domingo, 31 de março de 2013

A importância do nome

Não, não é do apelido que falo. Esse, no meu caso, às vezes, pesa mais do que devia...
Falo do nome próprio. A mim chamaram-me Helena. Não Maria Helena, felizmente. Gosto muito de Maria quando usado em exclusivo. Quando acompanhado não gosto nada.
Este post nasce porque, uma vez, confessei no blogue Um Jeito Manso que gostava de me chamar Bárbara. A sua autora, a partir daí, passou a manifestar-me a sua ternura, juntando os dois nomes. Que começam até, já, a fazer-me sentido.
Na minha gente materna, os nomes foram os da época. A minha mãe chamava-se Ivone e a minha querida avó era Joana, outro nome que muito aprecio. Do lado paterno a coisa complica-se, porque o meu Pai chamava-se Zeferino, que, mesmo para uma boa filha, não é louvável. 
Quando me casei, o marido tinha um nome lindo, Nuno Rodrigo. Mas já a minha sogra chamava-se Umbelina, nome horrível, a contrastar com o encanto de pessoa que ela era. Felizmente o meu sogro, que eu adorava, era um belo homem e chamava-se Leopoldo, de que gosto muitíssimo.
Quando o meu primeiro filho nasceu eu queria que ele se chamasse Gonçalo. O pai opôs-se terminantemente, por causa do ministro Correia de Oliveira. A tolerância dos católicos progressistas dava uma saga que, um dia, ainda escrevo. Propôs, então, que fosse Pedro. Era evidente que eu ia recusar. Assim, do compromisso, nasceu Miguel. E nasceu bem.
Voltando ao meu gosto por Barbara. Ele nasce da preferência que tenho por nomes grandes e fortes.
Leopoldo, Rodrigo, Alexandre, Francisco, Gonçalo e Afonso são os meus preferidos para o sexo oposto. Barbara, Micaela, Vitória, Francisca, Joana, Marcela, e Laura para as mulheres.
Não sei se como Barbara a minha história teria sido diferente. Mas dá-me imenso prazer pensar que sim!

HSC

26 comentários:

Um Jeito Manso disse...

Um 'big smile' Bárbara Helena. :)

maria vitória Silva disse...

Sempre, sempre muito interessantes os posts desta senhora. Obrigada pela parte que me cabe, o meu nome é Vitória que, não gostando muito... até nem desgosto!! Beijinho Dr.ª Helena

miminhos cruzados disse...

Eu chamo-me Vânia Edite.

De acordo com os meus pais a escolha baseou-se nos seguintes critérios.

VÂNIA (com base numa personagem que Maitê Proença interpretava na altura)

EDITE (nome da madrinha de batismo, com quem cortei relações há anos)

Posto isto, preferia o nome inicial que a minha mãe tinha pensado mas que não foi consensual (entre os meus pais): Ana Elisabete (o nome das minhas duas avós)

Anónimo disse...

Prefiro Helena que significa luz!
Alem disso, nunca andou nem completamente fora de moda nem na berra.

olinda silva disse...

Também gosto muito do nome Bárbara.
Eu sou Olinda em homenagem uma tia que nunca conheci, e do nome nunca gostei até conhecer a história de Brasil/Portugal.
Tenho um Rodrigo e se pudesse teria uma Madalena.
Beijinho

Madalena Amaral disse...

Já me fez rir!...
O meu nome também tem um Maria...mas nunca uso. Apenas em assinaturas em que é exigido o nome completo. Há uns anos atrás, parece que ficava mal se as mulheres não levassem com Maria.
Os meus filhos só têm três nomes:o seu,o meu último apelido e o último do pai. Para quê complicar?
Ah! O meu primeiro filho chama-se Pedro! (risos)

Anónimo disse...

