segunda-feira, 30 de abril de 2012

A vida continua...


"Os filhos são um empréstimo de Deus".
Depois da missa de ontem o meu coração serenou. Fiz tudo quanto o Miguel pediu antes de morrer. Acabei como devia, entregando-o nas mãos de quem mo emprestou. Amanhã ele faria 54 anos.
Hoje recomecei, mansinho, a trabalhar. Como ele desejaria. Mais uma vez em sua homenagem. Aquela que só uma mãe pode dar.
Porque a vida continua e, felizmente, ainda tenho vivos de quem me ocupar.

HSC

162 comentários:

CAL disse...

Deixo-lhe um grande abraço.

Nuno Coelho disse...

HOMENAGEM A MIGUEL PORTAS NO DIA 25 DE ABRIL
A Junta de Freguesia e todos os partidos políticos representados, ou não, na Assembleia de Freguesia de Baguim do Monte prestaram uma singela, mas sentida, homenagem à memória do Dr. Miguel Portas, recentemente falecido.
Esta homenagem, proposta pelo Presidente da Assembleia de Freguesia e que foi acolhida por todos com emoção, ocorreu na sessão solene comemorativa do 25 de Abril.
O Eurodeputado Miguel Portas esteve presente nesta Junta de Freguesia, no dia 11 de Maio de 2008 – Dia da Europa – num debate organizado pela Caravela – APCE sobre a União Europeia, as suas instituições e tratados. Nesse debate também esteve presente o (na altura) Eurodeputado Francisco Assis, tendo sido muito agradável e proveitoso o diálogo estabelecido entre ambos.
Agradável foi também o convívio estabelecido com Miguel Portas, nessa tarde e noite, pois revelou ser um cidadão atento e humanista, preocupado com o bem comum e frontal nas questões que abordou, entre elas a enfermidade que o vitimou.
O Presidente da Junta de Freguesia teve a oportunidade de presentear ambos com várias lembranças alusivas a Baguim do Monte.

À família enlutada, aos amigos íntimos e ao Bloco de Esquerda, a Junta e a Assembleia de Freguesia de Baguim do Monte apresenta SENTIDAS CONDOLÊNCIAS pelo falecimento de MIGUEL PORTAS.

Tété disse...

Tem vivos de quem se ocupar e tem-se a si mesmo por tudo o que representa para eles e para a humanidade em geral.
Lembre-se Helena, nunca duvide da falta que faz.
Um abraço com muito carinho
Teresa

Anónimo disse...

D. Helena, consigo está o meu coração. O seu filho é um exemplo para todos nós!

Anónimo disse...

Gosto muito de si.
Paula

Isabel Seixas disse...

um abraço

jesusmonteiro@gmail.com disse...

Deixo o testemunho de uma mãe que viu o seu filho de 28 anos, à sua frente, sofrer uma trombose cerebral com convulsão.
Felizmente para mim e para o Guilherme o desfecho não foi o mesmo do seu filho Miguel.
Consigo, por este motivo, ter um vislumbre da sua dor neste inqualificável momento. Como já está mais que redito, uma mãe não deveria ver terminar os dias do seu filho.
Um grande abraço solidário.
Maria de Jesus

Anónimo disse...

Apenas,a minha mão na sua cara.



Maria

crislaris disse...

Um abraço sentido e sincero...

Algumas palavras...

Saudade é a recordação de uma realidade.
É o desejo e a insanidade,
De uma qualquer verdade.
É a música da solidão
É o afastamento por alguma razão.
Saudade contém carga de tristeza,
Mas significa com certeza
Momentos passados com alegria
E em perfeita sintonia.
Saudade são lágrimas e sorrisos
São actos destemidos,
Feitos com Amor.
Saudade é esperar pelo passado,
É querer apressar o futuro,
É lembrar o que ainda falta viver.
É sonhar como foi bom existir
Para agora poder sentir,
A eterna saudade,
Sempre que estou só...

Algures no ano de 1995

Ana na Lua disse...

Admiro a sua serenidade, gostava de lhe saber dizer o que precisa para acalmar a dor, apagar a saudade.
Se existe céu, se nele acredita, o seu filho estará por certo à esquerda de Deus e lhe dirá que injusto que foi em tirar a esta mãe um dos seus filhos!

O Maluco do Costume disse...

Helena,

Permita-me a ousadia e excessiva liberdade de a tratar assim. Mas ainda que não a conhecendo apenas posso imaginar a dor que é perder um filho. E como filho que sou queria dar-lhe um beijinho.

Não um beijinho de "conforto", "consolo" ou "pena". Mas um beijinho que um filho daria à sa mãe.

Você tem o nome da minha mãe. E ela disse-me uma vez que imaginar a perda de um filho é o mesmo que imaginar que a nossa alma se rasga em duas.

Por isso, e tomando novamente excessiva liberdade, permita-me o beijinho. O mesmo que daria à minha mãe se fosse ela a perder um dos meus irmãos.

De mim, toda a força para diminuir este sentimento. Sim, porque nunca se ultrapassa.

Ricardo Correia

disse...

Que essa serenidade a acompanhe sempre, como o seu filho certamente a acompanhará. Muita muita força para si e para a sua família.

Maria Lessa disse...

Certo dia li que os que amamos não morrem...apenas partem mais cedo.
Quero acreditar que sim.
Deixo-lhe um abraço terno .
Margarida

Kiki disse...

A sua força e coragem são realmente inspiradores!
Um enorme abraço!

Anónimo disse...

Os filhos são um empréstimo de Deus para nós aprendermos o que é o amor... Fico contente por a sentir serena.

Bjinho

sandra maximiano disse...

Cara Helena, só me apraz dizer que as pessoas extraordinárias têm um absoluto sentido de missão. E pessoas assim fazem falta. Força na continuidade dessa uma vida repleta de sentido, determinação e de amor.

stiletto disse...

A primeira frase deste post fez-me lembrar uma outra mãe que também perdeu um filho. Era um jovem do grupo de jovens a que eu pertenci em jovem. E essa mãe, apesar da dor, foi capaz de nos consolar a todos com palavras parecidas com essas. Ela dizia "ele não me pertencia. Deus deu-mo para eu o criar e agora levou com ele".

Que a vida, apesar de tudo, lhe continue a dar motivos para sorrir. De certeza que o Miguel adorava ouvir as suas gargalhadas.
Um abraço

Livro da Actualidade disse...

Já a admirava antes, mas ver que a Helena está a conseguir dar a volta por cima ainda admiro mais, é um exemplo !
Cumprimentos :)

sem-se-ver disse...

abraço sentido.


tive o prazer (muito) de conhecer o Miguel e de, esparsamente, o ter encontrado por diferentes motivos.

por diferentes motivos, também, tenho o prazer (muito) de conhecer a Catarina.

não conheço o seu filho Paulo, somente enquanto figura pública, político que é.

em todos sempre percebi o forte vínculo que os unia, vínculo só possível - para além das características próprias de cada um - por acção de seus pais, de sua Mãe.

