terça-feira, 6 de setembro de 2011

Para rir...ou talvez não!

Esta é a explicação para crianças do que é o BCE, ou Banco Central Europeu, que me foi enviada por um amigo. Vejamos então:

O que é o BCE?
- O BCE é o banco central dos Estados da UE que pertencem à zona euro, como é o caso de Portugal.

E donde veio o dinheiro do BCE?
- O dinheiro do BCE, ou seja o capital social, é dinheiro de nós todos, cidadãos da UE, na proporção da riqueza de cada país. Assim, à Alemanha correspondeu 20% do total. Os 17 países da UE que aderiram ao euro entraram no conjunto com 70% do capital social e os restantes 10 dos 27 Estados da UE contribuiram com 30%.

E é muito, esse dinheiro?
- O capital social era 5,8 mil milhões de euros, mas no fim do ano passado foi decidido fazer o 1º aumento de capital desde que há cerca de 12 anos o BCE foi criado, em três fases. No fim de 2010, no fim de 2011 e no fim de 2012 até elevar a 10,6 mil milhões o capital do banco.

Então, se o BCE é o banco destes Estados pode emprestar dinheiro a Portugal, ou não? Como qualquer banco pode emprestar dinheiro a um ou outro dos seus accionistas.
- Não, não pode.

Porquê?!
- Porquê? Porque... porque, bem... são as regras.

Então, a quem pode o BCE emprestar dinheiro?
- A outros bancos, a bancos alemães, bancos franceses ou portugueses.

Ah percebo, então Portugal, ou a Alemanha, quando precisa de dinheiro emprestado não vai ao BCE, vai aos outros bancos que por sua vez vão ao BCE.
- Pois.

Mas para quê complicar? Não era melhor Portugal ou a Grécia ou a Alemanha irem directamente ao BCE?
- Bom... sim... quer dizer... em certo sentido... mas assim os banqueiros não ganhavam nada nesse negócio!

Agora não percebi!!..
- Sim, os bancos precisam de ganhar alguma coisinha. O BCE de Maio a Dezembro de 2010 emprestou cerca de 72 mil milhões de euros a países do euro, a chamada dívida soberana, através de um conjunto de bancos, a 1%, e esse conjunto de bancos emprestaram ao Estado português e a outros Estados a 6 ou 7%.

Mas isso assim é um "negócio da China"! Só para irem a Bruxelas buscar o dinheiro!
- Não têm sequer de se deslocar a Bruxelas. A sede do BCE é na Alemanha, em Frankfurt. Neste exemplo, ganharam com o empréstimo a Portugal uns 3 ou 4 mil milhões de euros.


Isso é um verdadeiro roubo... com esse dinheiro escusava-se até de cortar nas pensões, no subsídio de desemprego ou de nos tirarem parte do 13º mês.
As pessoas têm de perceber que os bancos têm de ganhar bem, senão como é que podiam pagar os dividendos aos accionistas e aqueles ordenados aos administradores que são gente muito especializada.

Mas quem é que manda no BCE e permite um escândalo destes?
- Mandam os governos dos países da zona euro. A Alemanha em primeiro lugar que é o país mais rico, a França, Portugal e os outros países.

Então, os Governos dão o nosso dinheiro ao BCE para eles emprestarem aos bancos a 1%, para depois estes emprestarem a 5 e a 7% aos Governos que são donos do BCE?
- Bom, não é bem assim. Como a Alemanha é rica e pode pagar bem as dívidas, os bancos levam só uns 3%. A nós ou à Grécia ou à Irlanda que estamos de corda na garganta e a quem é mais arriscado emprestar, é que levam juros a 6%, a 7 ou mais.

Então nós somos os donos do dinheiro e não podemos pedir ao nosso próprio banco!...
- Nós, qual nós?! O país, Portugal ou a Alemanha, não é só composto por gente vulgar como nós. Não se queira comparar um borra-botas qualquer que ganha 400 ou 600 euros por mês ou um calaceiro que anda para aí desempregado, com um grande accionista que recebe 5 ou 10 milhões de dividendos por ano, ou com um administrador duma grande empresa ou de um banco que ganha, com os prémios a que tem direito, uns 50, 100, ou 200 mil euros por mês. Não se pode comparar.