Bárbara não! é pesado!! e a senhora sendo pragmática é muito doce e serena...
tá lindo o Post...
abraço MCRodrigues

patricio branco disse...

a biblia é para mim o livro que contem os mais belos nomes, salomé, sara, betsaída, cloé, raquel, jezabel, salomão, joel, zara, labão, baltazar, gamalias, golias, herodes,jonas, berenice, eva, ester, abel, melquior, abraão, betânia, etc.
os espanhois têm sem duvida bonitos nomes que alem do mais vêm com diminutivos próprios interessantes(é ver os nomes por que são conhecidos toureiros ou actores) exs de nomes: josé-pepe, concepcion-concha, conchita; francisco-paco, paquito; dolores-lola, lolita; manuel-manolo, manolito; bonito, sem duvida, estes substitutos com valor praticamente oficial...
mas os ingleses e americanos tambem têm saudaveis, simpaticos habitos onomasticos, william - bill; robert-bob; john-johnny (tal como no vetigo de hitchkock); margaret-magie; tobias-toby; edward-ed; os próprios presidentes são mais conhecidos por estes belos diminutivos afectuosos que têm valor de nome que pelos por extenso...
quanto a portugueses sem duvida que bartolo ou viriato são bonitos nomes e nas mulheres patricia, célia, viviana ou elisabete serão sempre uma boa opção...
dos que refere hsc, sem uvida que nuno rodrigo, leopoldo, barbara ou vitoria são bonitos e expressivos nomes, exprimindo virtudes e personalidades.
nação que tinha belos nomes era a latina, cesar augusto, catão o velho, séneca, horácio, catullo, terencio, agripina, afrodita, cássia, cecilia, fabia, lucilius etc....
e os os italianos e os franceses...

Anónimo disse...

De Helena para Helena com afecto

"A tolerância dos católicos progressistas dava uma saga"

Ao ler a frase acima, não resisti a contar que:
Os meus 2 filhos (não gémeos) têm os mesmos padrinhos/avós paternos, batizados no mesmo dia. Dificil explicar-lhes (aos filhos adultos) o porquê e para quê tal "tolerância"...

Anónimo disse...

Pode ser Helena, mas é "bárbaramente" admirada por muitos de nós.
Beijo,
Nocas

Anónimo disse...

Já não há crianças com o nome que herdei das minhas avós: Josefa do Rosário.

Dalma disse...

Detesto o meu, sempre detestei, a sua história é simples, o meu avô que era da altura em que os homens decidiam tudo,po-lo à 2ª filha que anos mais tarde foi minha tia e madrinha, a minha mãe achou por bem po-lo a mim!
Só conheço outra via imprensa, uma das filhas do Maradona!!

Teresa disse...

Concordo plenamente consigo.
Maria (simplesmente Maria) é um nome bonito; acompanhado também não gosto.
Eu sou Maria Teresa apesar de, sempre que posso, só utilizar o segundo nome.
Tenho este nome em homenagem á minha tia, irmã mais nova da minha mãe, que também assim se chama.
Agore imagine como me sentia se me tivessem dado o nome da minha madrinha : Excelsa de Lourdes.
Nunca conheci mais ninguém com este nome e quando penso no que me podia ter acontecido, até gosto de me chamar Maria Teresa.

Obrigada por tudo o que partilha connosco.
A senhora é uma mulher maravilhosa.
Um beijinho

Isto e aquilo disse...

Não consigo imaginá-la com outro nome que não seja Helena, porque o nome cola-se-nos à pele como uma tatuagem.
E hoje, é-me impossível ouvir esse nome que acho bonito sem que imediatamente não o associe a si. É que não conheço nenhuma outra Helena. E acho que lhe "assenta" maravilhosamente ;)

Beijinho, Helena!
Isabel Mouzinho

ERA UMA VEZ disse...

Que bom Laura e Francisca fazerem parte da lista...
Vaidades de avó!

Gaivota Maria disse...