Drª Helena, a senhora é uma Senhora extraordinária. com sinceridade lho digo.

senti imenso a morte do Miguel, com tantos e tantos portugueses.
foi-me de todo impossível comparecer às cerimónias evocativas, o que me custou ainda mais.

o Miguel era um farol de esperança, para além das qualidades humanas e políticas por todos incontestadas e, de si, incontestáveis.

ficou este País mais pobre, e eu com ele.

Paulo e Catarina aí estão, sim, e ainda bem. Chorei muito com o discurso de seu filho Paulo, com as lágrimas de Catarina registadas pela câmara de Rui Palha.

creia, Drª Helena, que foi uma tragédia nacional. mas creia igualmente que seres humanos como o Miguel não serão nunca esquecidos. penso que toda a Mãe se sentirá confortada com essa certeza. por isso lha vim aqui deixar.

Anónimo disse...

Grande senhora! Que Deus lhe dê o ânimo necessário para enfrentar tão dolorosa provação.

Johnny disse...

Um grande beijinho com muita força Helena. Espero que encontre naqueles que ainda continuam por cá ao seu lado e no trabalho a coragem necessária para encarar todos os dias.

Alcipe disse...

JORGE DE SENA - FIDELIDADE

Diz-me devagar coisa nenhuma, assim
como a só presença com que me perdoas
esta fidelidade ao meu destino.
Quanto assim não digas é por mim
que o dizes. E os destinos vivem-se
com outra vida. Ou como solidão.
E quem lá entra? E quem lá pode estar
mais que o momento de estar só consigo?
Diz-me assim devagar coisa nenhuma:
o que à morte se diria, se ela ouvisse,
ou se diria aos mortos se voltassem.

Com amizade, Alcipe

Sofia disse...

Já comentei no Delito, mas apeteceu-me enviar outro abraço cheio de admiração.

CP disse...

http://carrosselcarrossel.blogspot.pt/2012/04/energia.html

Anónimo disse...

Bem haja Helena.Gosto muito de si.

m disse...

Drª Helena,se há muito era sua fã e admiradora, agora com essa coragem! " mi dobra como dizem os nossos hermanos"

mina

ICMS disse...

Minha querida Helena,

Só uma grande mulher pode ser uma grande Mãe! Obrigada pelo exemplo que nos dá.
Sinta o meu abraço de profunda admiração,
Isabel Cristina

Um Jeito Manso disse...

Helena, para sempre 'Coração Independente',

Ligo a televisão e quase não há debate ou conversa que não comece com palavras de respeito e carinho pelo carácter do seu filho Miguel e só isso deve enlevar-lhe, a si, Helena, o coração. Ter um filho de quem todo um país gostava não é coisa pouca. Por isso, hoje, dia 1 de maio, parabéns, Helena, pelo filho tão especial que nos deu a conhecer.

E a vida continua, claro e, Helena, tem uns netos que são uma ternura, lindos, amorosos, e tem um filho (com quem eu tendo a discordar mas isso agora não vem ao caso) mas que precisa também muito de si e precisa, especialmente, imagino eu, de a sentir bem.

Por isso, aqui estamos para a apoiar e incentivar e dar luta e fazer o que for preciso para a voltarmos a ver a dar as suas belas gargalhadas.

Um beijinho, Helena!

O Cidadão abt disse...

Os meus sinceros respeitos e minha admiração.

http://ocidadaoabt.blogspot.pt/2012/05/miguel-portas.html

Jose Martins disse...

Pessoalmente nunca conheci o Miguel, mas deliciou-me e marcou-me de quando há pouco anos narrou a epopeia, pela RTPi, dos portugueses na Costa do Índico desde Zamzibar até às Terras do Prestes João.
.
Depois fui seguindo seu percurso, político escutando suas palavras.
.
Miguel Portas marcou-me. A vida continua. Não me agrada dizer adeus nem dar os sentidos pêsames a ninguém.
.
É a Lei da vida e esta continua enquanto, por este Mundo, seguimos vivos.

Anónimo disse...

No entanto, ficam saudades.
Perdi este ano um filho muito jovem e se me conforta saber que se encontra num sitio mais sereno e na paz de Deus, de vez em quando ainda choro muito.

Raúl Mesquita disse...

Cara Helena:

A partilha que a Helena faz connosco é uma coisa extraordinária! Creio que já o disse aqui uma vez: conseguiu, no seu Blog, fazer muitos amigos, a maior parte dos quais não conhecerá fisicamente. A sua abertura de espírito e a coragem da partilha são exemplos que devem seguir-se.

Obrigado.

Raúl.

Anónimo disse...

Helena, :), xi-coração de coragem! DulceB

Anónimo disse...

A Senhora e o seu filho são exemplos para esta sociedade alienada e perdida em que vivemos.
Nunca o esqueceremos.
Obrigada
Ana

Anónimo disse...

Força!

Anónimo disse...

Helena,
que essa serenidade se mantenha...
um abraço
Paula CA

Anabela disse...

Dra Helena,
Um grande abraço pelo dia de hoje que lhe permitiu usufruir do seu Miguel!
Muita força para apoiar todos os que consigo atravessam este momento e precisam desse seu sorriso.
Anabela

Anónimo disse...

Minha querida Helena
fiquei feliz por te saber serena.
Os nossos mortos vivem dentro de nós e por eles amamos melhor os vivos.
Gosto muito de ti, tu sabes. Mas digo-te outra vez, porque as pessoas dizem poucas vezes aos amigos como gostam deles.
O Mário e a Catarina mandam-te beijinhos.
Eu também.
ALICE

Anónimo disse...

Obrigado pela lição de vida que nos transmite, as pessoas passam pela vida e nos deixam a sua marca de vida, depois nos deixam com algum de muito bom no nosso coração! Aceite um abraço pelas pessoas bonitas qu nos passam pela vida...!

Gagum disse...

Como alguém já escreveu aqui neste momento um beijo de um filho será o melhor conforto que poderá receber!
Tenho também dois filhos de que muito me orgulho mas, nem quero pensar nisso, não sei se suportaria a dor de perder algum deles.
Não é suposto nem é justo uma mãe sobreviver a um filho.....
Com muita admiração....

Ana Rute Oliveira Cavaco disse...

novamente, um abraço!

Anónimo disse...

Quando de alguém só se ouvem os rasgados elogios que temos ouvido estes dias, sem ser piegas, com certeza estamos a falar se alguém que era BOM. Não sou crente pelo que não posso refugiar-me na ideia de "Deus tem os que mais ama", mas acredito que a vida do Miguel não foi em vão.. não pode... que essa sua força nunca a desampare.. continuamos, todos, a precisar muito de si. Beijinho. Margarida

ccbcarvalho disse...

Mulher de coragem, fascinante mesmo!

Lara disse...

Dª Helena

O que dizer nesta hora? Apenas que sinto muito sua perda e deixar-he um beijinho e um abraço bem apertado!!!

Lara

Anónimo disse...

