domingo, 18 de setembro de 2011

Mais uma!


"Quando o British Hospital surge numa conversa, tendemos a perguntar: o de Campo de Ourique ou o das Torres de Benfica? O hospital pertence ao Grupo Português de Saúde desde o início dos anos 1980. O Grupo Português de Saúde pertence ao universo da Sociedade Lusa de Negócios, a tal que tinha um banco dentro. Exactamente: o BPN. O banco serviu para financiar a compra do British. Um fiasco. Entre 1999 e 2009, o British recuou de uma média anual de 12 mil consultas para cerca de 1800. Entre 2004 e 2007, o presidente do Grupo Português de Saúde foi o economista José António Mendes Ribeiro, o qual, quando saiu do grupo, deixou um passivo de perto de cem milhões de euros.
Pois foi precisamente José António Mendes Ribeiro que o ministro da Saúde, Paulo Macedo, foi buscar para coordenar o grupo de trabalho que vai propor os cortes a aplicar no Serviço Nacional de Saúde."

Este texto foi retirado do blogue daliteratura.blogspot.com. A ser verdade é, no mínimo, surpreendente! Mas eu já não paro de me surpreender...
HSC

5 comentários:

Anónimo disse...

Não podemos acreditar em tudo o que se diz. Há que dar um descontozinho ... senão é uma triste surpresa atrás da outra.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 18:47

José António Mendes Ribeiro – Membro do Conselho Científico da Fundação Francisco Manuel dos Santos
José António Mendes Ribeiro é membro do Conselho Científico da Fundação Francisco Manuel dos Santos, onde se ocupa de projectos de saúde, é docente no Mestrado em Comunicação e Gestão em Saúde, na Faculdade de Medicina de Lisboa e no Programa Avançado em Parcerias Público-Privadas da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa. A sua experiência profissional tem-se desenvolvido desde 1984 no sector da saúde, ano em que foi designado Administrador do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo ocupado cargos de gestão no Hospital de Santa Maria, na CROSS e também no
Grupo Português de Saúde. Foi Adjunto do Ministro da Saúde do XV Governo Constitucional, tendo integrado a Comissão Nacional de Telemedicina e Presidente da Unidade de Missão Hospitais. Licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo ISEG, possui pos-graduações em PAGESF (Universidade Católica Portuguesa, Lisboa), Global Healthcare Industry (EUA, Dallas), Architecting Business Change in Health Services (EUA, Chicago) e Advanced Managed Care (EUA, Chicago).

Eu não afirmei nada. mas tive o cuidado prévio de me certificar dos lugares que a pessoa em questão havia desempenhado. Sem isso não teria colocado o post.
Aqui fica o currículo a quem possa interessar. É de peso!

Anónimo disse...

Que mais haverá para nos surpreender?
P.Rufino

voz a 0 db disse...

Bem... resumindo, "x canudos"<>"x capacidade", e neste caso particular até parecem ser grandezas inversamente proporcionais!!!

Anónimo disse...

Cara Helena, para sua surpresa , ainda se surpreenderá muito mais doravante !!!

Curriculum é o que não falta aos nossos Psedo tecnicos_politicos!

O que faltou ver no Curriculo do homem é que ele pertence à Opus Dei tal como o ministro da Saude e como sabe nessas irmandades o sigilo é de ouro e a obediência é uma certeza! E nem os votantes nem os doentes são merecedores de algum respeito por parte destes senhores, que foram escolhidos a dedo para seguirem a "Obra" .
O seu problema, é que aquilo a que eles chamam "Obra" em termos esotéricos você imagina , coisas boas para a humanidade !!! Dai a sua surpresa!!!

Quêm esta a fazer juizos errados é a DRa e não eles , pois, eles tem uma "Obra" a cumprir e realizar no estrito voto de obediência ao seu mentor !
Nós os profanos , vivemos a vida sempre a surpreendermo-nos, eles não !
Amem