terça-feira, 29 de março de 2011

Aviso a quem interesse.

O tempo que vai seguir-se traz-me, a mim pessoalmente, uma latente má disposição. Vamos assistir a um lavar de roupa suja, real ou inventada, pouco importa, na campanha eleitoral que se avizinha. Já não sei se o problema é só meu, ou se toda a gente sente o mesmo cansaço impotente perante o desenrolar da política portuguesa. O país está em frangalhos e o que se ouve é de tão baixo nível que dá dó pensar que seremos submetidos a este processo de lavagem cerebral, durante cerca de dois meses. Dois meses que vão perder-se na conquista do que importa realmente fazer que é ajudar a salvar o país.
A menos que haja algo que não prevejo, tentarei aqui falar de tudo menos de política. Porque não tenciono ouvir qualquer debate ou ler algo que se lhe assemelhe.
A autora deste blogue vai, assim, tentar manter a sua sanidade mental.

HSC

21 comentários:

Anónimo disse...

D. Helena
estou plenamente de acordo consigo. Infelizmente são estes os políticos que temos. Ainda temos muito caminho por andar...Uma admiradora
Maria Lopes

Gaivota Maria disse...

Façamos um grupo na Net tipo "Para nossa sanidade mental recusamo-nos a ouvir/ver/ler debates políticos eleitoralistas e eleitorais nos próximos meses". Eu já experimentei este fim de semana e dormi melhor. E connosco estará a maioria dos portugueses.

Ana Mesquita disse...

...dois meses, na melhor das hipóteses Helena.
Estou consigo. Tudo isto podia ser evitável entre gente de bem e madura, gente de diálogo e não de quintinhas. Entre gente que não tivesse tanto telhado de vidro e tanta vontade de andar à pedrada.
Há dias, Adriano Moreira disse em televisão que somos o país que deixou subir a linha da pobreza acima do Mediterrâneo. A pobreza não é apenas nos bolsos, é sobretudo no espírito. É esse que tem de abrir.
Um beijo enorme para si, a quem nunca vi faltar sensatez.

Anónimo disse...

A wised decision!
P.Rufino

carolina disse...

Boa tarde D. Helena
aqui me confesso feliz pela sua decisão. Sim! eu que gosto muito de a ler, porque eu também faço parte desses portugueses que estão cansados, amedrontandos e zangados com quem nos governa. Semana passada, acabei por me zangar de vez, é que eu tenho dois filhos universitários, jovens a quem incuti a ardente paixão de querer tornar o mundo num lugar melhor, começando pelos próprios e, semana passada percebi que esta gente penhorou o futuro deste país que é a minha Pátria, senti tristeza e desilusão profunda, pelo futuro dos meus filhos e, sobretudo senti que fracassamos profundamente como povo porque a classe de governantes que temos são o nosso espelho sairam do meio de nós, digo baixinho para mim mesma que não me revejo neste Portugal, mas é certo que somos nós, os da minha geração que transparece todo o vazio de valores, de ideias, de ideais.... pois, por isso e porque gosto muito de a ler, celebro com alegria que não se fale de politica ... obrigada! "só mesmo se for obrigada, hmm

Oficial e Cavalheiro disse...

Ok. Concordo com a Senhora. Evitemos falar de crises... Falemos então de futebol.
E o Sporting?...

;)

Pedro Neves disse...

Confesso que também não estou nada entusiasmado com o período que se avizinha e ainda menos com a alta probabilidade de mudar o disco e a música ser igual.

Aqui fica um artigo de opinião que talvez ache "interessante" sobre como a Irlanda nos vê nesta altura:
http://www.independent.ie/opinion/analysis/bit-of-friendly-advice-portugal-2596178.html

Benilde Martins disse...

Como a entendo.
Decidi já há algum tempo não "os" ouvir nem ver. Incomoda-me o timbre da voz, a cara e a desfaçatez.
Pela minha parte acompanharei a situação apenas pela imprensa escrita. O silêncio e a ausência de rostos torna a notícia mais suportável.
Decidi assim, também para minha sanidade mental, nomeadamente porque chego a casa cansadíssima de um dia de trabalho numa escola secundária e o que menos preciso é desse ruído.

Blondewithaphd disse...