Não há concerteza palavras que descrevam a dor de ver partir um filho,mas o ar sereno que a Helena conseguiu manter ilustra bem a mulher forte que é,podemos pois acreditar que foi nessa serenidade que o Miguel se inspirou para Viver e acreditar que vale a pena lutar até ao fim.Tenho por si uma enorme admiração,e aqui lhe deixo o meu sincero abraço, coragem...

Lurdes JC disse...

Obrigada pela sua partilha. Gosto muito do que nos transmite nos seus blogs, nos seus livros... Foi das frases mais bonitas e que mais me encaixou no coração: "os filhos são um empréstimo".
Quando pequena o meu sonho era ser escritora, hoje com 45 anos, acabo por ver que os blogs me ajudam a entrar no mundo da leitura, dos artistas, dos escritores... No mundo das emoções e sinto-me feliz por isso.
Um abraço
Lurdes Jóia Carvalho

Anónimo disse...

Querida Helena,

Nestas horas as palavras escasseiam... Um beijinho e um forte abraço de conforto,

Isabel BP

Anónimo disse...

Helena,

De MÂE para MÂE, não sei o que dizer, julgo que não á palavras para descrever o que se sente,numa altura como esta, no entanto admiro a sua força e o seu amor pela sua familia... e como disse, temos de viver para aqueles que estão vivos e que, mais do que nunca, precisam de nós e neste caso de si

um beijo grande

Sousa disse...

Não sei que palavras dizer para expressar a minha dor, pelo que aconteceu ao Miguel, mas ele em vida lutou sempre por aquilo que acreditava.
Gosto muito de ler os seus blogues e livros. Continue assim ativa, atenta às injustiças e com uma sabedoria enorme. Um beijinho

A Minha Essência disse...

O seu texto reflecte-se na grande mulher que é!

Anónimo disse...

Força D.Helena , no mesmo dia foi o funeral de um primo meu muito chegado de apenas 49 anos ... uma dor imensa . Deixo aqui os meus sentimentos a si e a toda a sua familia ... Um terno beijo

Ass. Edite Serra

Fátima Reis disse...

Helena um abraço de apoio.Perder um filho deve de ser horrível.Deus a ajude na sua dor.

Carolina disse...

Gostei da cerimónia de homenagem ao seu filho. (Vi na televisão)
Sentida, serena, merecida!
Até gostei de ouvir...(desta vez)o Francisco Loução.
( Não sou de nenhum dos partidos dos seus filhos, mas curiosamente aprecio os dois. Creio que isso se deve à mãe que os educou e os fez assim...ao jeito "de se gostar"!)
Abraço

Malato disse...

Helena,
se precisar, sabe que tem aqui mais um filho. Receba este abraço que nunca mais acaba. Malato

Anónimo disse...

Obrigada pelo seu exemplo, que, acredite, está a ajudar muita gente também em dôr profunda.

Anónimo disse...

Obrigada, Helena.

conceicaobarreta disse...

Emprestaram-nos os filhos e não nos ensinaram a devolvê-los e depois a dor é imensa,sinta-se também feliz por ser seu filho esse ser humano especial,de certeza que ele fica bem por "vê-la" recomeçar de mansinho ainda que doa muito,a sua gargalhada inconfundivel dava-me alento e essa grandeza de alma vai ajudá-la a viver.Aceite um forte abraço duma mãe que a admira.Conceição Barreta.

Helena disse...

Cara Helena,

Sou sua fã sempre fui, gosto do que diz e do que escreve, talvez por termos o mesmo nome sinto uma afinidade inexplicavél, chorei ao ler estas suas palavras, espero que Deus lhe dê a serenidade e a sabedoria para ultrapassar esta prova porque é só uma questão de tempo, um dia tenho a certeza que vamos para junto dos que mais amamos!

O melhor para sí a para todos os que a rodeiam.

Helena

TERESA SANTOS disse...

Apenas?

Apenas um grande abraço!

rita disse...

Deus ajudá-la-á a superar esta perda tão dura e a encontrar forças para se apoiar em quem tem perto de si.

Um grande beijinho de uma fã que está desejosa de ver esse maravilhoso sorriso no seu rosto.

néné disse...

caryu stnksha

néné disse...

Deixo-lhe o sorriso no olhar, de quem já perdeu um filho e sabe que a vida nunca mais é igual... mas arranjamos forças para "continuar" e quando estamos sozinhas chorar...

Ana disse...

Cara Helena
Há pouco tempo perdi também uma pessao muito importante na minha vida e apesar de felizmente não saber o que é a dor de perder um filho, conheço a dor de se perder quem ama.
acredito que só se consegue ultrapassar agradeçendo o privilégio de uma boa pessoa ter feito parte da nossa vida.
Um Bj

Anónimo disse...

Querida Helena, sempre foi minha ideia que os filhos são um empréstimo de Deus e concordo consigo. Quando perdi o meu raiozinho de sol, a Helena, senti o mundo desabar mas aprendi que os seus curtinhos 4 meses tiveram um propósito. Porque a vida continua e tinha mais 3 tesouros comigo, segui em frente e criei três seres humanos de quem muito me orgulho. Coragem e que o seu filho Miguel ilumine o seu caminho como a minha filha Helena tem guiado o meu.
Teresa

Isabel Damião disse...

Helena
Um grande beijinho de conforto.Como pessoa de FÉ que é, permita-me que compare a sua dor à de Maria que também Ela perdeu o seu único Filho, e foi em Deus que encontrou o refúgio do seu sofrimento e, com ele, nos ensinou o significado de "ter coragem" para não desvanecer nestes momentos díficeis.

Chic and Sweet Colours disse...

Querida Helena,

Fiquei muito triste com a infeliz notícia. Conheci um pouco melhor o trabalho do seu filho nas suas reportagens culturais dignas das melhores televisões mundiais. Fiz novas aprendizagens através delas e por isso serei-lhe sempre grata. O seu querido filho era um Senhor muito culto e inteligente que sabia o que era eclectismo e tolerência. Admirava-o.
Note-se que ele foi um Grande Senhor porque teve uma Mãe que lhe permitiu ser quem era.

beijinhos

Ana disse...

Nada tenho a acrescentar ao que foi dito. Apenas lhe posso dar um abraço e um beijinho. De mãe para mãe.

Carmen disse...

DR.Helena, leio o seu blogue mas não costumo deixar comentários, mas não queria deixar de lhe dar um abraço apertado e a minha admiração pela sua coragem e pela forma inteira com que está na vida, quer na alegria quer na tristeza.
Acredito em Deus e tenho Fé que as dificuldades que vivemos é sempre para algo maior. Entregar a Deus o que temos e o que somos é uma grande libertação. Deus a ajude.

Beijinho Carmen

Anónimo disse...

Admiro-a muito e gostava de lhe deixar aqui os meus sinceros parabéns pela forma como educou o seu filho Miguel, foi e será sempre considerado Um Grande Homem... Não consigo imaginar a sua dor :( mas deixo-lhe aqui todo o meu respeito desejando-lhe muita força nesta hora... a Vida apesar de tudo, vale a pena ser vivida...

