domingo, 18 de março de 2018

Metodologias comportamentais


Portanto a EMEL, que por sinal é uma empresa municipal do universo CML, teve de contratar serviços externos para saber como relacionar-se com a mesma CML e respectivas juntas de freguesia? Sem desmerecer na pessoa contratada, a EMEL faria melhor em recorrer a aconselhamento psicológico ou terapia conjugal. Quiçá a um padre. Enfim a agente com provas dadas nas metodologias do relacionamento.”
                     
                           Helena Matos, in Observador


Depois de ler este extrato do artigo de opinião de Helena Matos, fiquei mais sossegada. É que não era apenas eu que ainda me surpreendia com estas notícias. Sempre havia mais uma. Eu sei que chamando-se a autora, também Helena, poderia admitir-se que se tratava de paranóia das portadoras do dito nome. Mas não, estamos ambas mentalmente saudáveis. 
Encontrei a mesma dúvida em muitos outros, onomasticamente diferentes. É mesmo algo que só a EMEL, assoberbada a bloquear carros, conseguirá entender. E, claro, Fernando Medina também...

HSC

4 comentários:

Anónimo disse...

A Emelzita é uma instituição muito pobre e co muito pouca gente para o gigantesco trabalho que faz. Coitados precisam de amparo...

Silenciosamente ouvindo... disse...


Nós pagamos tudo isso...

E há sempre mais uns amigos à espera

de uns "trabalhitos"...

Os meus cumprimentos.
Irene Alves

Anónimo disse...

Essa geringonça parece obra de "toupeiras"

Dr Zé

A Nossa Travessa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.