Gostava de dizer o mesmo mas não consigo desligar da insanidade que nos rodeia em tempos eleitorais. Estupidamente insisto em saber dos disparates e efabulações mais que não seja para ter a medida real do país político que somos.

Luís Santos disse...

O que me ri com este post. Ai que não paro de me rir. É que é mesmo isso que vai acontecer...

Acho que vou estar 2 meses sem ligar a tv.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

O período eleitoral é marcado pelo "vira o disco e toca o mesmo".

Já desliguei dos debates e tempos de antena, mas voto!!!

Isabel BP

Anónimo disse...

simplesmente subscrevo...
Deus nos livre ...
Para desaprender!!!???
Na...
Bjinho
Isabel seixass

rosaamarela disse...

"Alguns" portugueses são hipócritas

tenha um bom dia!

ad disse...

Desliguei a televisão da parede e a rádio já só ouço no carro, desde que não sejam noticiários.

Estou a ler.

Felicidades, Portugal!

Paulo de Abreu e Lima disse...

No final, só quero determinado "Inginheiro" fora dos ecrãs e jornais. Bastava-me!

rosaamarela disse...

Paulo de Abreu e Lima !
ora ai qdo digo que alguns portugueses são hipócritas é que o Sr."Inginheiro" é igual aos outros Doutores e os Srs. doutores são igual ao Sr. "Inginheiro", quer dizer são todos farinha do mesmo saco.


O menino percebe ???

Anónimo disse...

É Drª Helena, não nos fale de politica. Continue a falar-nos dos seus livros, das suas idas ao cinema, das suas coisas que partilha com gosto... Se puder, faça-nos rir também. Precisamos de nos rir. A propósito disso, nada como a ver em programas de televisão onde assume uma postura de mulher livre e independente, forte, trabalhadora e determinada e muito, muito, muito bem disposta. Um exemplo para todas as mulheres e admirável em mulheres da sua geração. Lurdes

Luz disse...

Querida Helena,
É um facto, os últimos tempos têm sido cansativos, exaustivos... Eu em 40 anos de vida não me recordo de tempos tão difíceis e de tanta baixeza, se me permite a expressão, e tal como diz o que aí vem será talvez ainda de muito mau gosto, o tal lavar de roupa suja. Mas todos querendo, ou não vamos assistir porque será impossível tapar os ouvidos a tanto ruído. E, eu falo por mim que sou apenas só mais uma desempregada, já daquelas que não têm qualquer subsídio, sou simplesmente alguém que segundo os nossos governantes deve vegetar, deve viver do ar...
Ainda que mantenha sempre a esperança e nunca deixe de acreditar, ando assustada, triste e não vejo nada de bom para o meu( e de muitos outros)eventual futuro...

Abraço com amizade
ElsaTL

Anónimo disse...

Concordo com RosaAmarela. Por mim, há uns tantos figurões, que nos vão propor “soluções” para nos salvar da crise (provocada por incúria do tal “engenheiro”), durante a campanha eleitoral, que são exactamente isso: farinha do mesmo saco. Basta ver esta hipócrita proposta de, com um governo de gestão, se avançar por um pedido de ajuda externa. Como que a tentar lavar as mãos para quando se for governo. Na Política, desde há uns anos a esta parte que se perderam princípios, ética, valores, regras. É o vale tudo, “desde que não seja eu a sujar as mãos”. Já não há políticos com coragem de enfrentar as situações e de lhes encontrar soluções. E de assumir os respectivos riscos, populares. Vamos pois, como dizia e bem RosaAmarela, ter, dentro em breve, mais sorriso, menos sorriso, “farinha do mesmo saco”. Não tenho a mais pequena dúvida.
Com o tal apoio popular. Extraordinário povo nosso!
P.Rufino

Mário de Noronha disse...

Gostei tanto deste post como dos comentários.
Por acaso, já viu o blog do grupo compincha.wordpress.com que aborda muitos assuntos da «nossa» política ou «politiquice» de maneira descontraída, séria e honesta?
Também fico satisfeito em o consultar de vez em quando.
O meu, é psicologia.wordpress.com e tem com link para esse blog.

Anónimo disse...

Pourtant, elle a facilement obtenu un rendez-vous. http://lenitsky.com/about/ Depuis, le recours a l interim s est accru.