Anónimo disse...

Olá Helena

Acabei de a ver no programa da Júlia Pinheiro e só lhe quero deixar um beijo pela sua coragem e força, porque a vida realmente continua mas a que custo só uma Mãe sabe.

Um beijo
Maria José

nonocas disse...

Bom dia.. queria lhe deixar um beijo e um abraço apertado de conforto nesta hora, infelizmente sei que não trás o passado mas conforta, e é esse conforto que gostaria de lhe trazer neste momento.. Não é de hoje que a admiro e gostaria de lhe dizer que todos os dias me surpreende com a suas atitudes e carácter. Um beijinho enorme.
Ana de Caíres

Princesa Tagarela disse...

Perco-me muita vez pelas páginas dos seus livros de cozinha. Ontem comecei a ler o seu livro novo que é delicioso e que logo nas primeiras páginas me fez dar boas gargalhadas mas, também sentir emoção até chorar.

Se sempre a considerei um exemplo para a minha vida, agora mais do que nunca o é!!

Beijinho
Cláudia

Margarida Bernardo disse...

D. Helena

A srª é a força da coragem....

Bem haja !!!!

Luis de Matos disse...

Dra Helena Sacadura Cabral:
Faz pouco tempo que passei pela perda de 2 pessoas que amava e amo: a minha querida Avó (2010) e o meu melhor Amigo (2011). Sei o que é o sentimento de perda de alguém que amamos muito.
Deixo-lhe um abraço de conforto e de profunda admiração.

Anónimo disse...

Perdi a paixão da minha vida com 36 anos, depois de ter lutado pela vida durante 4 anos, não conseguiu vencer a luta e o bicho, mas viveu até ao fim com um sorriso nos lábios e nunca desistiu. Era alguém tão admirável, quanto o Miguel. Uma pessoa que viveu intensamente cada momento e quem Deus levou para junto de si cedo demais. Já lá vão 3 anos e não há dia que não converse com ele, mas faço-o com um sorriso nos lábios e recordo sempre os momentos fantásticos que passamos juntos.Isso dá-me alento para viver. Sei que ele está sempre comigo e vivo feliz porque tenho a certeza que é o que ele quer. O Miguel quer também que siga a sua vida feliz e que lembre apenas os bons momentos. Um beijo enorme e acredite a vida continua com muitas coisas boas para vivermos, e um dia lá nos encontraremos todos.

Isabel Mendes disse...

Dr.ª Helena,
a melhor forma de se prolongar quem parte é mesmo (senão apenas) seguir em frente e recordá-los com um sorriso. Sempre.

Isabel Mendes disse...

Dr.ª,

perdoe-me a ousadia: editei recentemente um livro de poesia e gostaria de obter a opinião de alguém com experiência no mundo das letras... Poderia enviar-lhe um exemplar? Se sim, para onde?
Muito obrigada.

Pusinko disse...

Um abraço sentido de uma estranha que a admira. Bem haja por retomar o ritmo normal, sabendo que o seu filho ficaria feliz com isso. Uma homenagem imensa de mãe.

Beijinho

Paula Rodrigues disse...

apenas ...... :)

Telma disse...

Um grande beijinho ! Tenho muita admiração por si! Ainda não sou mae mas quando for quero ser assim! Que honra poder ler as suas palavras!

Clara Luxo Correia disse...

Gosto muito de si e peço a Deus que lhe dê muita força para continuar a homenagear o Miguel todos os dias e a "ocupar-se" do Paulo e dos seus netos. Um beijinho muito grande.

Tata disse...

Quanta coragem... admiro-a imenso. Força.

Tata disse...

Quanta coragem... Força. Admiro-a imenso.

IvoneLage disse...

Um beijo D. Helena!

Anónimo disse...

De Mãe para Mae , coragem e muita força. Saiba que o Miguel era um Ser Superior , por isso foi chamado para perto Dele. Peço-lhe e sei que o não devia fazer, pois também sei que vai dar todo o seu APOIO as seus NETOS, eles vão precisar muito de si .
Ajude-os MUITO, comoveram-me muito , também sou Avó e sei uanto eles precisam de mimo.
Que Deus a porteja.

v.nunes disse...

Dra Helena,
a senhora perdeu um filho,dói muito ,feliz é a mãe que não vê partir um ,o povo português viu partir um irmão.
Beijinho
Vitor Nunes

aqui pelo campo... disse...

A Helena é o exemplo de mulher e mãe que todos desejariam alcançar!!!!
Estou certa que onde esteja o Miguel, está orgulhoso da mãe que tem!!!!!
Um beijinhos,
Mila

Benedita disse...

Querida Helena,
Admiro-a muitisimo.
Comovi-me imenso com as homenagens que fizeram ao seu filho Miguel.
Como disse num comentário anterior é uma dor insuportável que também os meus pais já viveram e a melhor forma de continuar a perpetuar a sua memória (que é o que fazemos cá em casa) é falar sempre dele, das coisas que gostava.
Deixo-lhe uma frase muito bonita do Pe. Vasco Pinto de Magalhães, Jesuita: " Perante o sofrimento e a dor, perante a realidade que não desejàvamos e que nos cai em cima, há quem culpabilize os outros e a si próprio. e há quem decida encontrar um caminho. Quem se revolta contra o sofrimento é desgraçado, mas quem procura um sentido para ele , cresce interiormente e feliz".
Um abraço de quem a admira muito,
Benedita

Maria disse...

Um beijo para uma mulher que morrerá de pé.

Anónimo disse...

D. Helena, gosto de si porque é uma mulher de convicções, gosto de si porque quando ri, abre a alma e não esconde nada, sei que sofre neste momento dificil da sua vida, mas pode crer que o Miguel onde está vai fazer a sua dor diminuir, porque o Miguel é daqueles seres que nunca morrem, os olhos nunca mentem. Força D. Helena...

joão almeida

José Lucas disse...

Cara Drª Helena,
Embora tenha votado no seu outro filho - Paulo Portas - (e já desisti de votar até que o sistema mude), tenho grande admiração pelo seu filho Miguel Portas que sempre me pareceu sério, honesto e justo.
Aprendi ao longo de mais de 20 anos de pesquisas e estudos que a vida continua noutra dimensão espiritual. Não acredito na vida para além da morte, tenho a certeza da sua existência, e um dia todos voltaremos à "base" para depois voltarmos em nova reencarnação ao palco da vida terrena.
Se me permite a ousadia sugeria a leitura da extraordinária obra "O Livro dos Espíritos" de Allan Kardec, onde decerto vai encontrar assuntos interessantes e consoladores.
Com amizade e reconhecido,
José Lucas - jcmlucas@gmail.com

ana palminha disse...

Muita força . Um abraço :)

Anónimo disse...

