sexta-feira, 12 de março de 2010

Coisas que sei...ou julgo saber

Na minha vida, como creio que acontece com muita gente, o inesperado tem um papel bastante importante. Explico porque falo disto.
Comecei a escrever regularmente este Fio de Prumo, no dia 7 de Janeiro de 2009. No princípio deste ano, inesperadamente, a minha antiga editora, a Oficina do Livro, hoje integrada no grupo Leya, fez-me um convite. Pretendia transportar para o papel os textos que aqui fui postando. Hesitei. Porque, de facto, o que pretendi quando o iniciei, foi continuar, na blogosfera, um tipo de escrita que, durante anos, fora o da minha coluna no Diário de Notícias. Essa circuntância determinou, até, que mantivesse o mesmo nome.
Mas a editora insistiu e eu cedi. Por razões várias, mas, sobretudo, porque deste modo poderei chegar a todos aqueles que não têm computador e portanto não andam pelo mundo da net. Fiz, por isso, alguns arranjos na escrita e arrumei-a por assuntos e não pela ordem cronológica. Mas o essencial do que escrevi está todo lá.
Assim, em Maio e para a Feira do Livro, lá teremos a obra, que se chamará "COISAS QUE SEI... OU JULGO SABER". Os que o lerem irão perceber a razão deste título!

HSC

21 comentários:

Anónimo disse...

Minha senhora,

Muitos parabéns pelo livro e por tudo aquilo que nos tem ensinado.

Obrigado.

Manuela Araújo disse...

Caríssima Helena
Muitos parabéns pelo livro, tenho a certeza que será um sucesso, e uma boa oportunidade para quem não acompanha este espaço virtual, mas muito feito de realidade e bom senso, possa também aprender e reflectir sobre os diversos temas que aborda.
Bem haja, e um grande abraço

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice, lá no

continuando assim...

mais logo outro capítulo

obrigada pela visita

bj
teresa

Leonardo B. disse...

Cara Amiga,

ficará a minha estante mais enriquecida, como tem ficado ao longo deste tempo, a prateleira desta alma com mais arrumo... e arejada!

Um Imenso Abraço

Leonardo B.

Helena Oneto disse...

Excelente iniciativa de Leya.
Maio aproxima-se!

Anónimo disse...

Estimada Helena,
Parabéns pelo livro. Cá fico à espera de Maio!
Cordialidade,
P.Rufino

Helena Sacadura Cabral disse...

Amigos bem hajam pelo apoio! Sem os vossos comentários ao longo deste ano, talvez eu não tivesse continuado. Só por isso, já estaria agradecida. Mas, felizmente tenho outras razões de agradecimento. É que aprendi muito com todos os comentários que aqui foram deixando!

Anónimo disse...

Bem...
pode guardar já à consignação aí uns cinco exemplares... para cinco Fãs.
Entretanto e por ordem cronológica,
Espero conseguir ler o Apontamentos que os livreiros cá em Chaves... Queixam-se do Editor do Sr. Embaixador...
Parabéns, vou adorar lê-La de forma sistematizada.
Isabel Seixas

voz a 0 db disse...

Apenas quero aqui deixar esta notícia que possivelmente passou ao lado de muito boa gente neste País...
"«Leya destrói toneladas de livros»
Ministra da Cultura garante que destruição é prática recorrente das editoras.
Apesar de afirmarem que a destruição é a última opção... o certo é que são destruídos milhares de livros.
Não seria possível solicitar os bons ofícios da Força Aérea e da Marinha e aproveitar um pedacito de espaço dos C-130 e navios quando vão a África (e não só) e levar, se não todos, pelo menos alguns livros para as bibliotecas locais...
Enfim...
Parabéns pela publicação... e espero que as cópias não vendidas, caso venham a existir, não tenham o mesmo fim...

Julia Macias-Valet disse...

Optima noticia !
Aguardo impacientemente para saber as coisas que a Helena sabe...o que julga saber ; )

"Livros, caminhos e dias dao ao homem sabedoria" - Provérbio Arabe.

Enquanto espero por Maio continuarei a visita-la aqui.

Nuno Sotto Mayor Ferrao disse...

Na verdade, o inesperado faz parte da vida. Quando comecei a escrever textos de natureza cívica em Janeiro de 2009 estava longe de imaginar que iria criar o meu próprio blogue. E quando comecei a ter leitores interessados no meu blogue, iniciado em Julho de 2009, estava longe de imaginar que a receptividade dos meus textos iria dar azo ao convite para escrever numa revista cultural ( "Nova Águia" ). Espero, portanto, que possa continuar a ter verve e inspiração para continuar a escrever textos que sejam bem acolhidos pelo público.