Mas, e os nossos Governos aceitam uma coisa dessas?
- Os nossos Governos... Por um lado, são, na maior parte, amigos dos banqueiros ou estão à espera dos seus favores, de um empregozito razoável quando lhes faltarem os votos.


Mas então eles não estão lá eleitos por nós?
- Em certo sentido, sim, é claro, mas depois... quem tem a massa é quem manda. É o que se vê nesta actual crise mundial, a maior de há um século para cá.
Essa coisa a que chamam sistema financeiro transformou o mundo da finança num casino mundial, como os casinos nunca tinham visto nem suspeitavam, e levou os EUA e a Europa à beira da ruína. É claro, essas pessoas importantes levaram o dinheiro para casa e deixaram a gente como nós, que tinha metido o dinheiro nos bancos e nos fundos, a ver navios. Os governos, então, nos EUA e na Europa, para evitar a ruína dos bancos tiveram de repor o dinheiro.

E onde o foram buscar?
- Onde havia de ser!? Aos impostos, aos ordenados, às pensões. De onde havia de vir o dinheiro do Estado?...

Mas meteram os responsáveis na cadeia?
- Na cadeia? Que disparate! Então, se eles é que fizeram a coisa, engenharias financeiras sofisticadíssimas, só eles é que sabem aplicar o remédio, só eles é que podem arrumar a casa. É claro que alguns mais comprometidos, como Raymond McDaniel, que era o presidente da Moody's, uma dessas agências de rating que classificaram a credibilidade de Portugal para pagar a dívida como lixo e atiraram com o país ao tapete, foram... passados à reforma. Como McDaniel é uma pessoa importante, levou uma indemnização de 10 milhões de dólares a que tinha direito.

E então como é? Comemos e calamos?
- Isso já não é comigo, eu só estou a explicar...

Algum adulto estranha a explicação?! :))

HSC

18 comentários:

Alcipe disse...

Muito bem! Excelente! Admirável!

Posso reproduzir?

a) Alcipe

Helena Sacadura Cabral disse...

Claro que sim. Será uma honra!

voz a 0 db disse...

Não vejo onde está o mal...

Não acreditamos nós que sem os BANCOS nem sequer conseguimos respirar com normalidade?

Não acreditamos nós que sem os BANCOS não existe desenvolvimento nem futuro?

Não sei porque estão sempre a bater nos BANCOS... afinal de contas ao longo de muitos anos os BANCOS foram adquirindo os mesmos direitos que as pessoas...

E nós, portugueses, amamos os BANCOS, pois até Nacionalizamos um BANCO que tinha uma quota de mercado inferior a 1%, o BPN, caso já não se lembrem, com um custo a rondar os 4/5 mil milhões de euros pois se este BANCO morria era o FIM... e como amamos os BANCOS agora vamos privatizá-lo ao preço da chuva... da chuva não... mais barato até...

Os BANCOS são espectaculares! Deixem os BANCOS VIVER!

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro dB
Agora é que eu ri com essa sua "oração de sapiência" pelos nossos amados bancos...
Calcula, de certo, o pó que tenho a alguns. E aos orgãos de fiscalização premiados pelo trabalho desempenhado...
Mas em Portugal a venda de espanadores está a aumentar exponencialmente!

jmc disse...

Soberbo!
Posso reproduzir?

JMC

DD disse...

Obrigada pela sua BRILHANTE explicação.
Caso autorize vou partilhar. Entendo que muitos não conhecem os verdadeiros factos.

ERA UMA VEZ disse...

Cara Helena

Eu sei que não vem a propósito mas por favor não perca o final da história do "Arnaldinho"
Hilariante!

aNaTureza disse...

Partilhei com os meus contactos, com a fonte referida, claro.

Anónimo disse...

Depreende-se do post que o BCE emprestaria a 1%. Naturalmente que os Bancos até deixariam de ser necessários. O dinheiro do BCE não tem custos e teríamos um mundo perfeito. Foi esse mundo perfeito de viver de empréstimos a 2%, 4%, 7% etc que tivemos! Imagine-se agora a alegria de ter dinheiro de borla (a 1%).

Felizmente apareceram as agências de rating que subiram a voz e disseram alto e bom som: estão quase falidos. E finalmente percebeu-se o que muitos diziam: estávamos falidos.

O BCE não empresta directamente talvez pelo mesmo motivo que o BP não financia particulares.