Um grande abraço de uma simples Mãe para uma grande Mãe e Mulher como a Helena!! Muito corajosa pois apesar de quase todos termos perdidos familiares que amávamos muito, acho que nada se compara à perda de um filho. O seu Filho que eu muito admirava e gostava simplesmente porque era tão simples gostar do Miguel- Um abraço de de profunda solidariedade e de admiração. A si em particular e à restante familia.

Teresa Sá Carneiro

joaomchap disse...

Um grande abraço pela sua coragem.
Agora percebo porque o Paulo é como é e o Miguel era como era.
Com uma mãe assim, não admira!!!

António disse...

Os meus respeitosos pêsamos!
Tinha e tenho grande admiração pelo seu filho!
Os meus cumprimentos,
António Varela

Anónimo disse...

Não a conheço pessoalmente, mas uma anónima que lhe dedica uma admiração gigante.
Permita que comente o seu blogue apenas para dizer que é uma SENHORA admirável,uma fonte de inspiração, um exemplo de força, carácter e nobreza.
Que Deus a mantenha assim e conserve a sua maravilhosa e contagiante gargalhada, que mais que ninguém os seus filhos todos gostarão de ouvir.

Maria João do Vale

Manuel Franco Pita (facebook) disse...

Deixe-me deixar-lhe o poema que fiz ao Miguel. Desculpe se não gostar. O que escreveu sobre ele é muito bonito. As mães são realmente o melhor do mundo. Sentidas condolências.


Miguel
Tu não sabias que éramos amigos
Mas éramos, enfim.
Eras um gajo porreiro
De verbo acutilante e justo
Que atiravas certeiro
Fosse qual fosse o custo.
Eu gosto de gente assim.
E tinhas uma paz que era a dos bons
Uma tranquilidade que era a dos honestos
Na tua boca as palavras eram sons
Que faziam gestos
Que faziam sons.
Estranho não é? Eu via-te assim.
Não sei se viveste como querias e quanto querias
Mas é provável que sim
Via-se isso, acho eu, no modo como rias
Sobretudo, acho eu, no modo transparente e cristalino como rias.
Vamos ter saudades tuas
Mas viverás em nós
Estarás em nossas casas, passearás nas nossas ruas
Festejarás connosco nas nossas romarias.
E o mundo melhor que perseguias
Apenas com o verbo, de mãos nuas
Continuará a ser a meta que almejamos
Um pouco mais sós
Mas também com um vigor incrementado.
Que Deus te guarde amigo
E obrigado.

Anónimo disse...

Queridíssima Drª Helena

Um enorme abraço de uma mãe a outra mãe.

Mª Conceição

Isabel Branco Pires disse...

Também ando na política, também luto como o Miguel lutava. Conhecia-o porque estávamos do mesmo lado da trincheira. Sou uma teimosa e acredito que até ao fim do ano isto vai mudar...
Mas o Miguel ia muito mais longe, era a sua natureza,Transpirava esperança, fé, optimismo, solidariedade com os mais frágeis....Ele era muito maior que o corpo dele.
O seu sorriso, o olhar nunca deixou ninguém indiferente.
Sou mãe e sei que que o filho não é meu, isso já me dói um bocadinho todos os dias. Não o posso sentar ao meu colo, afagar-lhe os cabelos e dar-lhe um chocolate porque já sou ridícula.
Mas quando sofre vem subtilmente sentar-se ao meu lado porque sabe que a Mãe não precisa de perguntas.
A Helena é uma mulher privilegiada por ter compartilhado connosco um Miguel.
Agradeço do fundo do meu coração ateu.
Aceite um abraço de outra mãe.

Carlos disse...

Enorme admiração por tudo o que lido e visto.
A homenagem no São Luis foi algo de extradodinário e que merece ser partilhado.
Já tinha grande admiração por si e sua familia.
Os filhos são o que são pelo que os pais sempre transmitiram, havera excepçoes mas por vezes ha excepçoes ás excepçoes, os seus filhos sao exemplo disso.
Miguel defendia uns ideiais que nao eram os meus mas isso será secundario, nao me esquecerei do que felizmente assisti no Sao Luis, os seus filhos e netos receberam os genes de alguem invulgar...

Filipinha disse...

Não tenho palavras para descrever o quanto a admiro.

A Dr.ª Helena é um exemplo de Mulher, Coragem e Alegria.

Bem Haja.

Filipa Macieira

Ana Paula disse...

Helena:
Sinto muito a vossa perda.
Privei pouco com o Miguel, infelizmente, seguindo, no entanto atentamente o seu percurso e intervenções públicas.
Para si, como Mãe, e Mulher que admiro, um abraço de solidariedade.
Deixo-lhe aqui, com amizade, as palavras de um grande nosso, que me ocorreram nestes dias, e quis partilhar consigo.

“Filho/a é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.
Isso mesmo!
Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder? Como?
Não é nosso/a, recordam-se?
Foi apenas um empréstimo!"
José Saramago

Beijo amigo, e votos de coragem!

Sonia Carmona Antunes disse...

Minha doce e Cara Amiga,apenas lhe posso dar um Abraço virtual com todo o meu carinho e admiração que nutro por Si...Que aquela estrela mais brilhante do Universo ilumine o seu caminho.Um grande Bem-haja por ser quem é ,e como é.Tocante as poucas palavras mas tão sentidas de uma Mãe tão especial.

Anónimo disse...

Os meus mais que sinceros pêsames, na imensidão da sua dor.

Sem Prazo de Validade disse...

Ontem de manhã estava a rodar canais e parei na TVI quando me pareceu ver a Helena. Fiquei incrédula, dias após a morte do seu filho Miguel, e lá estava a Helena com o seu enorme sorriso, que tão bem a caracteriza, sentada entre o Mário Zambujal e a Júlia Pinheiro. Ainda pensei que o programa teria sido gravado, mas depressa a duvida se dissipou quando vi a palavra Directo.
Como conseguia a Helena estar ali em amena cavaqueira depois de tamanha perda? Pensei como me sentiria perante a perda de alguém que eu amasse muito. Mas nunca o meu filho. Isso para mim é impensável, não me consigo ver a sobreviver ao meu querido Di, e olhem que acredito que a nossa existência não acaba aqui. Acredito que somos seres essencialmente espirituais e que quando fisicamente nos extinguirmos nos encontraremos com os nossos mais queridos (e com os menos, também!) em alguma parte deste enorme universo. Mas prefiro ser eu a esperar por ele nesse tal lugar, que nunca ninguém viu, não vá o diabo tecê-las.
Pensei na morte do meu pai, da minha mãe, do meu irmão e do meu marido, as pessoas mais importantes da minha vida. Em como seria doloroso perde-los. Em tempos desejei morrer primeiro que todos eles, para não ter que passar por tanto sofrimento, mas após o nascimento do meu filho tudo mudou. Quero vê-lo crescer e tornar-se num homem essencialmente feliz, para além de tudo o que possa vir a conquistar.
Da incredulidade passei à admiração. Admirei a Helena pelo exemplo de força interior e especialmente pela doçura. Sim, acho que é preciso uma paz de espirito e uma força interior inabalável para se enfrentar a morte de um filho com tamanha doçura. É preciso já se ter vivido o bastante para se atingir o patamar que a Helena atingiu, é preciso conseguir aceitar a dor que a falta física nos proporciona e fundamentalmente, é preciso perdoar quem nos abandonou e decidiu partir, ainda que inconscientemente.
Só um aparte, acho que a Helena acredita que o diabo não vai tece-las! E quem acredita, consegue.
Semprazodevalidade.blog

Anónimo disse...

