domingo, 14 de setembro de 2014

O André

O meu neto André, o mais velho, fez hoje 21 anos. É um homem maior de idade e é, talvez, a pessoa do meu sangue com quem melhor, até hoje, me entendi. E eu felizmente gosto muito - cada vez mais - da família que tenho. Mas foi sempre assim desde que, com poucas horas de vida, me sorriu quando lhe peguei ao colo.
Este nosso entendimento é o que chamo de mágico, porque se faz de gestos, de palavras e de silêncios. E mesmo quando não concordamos, ele é a pessoa que melhor entende a nossa discordância.
Partiu há dois dias para Barcelona onde irá, por decisão sua, fazer o Erasmus. Se, por um lado, sei que ver outros mundos lhe fará muito bem, nesta altura da minha vida, não o ter "mais à mão" dá-me uma certa melancolia. E só o facto de o saber muito feliz, compensa este meu pequeno egoismo e as imensas saudades que já começo a ter dele!

HSC 

21 comentários:

maria isabel disse...

Parabéns ao neto André.
É mais etapa a descobrir e vai ser bom para os dois.Vai ser um motivo para a Doutora Helena todos os dias dar mais uso à internet para falar com ele.
Boa sorte

Anónimo disse...

Parabéns aos avós e aos pais,e que este dia se repita por muitos e longos anos com saúde e alegria sempre com a companhia dos que ama.
Suzana

Simplesmente Eu disse...

Boa noite!

Quando li o seu post pensei logo: "tenho de fazer um comentário de apoio". A verdade é que estou há imenso tempo a pensar no que escrever e não sai nada (o que vale é que os papéis amarrotados foram somente em pensamento, porque senão...). E realmente não há nada que se possa dizer porque os sentimentos descritos são seus, frutos do vosso amor e, por isso, merecidos.
Mas, como leitor, posso comentar que senti um enorme prazer em sentir as suas palavras e com elas, reportar-me para situações da minha vida que me fizeram sentir algo semelhante. E partilho que enquanto escrevo estas palavras penso: "como é curioso, temos uma diferença de idade considerável e já não é a primeira vez que me identifico com o que escreve?!"

Obrigado pela(s) partilha(s)!
Apesar de não nos conhecermos tomo a liberdade de lhe dar um beijo grande, junto de um abraço, acompanhado por um grande sorriso!

Nuno

Anónimo disse...

Hand on hand.

A

Observador disse...

Parabéns ao André, estimada Helena.
E muitas felicidades para o que se propôs fazer.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Compreendo penso o que sente(eu também
vi partir os meus meninos para a
Irlanda há dois anos) e pela m/idade
e do m/marido e as n/doenças, não
os iremos ver muito e isso deu-me
e dá, uma grande tristeza.
Mas como diz se é para o bem deles,
isso é que importa.
Bj.
Irene Alves

TERESA PERALTA disse...

Muitos parabéns à avó querida e ao neto feliz.
A melancolia vai desaparecer rapidamente, porque o tempo passa muito depressa e o Skype passou a ser a melhor invenção de todos os tempos...
Beijinho :)

Helena Sacadura Cabral disse...

Caros comentadores
Bem hajam pelo suporte!

Helena Sacadura Cabral disse...

Isabel
Você é única, a trastar do meu bem estar. Combinamos tudo no nosso jantar.
E quando é que a Teresa, o Paulo e a Carla podem?
Daqui a pouco a varanda do Chat fica à chuva...
Abraço

Anónimo disse...


Bom dia Helena!!
Parabéns ao André!
Vejo, que têm os 2 uma relação de cumplicidade,os sentimentos que nutre por ele, devem ser recíprocos,tenho a certeza!
Foi avó com a mesma idade do meu pai, que sempre se queixou que foi avô tardio, não por nossa culpa, mas quiz o destino que fosse só passado 7 anos...

Carla

Fatyly disse...

Parabéns ao André e como a compreendo tão bem, mas faz parte do seu crescimento, porque na idade dele também já voávamos (claro os que puderam) para sufoco dos nossos pais e de muitos avós. Pelas novas tecnologias, hoje tudo se torna mais "pertinho"!

Um abraço

CA disse...

Não conheço qualquer dos dois, de si, apenas o que escreve, ainda assim, sorriso alegre no rosto por imaginá-la feliz (efeméride de nascimento = felicidade).

Quanto à ausência, talvez já tenha considerado a possibilidade de voltar a Barcelona, partilhar com o neto a Barcelona que descobriu pelos olhos do avô paterno do neto, transmitir-lhe, também, essa herança (memória) viva (entrevista DOliveira).

A distância física tem, uma outra coisa muito boa: o reencontro. :)

Tenho para mim que o neto até já saberá ser dono de um património humano (de valores e afectos) riquíssimo, que o fará, a cada dia de vida, mais capaz de relacionar-se consigo e com o mundo, de uma forma edificante e salutar.
Não me ocorre melhor presente (por tudo, mas também porque vitalício e passível de transmissão à própria descendência, já para não falar da influência positiva que representará para os que estão à sua volta).

