequilibradas (como é a Europa do euro) - parece que andámos todos distraídos enquando o mundo derrapava desta forma.

E agora, aqui chegados, parece que estamos todos a patinar à beira do precipício.

No meio disto, onde anda o dinheiro? Parece que sumiu de todo o mundo dito civilizado.

E quem o tem? Basta ver (cá em Portugal) quem são os clientes da Av. da Liberdade (que são os mesmos da avenue George V em Paris).

O mundo dito civilizado, a não acontecer nada que nos salve disso, acabará nas mãos do mundo onde o dinheiro rola fácil.

E custa-me, também, ver que se anda neste permanente fio da navalha sem que saia à cena gente lúcida, forte, de fortes crenças, que arrisque, que corte a direito, que aponte um novo rumo para este mundo.

Só vejo soluçõezecas administrativas, panaceias cujo efeito só dura dias, e nada de uma estratégia forte que galvanize todo este mundo dito civilizado e democrático.

Parecemos todos aquela aristocracia decadente que acaba na miséria, sem saber lidar com o destino.

Enfim. Uma tristeza.

(Agora vou ali para os meus blogues, tratar do meu expediente... A ver se me ocorre qualquer coisa animada para espantar esta tristeza)

Anónimo disse...

Dona Helena, delicadeza? :0/
Quanta elegância a sua... eu se decidisse fazer algum reparo, seria bem mais subtil. Quem nunca teve um lapso que se apresente.
Fiquei fula, desculpe-me.
Qto ao tema do seu post, tb ando deveras preocupada. Esperemos, faço o que posso.
Boa noite, para si.
Aida

Anónimo disse...

Os nossos ministros , parecem crianças a brincar, na praia , aos castelinhos de areia!

Ficam todos entretidos a construir e a cumprir os planos traçados,quando senão, a maré enche e uma onda leva tudo e salpica os meninos !

Ficam a olhar de boca aberta para o mar que levou tudo !!

Nesta brincadeira , nós somos a areia , os "donos do mundo" o mar e os ministros são os meninos que saltam e brincam em cima da areia !!!

Eu já o disse aqui que as politicas da EU e seus membros foram sempre dirigidas, por fora , na defesa e na persecução do plano para a "Global Governance".
A criação de um mundo novo, sem fronteiras e com control total sobre os cidadãos sem distinção de nacionalidades, há muito que é uma obsecção dos " donos do mundo"!
Todas as inovações tenologicas nos ultimos 20 anos foram resultado dessa obsecção.

Aliás as guerras também servem para demonstrar que se não fossem as diferenças raciais e religiosas, não exestiriam. O que é um sofisma. E sofistas são o que " os donos do mundo" são mais !
Todos os politicos, são escolhidos pelas suas capacidades de iludir o Povo, levando-os a aceitar a governação e o control passivamente . Sem revoltas !

~O Hitler , tentou , atalhar caminho nesse designio de "Global Governance " mas como não tinha tecnologia suficiente , muitas das suas acções eram baseadas na força e na guerra.
Hoje, já não é preciso tanta barafunda. Com a tecnologia que existe é possivel controlar os cidadão e discriminá-los facilmente através dos meios electrónicos e portanto, o control que vem de Bruxelas, através da obrigação de introduzir legislação "tipo fast food" , da Troika, das politicas de fiscalização ( ASAE , GNR, etc) os povos são completamente controlados e disimados sem recorrem a balas e a campos de concentração!!!
Assim é mais simples e barato !!!

Entretanto pensem , nos impostos que a Banca paga e comparem com os vossos !!! Dá para rir !

Os lucros de aplicações de capital paga em média 8% de impostos enquanto um restaurante paga 50% de imposto juntando IRC + taxas de funcionamento que são uma brutidade !! Reflitam , reflitam e perguntem porque que vocês só sabem a verdade depois, como o cornutto !

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó caro Anónimo das 10:09
Para ser "cornutto" - não gosto nada da palavra, pese embora o suavizar italiano - é preciso confiar. Para, depois, desconfiar. Ora nós já nem sequer confiamos!

Anónimo disse...

Cara Helena , eu percebo o seu lado , mas eu não desconfio, eu apenas referi factos e factos são factos.
Confiança é uma coisa, cegueira é outra.
Infelizmente, as pessoas preferem a cegueira à desconfiança e como tal , não se pode esperar muito de um sistema composto por uma massa humana cega, ou será que se pode?Acreditando que si!! Como dizia o outro: É preciso muita fezada!

Fada do bosque disse...

O COLAPSO DA EUROZONA É QUASE CERTO
"A menos que haja uma mudança dramática e simultânea na política da Itália, da Alemanha e do Banco Central Europeu, o colapso da eurozona é quase certo. Nem a Itália, nem a Espanha, Portugal, Irlanda ou Grécia serão capazes de manter a sua condição de membros da eurozona e manter a sustentabilidade da sua dívida soberana com os spreads actuais da taxa de juro. Alguma coisa terá de ceder". Quem afirma isto é um editor do Finantial Times, Wolfgang Munchau. O seu artigo pode ser lido em Eurointelligence:
http://www.eurointelligence.com/eurointelligence-news/home/singleview/article/eurozone-bonds-are-necessary-but-not-sufficient-for-the-eurozones-survival.html

Face a isto, cabe perguntar para onde nos leva a subserviência do governo PSD/CDS aos ditames da troika FMI/UE/BCE... para o inferno com certeza. O desligamento de Portugal da eurozona é inevitável e os sacrifícios agora impostos aos portugueses são inúteis. No fim do programa da troika Portugal estará numa situação económica pior do que agora. Não há luz no fundo deste túnel. O mais incrível de tudo isto, é que os políticos que assinaram o programa da tróika, estavam fartos de saber no que isto ía dar.

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 16:46
Pois eu também percebo o que diz. Só que os factos que refere têm as suas circunstâncias.
Há dez anos olhava-se a História ou Hitler de modo hoje inadmissível.
Porque é que acha que surgiu uma senhora Merkel e antes uma senhora Tatcher?
Acreditar ou não, hoje significa pouco. Mas a verdade é que, por vezes, acontecem fenómenos que alteram completamente o curso da História e dos povos.
Veja a China, o Brasil, a India e o mundo árabe e talvez compreenda o que estou a tentar transmitir.
E, já agora, deixe-me dizer-lhe, que já nem os factos me convencem. Porque há sempre quem os interprete de maneira diversa.

Anónimo disse...

Cara Helena,

A história que você aprendeu e que todos aprendemos na escola é uma montagem de mentiras, atrás de mentiras.

A história é reescrita para servir os interesses do sistema.
Hoje a partir de imensas fugas de informação já se consegue perceber que tudo o que sai para os jornais, livros escolares, televisões , etc é tudo manipulado !!!
A censura em forma de manipulação é mais que muita e as coisa só são ditas se servirem o sistema !!

Veja o que aconteceu ao Sá Carneiro !!!
O meu filho aprendeu nos manuais da escola que o Homem morreu de um acidente de avião por falta de combustivel !!!
Este é só um pequeno exemplo!
Que o mundo para si seja sempre belo e bonito .