Um beijinho mesmo muito grande...
Margarida Sá Borges

cristms disse...

Boa tarde. Apresento-me: Cristóvão Santos. Nutro, desde há muito, um carinho especial pela sua pessoa e pelo que você representa. Terá com certeza os seus defeitos, mas para mim, é um exemplo de serenidade, humildade e muita (muita mesmo!) classe, coisa rara por estes dias que correm. Ao saber da triste notícia, e insconscientemente veio-me de imediato a Helena e o sofrimento pelo qual devia estar a passar. O que imaginamos, suponho eu, fica sempre muito aquém do que se realmente sente. Lamento imenso a sua perda, e espero que continue a homenagear todos os dias o seu filho que nos deixou, sendo aquilo que tem sido até hoje! Para mim, um jovem, é inspirador entrar-nos pela casa adentro (mesmo que seja através da televisão) palavras e atitudes como as que a Helena nos proporciona. Muita força e um abraço sentido. Cristóvão Santos

SOL disse...

D. Helena, as suas palavras são sempre um ensinamento. Força...

Isabel Maia Jácome disse...

...não me conhece Helena... nem eu a conheço pessoalmente. Apenas como a pessoa pública que nos ensina tanto e que acompanho como posso, porque admiro e respeito. Não sabia sequer que tinha um blog... e também não costumo ter muitas palavras para estes momentos.
Apenas não resisti, por essa admiração que tenho por si e pelo que me tocou toda a força emanada pelas suas palavras, a dar-lhe um abraço que desejaria pudesse chegar-lhe para lá da blogosfera.
Muita Força!!!Muita mesmo!
Com muito carinho e admiração
Isabel Maia Jácome

becky disse...

O amor, é sempre nele que reside a força mesmo quando a morte é fora do tempo, do tempo de quem um dia sonhou partir na paz de um suave e doce apertar de mãos...

É uma senhora admirável,
beijinho

Maria Ana disse...

Cara Helena, não deixamos de gostar de uma pessoa porque ela morre, apenas aprendemos a viver sem ela. No início pensamos que isto é impossível. A saudade é tanta que vai chegar a um ponto que pensamos que é impossível de suportar, mas é a partir desse momento que aprendemos a viver fisicamente sem aquele que partiu.

Irene Alves disse...

Se já a admirava agora muito mais.
Gostaria de beber de si um pouco
da sua coragem e da sua força.
Um grande beijinho
Irene Alves

"quicas" (joaquim do carmo) disse...

Helena
Não podia deixar de aqui mostrar a minha solidariedade e profunda admiração!
Beijinho
jc

Anónimo disse...

Bem haja pela força e serenidade que nos transmite,apesar da dor que sente.
Um grande beijinho de muita admiração e carinho pela grande senhora que é.Ao Miguel apenas digo até um dia.

Neli Castilho Neves disse...

Lindo, lido, lindo...que palavras sábias...deixaram-me emocionada...obrigada pela partilha. Bem-haja Dra Helena

maria martinho disse...

Eu perdi um filho há já 14 anos e, tal como a Helena, continuei por aqui a cuidar dos vivos e a agradecer a Deus a vida que me emprestou!Um abraço de conforto!

Anónimo disse...

Quando for grande (estou prestes a fazer 50 ano) adorava ser como a Senhora .
Ando a aprender com as suas sempre sábias palavras .
Bem haja .
Luciana

Anónimo disse...

Quando for grande (estou prestes a fazer 50 ano) adorava ser como a Senhora .
Ando a aprender com as suas sempre sábias palavras .
Bem haja .
Luciana

Anónimo disse...

Quando for grande (estou prestes a fazer 50 ano) adorava ser como a Senhora .
Ando a aprender com as suas sempre sábias palavras .
Bem haja .
Luciana

Joana e Sofia disse...

De mãe para mãe deixo um abracinho muito apertadinho e com uma grande ternura para a Helena.

Beijos
Sofia

Maria Nunes disse...

Concordo com o que alguém aqui disse, que "o Miguel era um farol de esperança".
E a Senhora é uma pessoa admirável.

Obrigada, Helena! Por tudo! Pelo Miguel, pela pessoa que a Senhora é, pelas suas palavras ...
Um abraço.

André_O_Covanito :o) disse...

A Helena sempre me pareceu um grande ser humano. Uma daquelas figuras que sempre quis conhecer, trocar umas palavras, por mais simples que fossem, porque os breves momentos que fosse seriam de uma riqueza extrema para mim.
E hoje, após momentos tão duros e tão dramáticos, ao ler este seu pequeno texto, emocionei-me e percebi que realmente a Helena é mesmo uma grande mulher. Não sei que dor é a sua, mas sei que perdi o meu pai numa das alturas mais confusas da minha vida, mais angustiantes, mais complicadas da minha adolescência, e acho que nalguns pontos, ténues, se poderá parecer um pouco com o que sente.

Espero que venha a ler esta mensagem, de alguém que sempre simpatizou consigo e que, embora psicologica e espiritualmente, lhe manda um grande, grande abraço cheio de carinho. Muita força!

André Conceição

Maria Dulce Costa disse...

Uma grande Senhora,uma grande Família.
O exemplo de "o que o berço dá..."

M.A. disse...

Percebo-a inteiramente e estou consigo na dor que sente.

Anónimo disse...

Helena palavras sábias.

Mando um grande abraço


Fátima Pinto Camilo

pontinhos ao vento disse...

Não sei o como nem o porquê, mas hoje lembrei-me de si.
Talvez até saiba. Faz hoje 18 anos (metade da minha vida), que o meu pai se foi. Ainda não aceitei. Não, porque ele foi por vontade própria.
Hoje que sou mãe, não consigo imaginar a falta da minha filha e a falta que faria á minha filha.
Perdoe-me a ousadia mas, lembrei-me de si...
Um Beijo
Maria

Anónimo disse...

Cara Dra. Helena Sacadura Cabral,
Deixo-lhe um abraço de admiração, muita admiração.
A Senhora fez um trabalho tão grandioso que Deus não lhe renovou o empréstimo e "resgatou" uma Alma Grande. Estaria a precisar dele, certamente...

Flash disse...

Dª Helena,

Um filho nunca parte.
Um filho vive "cá ou lá" mas, para sempre, dentro dos corações de quem o ama.
O tempo passa, o mundo não pára mas o amor, esse é eterno mas irrepetível.

Os filhos que como o seu abandonaram a nossa dimensão deixam-nos apenas uma coisa:

TUDO!