Não tenho ilusões. Não acredito que um PM pelo facto de ser eleito seja mais capaz ou mais honesto a gerir um país (como se viu pelo estado a que chegámos) que um banqueiro independente o seu próprio banco, ou que o Presidente do BCE seja também mais honesto que um banqueiro.

Entre um banqueiro ávido de lucros que arruina umas dezenas de milhares de credores em 2 biliões com a inoperância da entidade reguladora e um político ávido de poder com a inoperância da Justiça que arruina um país inteiro em 100 biliões (50 bancos) e enriquece off-shores prefiro o primeiro pois até cria emprego.

Basta ver o que redundou a intervenção socialista na CGD (Joe Berardo), no BCP que agora não vale nada e no Banco de Portugal (Constâncio) que ocultou, dourou, omitiu, não fiscalizou, esqueceu e desculpou o desastre financeiro e económico que se avizinhava no bolso do colega de partido. E toda a esquerda calou e o homem foi ungido com um cargo no BCE (digo BCE).


Não foi a ânsia do lucro que levou Ricardo Salgado a dizer não a Sócrates e este último lançou de raiva o telemóvel ao ar e Teixeira dos Santos pediu finalmente ajuda.


Não percebo a existência de bancos centrais que não numa economia colectivista, mas não há dúvida: criaram ricos do nada com a bebedeira de crédito grátis (veja-se os 400 milhões em off-shores). Assim foi nos EUA assim é na Europa. Os bancos centrais são uma ditadura económica.

Bancos centrais ...asneira centralizada.

Foi a Administração socialista Carter que obrigou os bancos a emprestar barato: todos os cidadãos deveriam ter a sua casa mesmo que não pudessem pagar. Se o empréstimo era negado logo apareciam advogados a alegar racismo, discrimação, etc. A medida bondosa levou os pobres a comprar caro pela procura acrescida e agora perderam tudo: enfim a tragédia habitual da esquerda.

O Estado enriqueceu com os impostos destes negócios e gastou, subsidiou, financiou, ajudou e agora faltou o dinheiro. Cobram de novo mais impostos para financiar os pobres que multiplicaram e tornam culpas à Banca.

Um Estado que cobra quase 50% da riqueza e que pesa 50% na economia tem que ter culpas! Ou serão apenas os banqueiros, especuladores, os ricos e habitual listagem de maus da fita?

Na mente de Soares o dinheiro devia aparecer e na de Sampaio havia mais vida para além do déficit: aparece e há, mas só para eles. Esta é a política financeira socialista.

Tempo de reler Hayek, Mises, Toqueville, etc. Tempo de pensar no Liberalismo: o socialismo está caduco e o Estado só serve para proteger da concorrência os ricos protegidos pouco produtivos e perseguir os geram riqueza.

stiletto disse...

Excelente e elucidativa explicação. Não sei é se é caso para rir ou para chorar!

Anónimo disse...

vOcês percebem tanto disso como eu de um lagar de azeite!! Sim, pois , o lagar de azeite é muito complicado !!!

O Banco Central, não foi criado pelos paises, mas sim por entidades privadas!!
A presidência do Banco não depende de nenhum Estado , nem sequer, dos mais poderosos!

O Banco Central Europeu , pertence à nobreza ( familias que em Inglês lhe chamam "Black Nobility ), representadas pelos Banqueiros ( Rothschild é o pricipal ).

Portanto vocês estão a ver o filme ao contrario. O Banco Central, é apenas o emissor de Moeda . É aquele que dá ordem para imprimir as notas, que entram no circuito , atravês dos bancos e nas proporções que o sistema fraccionado permite ( 1/9 ).

O Banco Central Europeu, pode comprar titulos de divida publica dos ses estados, mas não pode emprestar dinheiro aos estados!
Perceberam ?

Eu vou explicar melhor ! Imaginem o mundo ( mercado) com 2 pessoas e um banco com apenas 100€ .

O banco empresta 50 € por um prazo de uma , a cada um e à taxa de 10%/ano.

Agora faço eu as perguntas:

Ao fim do ano, quando será o dinheiro que o banco terá de receber ?

voz a 0 db disse...

ihih... não estão em causa os lagares de azeite... pois o seu produto final é bem superior em todos os aspectos!