Saudações cordiais, Nuno Sotto Mayor Ferrão
www.cronicasdoprofessorferrao.blogs.sapo.pt

Fada do Bosque disse...

Helena, Desejo-lhe imenso sucesso pois bem o merece!
Parabéns, pena a Leya, em vez de mandar os livros para os PAlOPS, para os que precisam, os queimar às toneladas... enfim.
Um abraço e desculpe, mas com estas injustiças não me consigo calar...

Helena Sacadura Cabral disse...

Estou com todos aqueles que se insurgem com a liquidação dos chamados livros mortos. A culpa também é dos autores que se esquecem de pôr uma cláusula a salvaguardar esse destino.
Por mim conto-vos o que já fiz. Enviei para o IBO em Moçambique 1000 livros - sim mil - para as crianças de Moçambique se não esquecerem da língua portuguesa e nos olhem de outro modo.
O meu irmão mais novo nasceu em Lourenço Marques e hoje tem casa em Pemba onde todos nós gozaremos da sua imensa hospitalidade já a partir de Abril. Por isso escolher este país foi também uma forma de lhe dizer quanto gosto dele!

Fada do Bosque disse...

A Helena é um ser Humano de Excelência!!! :) Fossem todos assim e não havia livro que ardesse...
Obrigada, por todo o bem que faz pelos outros e um deles, é este fabuloso blogue interactivo. :)

Margarida disse...

Parabéns, renovados.
Mas..., se não tivesse comentários, não continuaria porquê?
No universo dos seus seguidores, são mais os olhos (e os sorrisos) do que as manifestações efectivas.
O que mais uma vez demonstra que não é por se manifestar que um sentimento existe ou deixa de o ser.
E no tempo em que não havia blogue mas havia edição de livros, os feedbacks necessariamente menos numerosos - ou, pelo menos, imediatos - faziam diferença?
Mesmo que não exista um comentário que seja, os corações continuam a bater.
Saiba.

Abreijo, Milady.

M.

Helena Sacadura Cabral disse...

Quando escrevemos livros sabemos pelo menos uma coisa: quantos nos compraram. Nem todos gostarão, mas o acto de procurar e comprar é uma espécie de abraço que o autor recebe.
Na blogosfera, onde era absolutamente virgem, se não fosse tendo comentários, talvez pensasse que não valia a pena continuar. Porque quem escreve, fá-lo para ser lido. Se não é lido... então escreve um diário íntimo!
Daí a minha gratidão aos comentadores. Dedico o livro a meu Pai, mas nas linhas que antecedem os textos, está lá este meu reconhecimento.
Basta um comentário, apenas um, para eu ficar contente. Mesmo que seja para divergir.
Mas fico enternecida pela ternura que as suas linhas revelam. Bem haja.

Paulo Abreu e Lima disse...

E quantas vezes divergimos; e quantas mais vezes aprendi consigo, Helena. Parabéns, pois!

Mas sinceramente, estou mortinho para comprar aquele outro seu livro sobre Mulheres da história (não sei qual vai ser o título), mas quanto a esse até vou para a fila dos autografos...

(Noutro dia, em conversa com o meu pai, disse-me que a conhecia e foi ao seu casamento... mundo pequenino, este...)

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro Paulo
O mundo é apenas um ponto no Universo. O resto...seremos todos nós!
Acho encantador encontrar aqui o filho de alguém que foi ao meu casamento. É que esse casamento está tão longe e tão perto na minha vida, que eu diria - que os meus Pais me perdoem -, que sem ele, esta Helena de hoje jamais teria existido. Estou-lhes profundamente grata - ao homem e à instituição - pelo muito que me ensinaram. E creia, até ao meu último suspiro, ficará bem vivo em mim, o que lhes devo.

Adriana Maria disse...

helena desejo que o seu livro seja um sucesso..

tudo de bom para si..

Anónimo disse...

Parabéns minha querida Helena!
Mais um projecto de sucesso com toda a certeza.
Será, sem dúvida, mais um presente para a minha mãe que tem uma especial admiração por si.
Já agora aproveito para lhe colocar uma questão: Seria possivel enviar-lhe um dos seus livros de forma a autografá-lo?
Muito obrigada e continue com essa maravilhosa maneira de ser/estar. Tem no Porto uma legião de fâs!
Beijinhos enormes, com muito carinho!
Andrea Ruano

Helena Sacadura Cabral disse...

Andrea
Depois desse livro já saíram mais seisb: "Nós de amor", "Caminhos do Coração", "Coma Comigo", " Aquilo em que eu acredito", "O Amor é difícil" e o último, há 15 dias, " Vida e Alma".
Pode sempre mandar para a editora Clube do Autor na Av. Antº Augusto de Aguiar nº 108- 6º andar
1050-019 Lx que eles me fazem chegar à mão para assinar.