Um beijo de quem já passou pela confusão de sentires que agora também a deve estar a entorpecer.

Alberto Pereira

Anónimo disse...

Ao HOMEM, grande homenagem:

http://youtu.be/EjSw_l59ZKU?hd=1

Um Abraço.

Anónimo disse...

Nossa Senhora, Mãe Santissima e Mãe
de Jesus, que Ela lhe dê sempre coragem, fé e esperança.
A vida continua para além da vida e
esta é a grande surpresa de Deus para toda a humanidade.

Seu admirador
JAVB

Anónimo disse...

Cara Helena,
A estrela que nasceu há poucos dias… está… cada noite que passa… mais brilhante! :)
Esse brilho… reflete o amor, o orgulho e a admiração de um Filho pela sua MÃE!
Sorria, sorria sempre, como tão bem sabe sorrir… continuando a alimentar o brilho dessa estrela! :)
Um abraço do tamanho do Universo!
Isabel VS

Daniel Cândido da Silva disse...

Helena

Sei que não precisa de palavras de consolo de maior nem eu me atreveria a fazê-lo a uma pessoa tao cheia de fibra como a Helena, (e que acompanhei nas suas crónicas no Diário de Notícias), mas gostaria de dizer-lhe que o que escrevi sobre seu filho e cujo link deixo mais abaixo se quiser espreitar,nem foi bem escrever sobre ele, mas sim aproveitar o seu carácter e sobretudo bondade, para com iso, nao apenas o homenagear mas para lembrar que assim é que se é político: com FORMAÇÃO HUMANA. A tal que só uma mãe uma conjuntura familiar podem dar.

Por ele, e por si, um bem haja.

Daniel

http://www.sairdaspalavras.blogspot.pt/2012/04/adeus-miguel.html

Elsa Sequeira disse...

Helena,
um grande abraço!
As palavras perdem o sentido perante as suas...
Muita força e coragem.

aurora disse...

Um grande beijinho D Helena tenho uma grande admiraçao pela sua passoa tambem sou mae de 3 filhos e entendo as suas palavras,desejo-lhe tudo de bom que a vida lhe possa dar beijinhos.Aurora Nunes

Anónimo disse...

Um Abraço de Reconforto do Tamanho da Bondade, Integridade e Sentido de Justiça do "seu" Miguel.

AG

AnaMar (pseudónimo) disse...

Porque não há palavras inventadas para suprir dores. E porque sou mãe e em breve avó, desejo nunca saber dessa dor. para além da mulher que é, da mãe que nunca deixará de ser, o seu filho era alguém especial, o que acentua ainda mais a perda. Porque todos perdemos. O Mundo perdeu. Que essa perda não seja em vão e que os dias se vão reconstituindo em tributos de contributos para melhorar o mundo. já que o coração de mãe, não esquece.
Um abraço de muita força.

Maria Augusta Coutinho disse...

Não me conhece mas eu vou conhecendo-a, assim como, obviamente aos seus dois filhos. Tão distantes ideologicamente e tão próximos em garra pela vida. Admiro as pessoas que vivem com intensidade e, como tal admiro os dois. Falo no presente, porque não vejo razão para usar o passado. Tenho a idade do Miguel, nasci igualmente em 1958. Acho que tivemos a sorte de viver décadas fantásticas. Também sou mãe e as suas palavras ensinaram-me a olhar para a minha filha, que eu adoro, como um empréstimo que cuidarei até quando a vida e Deus o desejarem. Obrigada pelas suas palavras e ensinamento.

Anónimo disse...

Ana Santos

O que lhe posso dizer num momento como este,e que já não tenham dito?Nada.
Gosto muito de si,apesar de não a conhecer.Também sou mãe de dois rapazes.Lamento sincera e profundamente a morte do seu filho.
É um prazer ouvi-la e ler o que escreve.E a sua gargalhada,é uma maravilha,obrigada.
Apesar de tudo,sei que vou continuar a contar com ela.
A Srª é uma força da natureza.

Muitos beijinhos

Ana Santos

Mig Moura disse...

Obrigado pelo autografo de hoje...
Fiquei sereno quando me perguntou o meu nome e disse:
"Miguel... Que bom..."
Se é certo que só nessa altura consciencializei que você tem o seu próprio Miguel...
Mas mais do que isso... Senti a tranquilidade que transmite mesmo após tal acontecimento...
Como lhe disse o pedido de autografo foi um simples argumento para me aproximar e lhe expressar a admiração que por si sinto...
Ganhei o dia... Talvez mesmo o ano...
Abraço e forca para tomar conta dos seus vivos e já agora de ir se lembrando dos nós os outros vivos que apesar de não fazermos parte dos seus a admiramos.
Miguel

Sílvia Campos disse...

Dra. Helena Sacadura Cabral,
Faço minhas as palavras do que já lhe desejaram e do que já lhe deixaram escrito.
É uma mulher que admiro e, ainda hoje, quando ouvi a sua entrevista na SIC pude comprovar esta admiração. O que diz está cheio de sabedoria e a Dra. Helena é uma força da natureza e uma mulher admirável.
Desejo-lhe o melhor de mundo e que possa continuar a dar essas suas gargalhadas, mesmo quando a vida lhe tentar "roubar" o sorriso.
Um forte abraço e o desejo das maiores felecidades.
Sílvia Campos

Anónimo disse...

Boa tarde,

permita-me trata-la por ''Querida Helena''....
hoje vi a sua entrevista na ''Alta Definição'' e deixou me várias vezes com os olhos rasos de lágrimas...a senhora tem um poder de palavras de humildade de alegria no olhar que nos toca, e como mãe que sou de 3 maravilhosos filhotes, adorei ouvi-la falar com tanto orgulho dos seus, do seu amor incondicional, por muito que por vezes tenhamos que lutar contra certos contratempos da vida, como por vezes termos que impor regras e limites...adorei ouvi-la pois ensinou-me tantas coisas maravilhosas, fiquei a conhece-la um pouco melhor, e apesar de ter quase o dobro da minha idade e os meus filhos terem idades para serem seus netos, pensamos de forma igual quanto ao amor de mãe: sim ser mãe é algo indescritivel, é algo de milagroso, é realmente dádiva de Deus, é um amor que fica para sempre até aos final dos nossos dias.... queria aqui também deixar um grande beijinho, ou melhor imagine que estou perto de si, a segurar na sua mão, sem palavras só olhando nos seus olhos e poder com eles dizer-lhe: ''obrigada por ter educado 2 seres tão diferentes mas tão iguais, obrigada por tentar seguir em frente mesmo com o coração despedaçado,obrigada por nos dar tanto de si mesmo nesta altura''...o Miguel deve estar tão feliz, tão orgulhoso de ter uma mãe assim, e de saber que um dia vai te-la de novo para o olhar nos olhos e dizer: meu filho, amo-te mais do que a mim própria, agora vamos voltar a sonhar, a sorrir, a sermos felizes.

Obrigada,
MFRADE

Anónimo disse...