Mas se vamos por aí então ficaste curto, faltou mencionar:

Os Goldman Sachs, os Rockefellers, os Lehmans, os Morgan e os Kuhn Loebs lá para as américas

por cá neste santa terrinha (tcp Europa)

Os já referidos Rothschilds, os Warburgs, os Lazards e para acabar em beleza os Israel Moses Seifs.

É que estas famílias são muito ciumentas, e se só referes uma, podes ter chatices!!!

Mas façam de conta que não escrevi e principalmente que NÃO LERAM...

Alda Silvestre disse...

Humm, sou tão importante como o 'outro' senhor... mas talvez seja melhor esperar sentada pela minha parte da 'indemnização' - é que tenho alguns problemas de circulação sanguínea e que, para além das pernas também me dá volta aos 'fígados' :/
Bombástico e muito pedagógico... para 'crianças', claro! :D

Anónimo disse...

ÓH 0 db , Fizeste bem completar a lista, porque estava sem pachorra para especificar muita coisa em face dos disparates que nos querem enfiar na cabeça, nomeadamente na área da Banca.

As pessoas pessam que o dinheiro é algo real e que os bancos, são muito sérios e respeitosos porque guardam o dinheiro dos depositantes e aindam pagam uma miséria de juros!
O dinheiro é um instrumento de controlo social, politico e económico , através do qual essas ditas familias controlam todo o mundo, sem terem qualquer profissão, para além de ladrões com licença vitalicia !

E refernte à minha pergunta em que ficamos ?

Fada do bosque disse...

eheheheheh!!! O Voz e o Anónimo fazem cá uma pandilha, que eu até pagava para ver se fosse preciso!!!
É assim mesmo!! :))

voz a 0 db disse...

Tens a certeza de que o banco tem 100 e emprestou 100?

Anónimo disse...

Oh voz do silencio, não compliques!

Quanto é que o Banco espera receber por cada um que emprestou os 50€ / cada , ao fim do ano ?

Respondo eu : O banco espera receber por cada um 55 €. Como só existem 100€ no mercado . Um dos devedores tem que entregar as coisinhas ao banco !

Este é o modelo da Banca que ninguém estuda e ninguém quer saber! O sistema bancário vive numa ilusão que somente 10 % dos depositantes levantam os créditos do banco e que provavelmente a taxa de depositos e de remessas do Banco Central na propõrção de 1 para 9 , chegam para tapar os buracos. Ou seja em cada euro empretado o banco central disponibiliza 9 € em crédito! e assim sucessivamente !!!

Se as pessoas, empresas e estados, já não consumirem crédito, o Banco Central não empresta mais. Ai temos um problema! Os bancos tem que atrair depositos , para salvarem a situação ! Como ninguém tem dinheiro para depositar e como há muita gente a falhar as prstações os bancos ficam sem liquidez. Como não têm liquidez aumentam os spreads, porque tem que pedir dinheiro a outros bancos e assim sucessivametne!

Como metade dos clientes do Banco são funcionários publicos, o Banco toma conta dos salários!
Entretanto o Estado e as suas empresas também já não conseguem pagar as prestações e ai entra o FMI e empresta dinheiro ( imprimindo ) e distribui pelos bancos para lançar essas notas na economia, como esse dinheiro não representa produção de nada, os preços sobem e a moeda desvaloriza. Entra aquilo que se chama a inflação ! So on , so on !!
Como a inflação faz subir os preços o poder de compra diminui e as familias só consomem produtos essenciais. Muitas lojas e negocios fecham , nomeadamente na area de serviços , que são os primeiros a berrar !
Como Portugal é um pais de serviços, vai tudo ao ar muito rapidamente!

Eu, esta semana fui a Lisboa, onde já não ia à cerca de 2 anos! Deparo-me com um cenário desolador !
Está tudo a fechar, as estradas sem carros e as lojas sem pessoas!
Aquilo parecia uma aldeia . A zona de Campolide/Amoreiras fez-me lembrar uma aldeia com prédios muito altos !!!

Portugal vai ao fundo como o titanic

voz a 0 db disse...

Para acabar em beleza fica aqui esta bela notícia que demonstra como todas as desculpas são boas para o "Estado" ir buscar mais algum! Nem sei como não justificaram também com os terroristas que há em todos nós... foi a única coisa que faltou!