Saltou-me à vista (ainda a entrevista de DOliveira) que a Helena foi muito bem amada (pelo menos, pela sua mãe; foi, para mim, notório que assim terá sido).
E que esse amor, e a sabedoria que a maneira de estar da sua mãe consigo revela, Helena, muito contribuíram para aquilo que é hoje, e para aquilo que consegue ser para os que a rodeiam (e aqui incluo aqueles que, como eu, desfrutam daquilo que é, via aquilo que escreve e partilha neste espaço, e nos seus livros).

"Olho para si" e concluo: é para o neto, aquilo que a mãe foi para ela.

Que felicidade, para ambos! E, para quem está de fora, que felicidade ter oportunidade de observar relações desta natureza.

Por isso, feliz aniversário para o neto, e parabéns para a avó. :)

Anónimo disse...


Helena,
me ha dejado sin palabras!!!
Emocionada de veras, cenar con a Helena es algo que he pensado ya , pero numca he imaginado su invitacion, me ha dejado nervosia, soy timida... pero el mismo tiempo muy contenta, quiero darle un abrazo enorme, siento que la conezco, hay mucho tiempo.
Será una ilusion conercerla personalmente, gracias por estar aí, por ser así!!

Carla

Carochinha disse...

Barcelona fica já ali ao virar da esquina! ;)
Um beijinho Helena*

bea disse...

Parabéns a ambos - neto e avó - pelo aniversário e pelo entendimento.

Como a entendo! também tenho assim uma pessoa, não sei como sabe mas sabe do que gosto e do que não, escolhe-me filmes e livros, aponta-me programas e lugares. E é de uma ternura cicatrizante. Balsâmica mesmo.

E Barcelona é uma cidade tão bonita e pulsante e tão bom ser uma saudade de matar...

Virginia disse...


Como a compreendo, Helena.

Ontem subitamente, tocou o skype aqui no hotel em Leeds onde estou- normalmente sou eu sempre quem liga - e era o meu neto Daniel.

Com 10 anos, resolveu ver como a Vóvó estava. Ao ver a sua carinha risonha , deu-me vontade de chorar, mas contive-me e então estivémos em cavaqueira durante uns dez minutos. Contou-me que está ansioso por que eu chegue - só no dia 12 de Outubro - a Palo Altp para me mostrar a escola e os parques e irmos ao Museu dos Computadores.
Não falei com mais nenhum dos meus netos, nem com os Pais. Mas soube-me pela vida ouvi-lo.

Ter uma relação especial com netos é diferente de a ter com filhos. Sabe melhor pois a distância de idades é muito maior. Este meu neto será sempre o meu favorito, nasceu na Alemanha , mas quando eu ia lá estava com eles horas sozinha...adoro-o!

Felicidades para o seu neto. Com o Erasmus começam as ânsias de ir para o estrangeiro . os meus foi assim....

bjinho

Anónimo disse...

Felicidades ao André pela data e que saiba "fintar" as pedras do caminho com a força e garra da preciosa avó HSC.
FT

Anónimo disse...

Vovó Helena,não se esqueça das palavras que alguém e muito bem aqui deixou,pois se chover na varanda pode sempre dançar e sonhar...
A minha avó diz que a Sra tem a fórmula mágica da Felicidade,e eu acredito nela.
Que o seu neto André tenha sempre presente no coração as pérolas que nos desenha.
Obrigado por ser a avó que todos sonhamos.
Um dia muito Cool aos dois,não,a toda a família.
Kkkkkkkk

Anónimo disse...

Como entendo o seu coração nesta hora de decisão...é preciso ter muita coragem.
Barcelona é uma linda cidade e o seu neto terá a proteção divina ao seu lado.

http://youtu.be/HiB7Be0wNsg

Ele e todos os seus amigos e comentadores cá estaremos para "segurá-la".
Tenha uma noite tranquila ao som gigante de Barcelona.

:-)

Maria Joao Morgado disse...

Há 4 dias partiu a minha filha mais nova para fazer Erasmus em Praga. Doi! Doi bastante! Mas é mesmo assim. Que sigam o seu caminho e que sejam felizes! Nós gerimos as saudades e ficamos com orgulho de ver os jovens que amamos saberem ser felizes!
... Barcelona é já ali ... E Praga também :-)

Anónimo disse...

Adoro ler o que escreve! Sempre gostei !
Consegue, na maioria das vezes, com que nos identifiquemos com as situações que descreve. Descobri agora o seu blog e vi que o seu neto mais velho foi fazer o Erasmus para fora e que isso lhe trouxe um vazio enorme. Também a minha filha foi , não fazer o erasmus , mas fazer a Faculdade de Medicina na República Checa. Já lá está há dois anos e foi difícil!
Vem cá muito e o Skype vai ajudando ! Até criei um blog a falar dessas coisas. Gostava que o visitasse :
http://agorasoumaminka.blogs.sapo.pt/