Nem tudo me faz rir nem tudo me faz chorar a Drªhj no alta definição conseguiu as duas coisas.Parabéns pela mulher admiravel que é.Se me fosse dada a chance de escolher uma mãe,nao hesitaria em escolhê-la...
bj em seu coração
Fátima Gomes

Benedita disse...

Querida Helena,
Tenho-lhe escrito apesar de não nos conhecer-mos pessoalmente mas de a seguit sempre atentamente.
Hoje escrevo-lhe para lhe dizer que adorei a sua presença na "Alta Definição". Bem sei que o programa foi gravado antes de passar por tudo isto, mas só uma pessoa com enorme dignidade é que tem uma entrevista assim, sem nunca se fazer de coitadinham mesmo sabendo da doença do seu filho. Aliás disse uma frase que achei fantástica: o que é seu e do seu íntimo ninguém sabe e busca nesses piores momentos força para enfrentá-los.
Que dizer mais de alguém que me ensinou tanto hoje.
Confesso que as lágrimas me correram pela face mas, não por pena mas porque gostava de ser também assim e ter tamanha força.
Um bem haja por existir e por tornar o meu mundo menos pesado.
Um grande abraço,
Benedita

Isabel Venâncio disse...

Helena

Dediquei uma página do meu blog ao Miguel Portas, seu filho, pessoa que muito admirava e de quem vou sentir saudades.
Era apenas um conhecimento de contatos fugidios em comícios e coisas do género.
Sei que é "vulgar" mas, em nome do BE, recebi um dia, uma mensagem de pêsames pela morte do meu filho. Assinava Miguel Portas.
Este meu blog é dedicado ao meu filho e de quem sinto a falta, a cada dia que passa.
Só muito raramente, falo de outros.
A minha tristeza pela morte do Miguel foi um desses momentos raros.
Um abraço.
Isabel Venâncio

xarmus disse...

Venho deixar-lhe um abraço sentido. A Helena perdeu um filho, e nós povo português, perdemos um politico honesto (coisa raríssima) e alguém que sempre nos defendeu, e que nos representava de forma digna na europa.

Ouvi um dia destes um discurso do Miguel no parlamento europeu, em que ele dizia não concordar com os aumentos dos deputados europeus nesta altura de crise.

Ficámos todos mais pobres e mais desprotegidos.

João Neves disse...

No Dia da Mãe vim aqui só para lhe dar um beijinho terno e fraterno...
porque a admiro e porque já não posso dar à minha Mãe...seja muito feliz.

Anónimo disse...

Helena,

Hoje que é Dia da Mãe, deixo-lhe aqui um beijinho muito especial: pela extraordinária mulher que é, pelo que de si deu aos seus filhos, e por tudo o que transmite aos outros quando fala, quando ri e quando também chora. Comungo consigo o orgulho de ser mulher e de ser mãe. Mas acima de tudo, comungo consigo o gosto pela vida...

Isabel Seixas disse...

Depois Ser
e ser Mãe é um privilégio

"O meu coração serenou.
Fiz tudo quanto o Miguel pediu antes...
Acabei como devia, entregando-o nas mãos de quem mo emprestou."
In HSC
Abraço com muito carinho

Anónimo disse...

“Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.
Isso mesmo!
Ser pai ou mãe é o maior acto de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo correctamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder? Como?
Não é nosso, recordam-se?
Foi apenas um empréstimo!"
bj no coração
fg

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Querida Helenamiga

Penso que ainda venho a tempo, ainda que fora de horas, para te deixar um beijo sentido de amigo.

Mariana disse...

GRANDE GRANDEE GRANDEEE MULHER!!
Gosto imenso de si! Uma grande mulher e uma grande Mãe!

Nany disse...

Apenas lhe quero deixar um beijo e força, para que esse coração de mãe encontre aquilo que precisa e deseja.
Ana

Anónimo disse...

A senhora Helena é uma inspiração para mim.
Tenho idade para ser sua filha e quando a vejo e a oiço digo para mim mesma:Como gostaria de ter uma mãe assim!
Parabéns por ser assim, cativante,inspiradora, criativa...
Um beijinho se me permite

Ana Paula Pinto Lourenço disse...

Helena,

Um beijinho amigo, meigo, carinhoso,
como um sopro delicado, para não perturbar.

Ana Paula Pinto Lourenço

Irundina disse...

Boa noite,

Sempre a admirei muito, e a forma como parece estar a viver este acontecimento triste de uma família, aumentou a minha admiração.

Acredito que conhece-la e ter o prazer de conversar consigo modifica, positivamente, a vida de qualquer mulher!

MLC disse...

Admiro-a cada vez mais por essa serenidade que apresenta, o meu beijinho de muita estima.

Sofia disse...

Helena, tenho-lhe respeito e admiração...muita e deixo-lhe carinho.
bem haja.


Sofia
11-05-2012

Anónimo disse...

D. Helena,

num dos raros momentos em que conseguiu proferir algumas palavras antes de partir, a minha Mãe (e de mais 8) referiu que, se tinha ou havia algo por que agradecer, era o facto de nenhum dos filhos ter ido antes dela... Lamento a partida do Miguel, por ser um filho, um pai, um senhor, um homem, um qualquer ser sem ser um ser qualquer... Doem-me estas idas com a certeza do não regresso...
Em tom de brincadeira costumo dizer aos meus próximos a quem a saúde foge (antes de tratamentos agressivos ou cirurgias) um até já, se dizem "Não sei se volto", respondo "Voltas, alguém tem de contar como foi..." - e no caso do Miguel? Quem vai contar como foi?
Um beijinho.
Patrícia Santiago Arsénio

Anónimo disse...

Primeiro respeitei que a dor serenasse, não fosse tão forte tão rasgada...deixei que descansasse.
Hoje achei que estava na altura de poder dizer que o Miguel apenas está fazendo uma nova viagem sem horários... sem tempo...

Um bem haja Helena por ser quem é

ampo disse...

Boa noite!

Não existem palavras para uma mãe ou pai que perdem um filho!!!!!Eu não tive palavras para os meus que o perderam.... Como não tive para ospais de amigos que também já estão noutro sítio... Um muito obrigada para si que criou seres tão extraordinários!

Alexandra Outeiro

Mimi disse...

Quem ama-mos nunca parte...apenas
foi para outra morada.
Só a conheço da tv,mas tenho imensa admiração por si.
Um beijo grande.

mariana teles alface disse...

Dra Helena
Recebi hoje um mail que transcrevia o seu comentário do dia 30 de Abril; Sou mãe e perdi o meu filho à 7 anos, tinha então 27 anos. Admiro-vos a vocês "mães cristãs" que conseguem aceitar a perda dos vossos filhos...
Eu, apesar de já terem passado 7 anos desde que o meu filho morreu, continuo a sentir que me tiraram um "bocado do que é meu". Continuo a viver mas sinto que perdi um bocado de mim...
Só a conheço da TV e admiro-o bastante mas neste nosso ponto em comum, discordo totalmente.
Beijinho