Obrigada! Tirou-me um peso de cima. Se a sua sogra era Umbelina a minha foi baptizada como Juvelina!!!. Que Deus perdoe a quem lhe deu esse nome porque ela não o merecia. Um abraço, Helena Bárbara ou Bárbara Helena(este condiz mais com a sua aitude guerreira de vida)

Anónimo disse...

Há quem diga que sim, mas Bárbara não é um nome forte.
(As Bábaras é que são mulheres fortes e determinadas.)
Desde que me lembro de desejar ser Mãe que decidi que se fosse menina se chamaria Bárbara.
E assim baptizei a minha única filha com esse nome em homenagem à Avó materna que nunca conheci.
E esta Bárbara é uma jovem mulher de 20 anos forte e determinada.
Por isso cara HSC esse seria também um nome mais que adequado
para si.
Um abraço da Anabela S. R.

CF disse...

Provavelmente, teria sido igual. Não é o nome que nos molda as histórias, somos nós que encaixamos no nome.

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara CF
Não estou assim tão segura. Há histórias de amor que só são possíveis com certos nomes. Por exemplo Tristão e Isolda.
E há nomes em que ninguém encaixa. A minha sogra acabou sendo só Bina.
Acredito que se eu fosse Barbara podia ter feito outros exames orais diferentes dos que fiz, e até, quem sabe, seriam outros os amigos que me copiaram ou por quem copiei.
Tenho um pressentimento que a cor poderia ser outra!

Helena disse...

Também sou Maria Helena, mas tirando a minha falecida avó, todos me tratam por Helena. Das peripecias inerentes ao meu duplo nome, recordo o facto de na faculdade, ter tido um professor temível, que fazia chamadas orais de surpresa, e todas as aulas alguém iria ao quadro. Este professor, tinha uma memória formidável e sabia o nome de todos os seus alunos decor, todos excepto o meu, que ainda hoje me trata por você. O curioso é que fui das melhores alunas da cadeira. Os meus colegas acham que a memorização dos nomes por parte do meu professor. Maria Helena é um nome de outra geração, o que a cabeça do meu professor deve ter associado a um trabalhador estudante ou a um colega de idade superior e não a uma miúda de cara de menina com 19 anos que ninguém denomina de Maria.

Anónimo disse...

Já agora....
se o meu nome fosse a sugestão do meu querido pai eu seria Albina, em homenagem à minha avó, a avó Bina! já a minha mãe gostaria que eu fosse Beatriz (eu até gostava) não sei porque resolveram que eu me chamasse Maria............de Fátima, mais uma entre tantas!
Beijinho
FL

mina Jesus disse...

Todos os dias passopor aqui!é uma boa companhia para mim!
Também eu queria Gonçalo para o meu filho, mas como o progenitor não queria e queria João, ficou João Gonçalo.O meu filho adora o nome e é chamado sempre por João Gonçalo.
Abraço `Doutora que tanto estimo, só de ler o que escreve das entrevistas e das gargalhadas que adoro.

Dalma disse...

Tenho que reconhecer que foi um post muito interessante uma vez que pôs, sobretudo, as suas leitora, a falarem sobre os seus nomes e o que isto lhes pesa ou não...

Anónimo disse...


Cara Helena
a minha filha mais velha chama-se Bárbara pois gosto de nomes fortes de lutadoras e olhe tem me dado cá uma luta a rapariga.....

Isabel T.

Anónimo disse...

Olá
Pois o meu ainda não passou aqui pelo rol de nomes.
Até aos 18a não gostei nada, depois passei a gostar, Aurora e como não podia deixar de ser . . . antecedido de Maria, para não ofender a outra avó, que nunca uso, nem admito ser chamada por tal.
Um beijo e obrigada por partilhar os seus gostos.

Sonhadora disse...

Que engraçado, eu possuidora de um nome pouco comum, sempre adorei Helena e adoraria ter-me chamado Maria Helena. Acho lindo, chique, forte, maravilhoso . Se mudasse de nome não teria dúvida, seria Maria Helena. Adoro desde a minha adolescência...