segunda-feira, 29 de junho de 2009

Pedro Rolo Duarte

Hoje decidi falar de quem gosto. Há pouco foi a Paula Moura Pinheiro. Agora é o Pedro Rolo Duarte, que muito aprecio e de quem sou amiga. Mas tal nunca me impediria de o criticar se fosse caso disso. Felizmente não é.
O Pedro tem, aos 44 anos, uma carreira invejável na comunicação social. De facto, além da escrita, fez rádio e televisão e conta no seu activo 27 anos de profissão.
Conheci-o na SOCI - a sociedade detentora do Independente, da Kapa e da Fortuna - onde eu era directora de Novos Projectos. Não caímos nos braços um do outro, apesar do Miguel Esteves Cardoso ser amigo de ambos.
Mas o tempo fez com que eu me tornasse sua fã. O Dna foi o único jornal ao qual concedi uma entrevista de vida. E fi-lo, porque o Pedro era o seu director e eu admirava imenso o projecto. Continuo a pensar que foi dos melhores magazines que se fizeram e uma mais valia para o Diário de Notícias. Pena que a actual direcção não o tenha percebido!
Felizmente, acabado o Dna, muitas oportunidades surgiram em que ele provou a sua qualidade. Hoje mantém o pedroroloduarte.blog.sapo.pt do qual sou visitante diária e é o editor do suplemento de fim de semana do jornal I. Só este facto bastava para que eu comprasse o jornal.
Para além de tudo o que referi, o Pedro é um amigo de mão cheia e eu tenho a sorte de o contar entre os meus!

H.S.C

12 comentários:

Margarida Pereira disse...

E cá vai um comentário 'dos meus', i.e., completamente impulsivo e sem rascunho prévio: e não é que (meu Deus, juro!!!)hoje tinha pensado nele depois de ler o 'post' sobre a lindérrima Paula?
Pensava com o meu fecho éclair: 'Milady já mencionou aquele fidalgo, mas nunca escreveu sobre ele...' (ai juro!!)..., hmmm..."
Sucede que eu tenho uma ligação estranha com um ser assim tão cheio de predicados que tem tudo para eu morrer de amores por ele (you know me)- não tenho. Explico: qualquer coisa sempre me arredou dele..., houve uma altura, quando andou 'mal de amores' que me aproximei, mas fugi logo - livra que ainda caia naquele encanto, e depois?! (eu avisei que não fazia rascunho, não uso lápis azul e 'auto-censura' não é o meu nome do meio...).
Assim, sabendo-o gloriosamente minado para me dar cabo do juízo, e não sendo nada dada a cautelas, pisguei-me.
Ele há coisas...
Faz muito bem em 'arrastá-lo' para aqui.
Vai ser desta que vou seguir o seu amigo.
Do ponto de vista literário, of course... ;)

Helena Sacadura Cabral disse...

Às vezes é preciso uma pessoa enredar-se. E o meu querido Pedro pode, de facto ser um enredo.
Mas que diabo, é um enredo gostoso!
Ai Pedro o que eu não faço por ti... Até enredo!

Anónimo disse...

Outro excelente jornalista o Pedro Rolo Duarte. Fez bem em menciona-lo! Gosto dele também.
P.Rufino
PS: aquele comentário da nossa estimada e comum amiga Margarida ("lindérrima...") não "nos" (a nós homens)é permitido...sobe pena de podermos ser...deselegantes. Ou não será assim?

MEC disse...

É a perfeição, finalmente!

Margarida Pereira disse...

Milady é um encanto fabuloso.
Tão linda, que não há igual.
Um exemplo perfeito.
Perfeito, sim: - como viver a vida sorrindo sempre.
Mesmo se dói.
I love you very much.

Helena Sacadura Cabral disse...

Me too Margarida. Indeed!

Margarida Pereira disse...

Ai 'P.'!! Que equivocado anda meu Amigo!
Adooooramos que nos digam coisas asim (mesmo quando não são inteiramente verdadeiras, mas isso é outro ponto).
'Lindérrima' é apenas o justo. Ela é... estonteante!
Que pode haver de indesejável em qualificarmos com carinho e admiração a quem queremos bem, seja porque razões forem?
Por ela e o seu programa, 'guento-me'nas noites de domingo, mesmo tendo de saltar com a alvorada para o bulício...
É inteligência, a sensibilidade, o bom humor, a beleza e a criatividade o que nos inspira.
O que me inspira.
A par de uma monstruosa inveja daquele cabelo impossivelmente belo.
Dos olhos nem vale a pena falar. Não existem.

Anónimo disse...

Bom sendo assim, acrescentaria que PMP é, além de muitas outras qualidades, um belíssima mulher. E olhe que há convidados que ficaram, positivamente, pelo beicinho, quando lá foram.
P.Rufino

Margarida Pereira disse...

...hmmm, não é justo para o infante do momento ver o 'seu espaço' rendido aos encantos da donzela do castelo infra...
Até porque o fidalgo tem um ar dulcíssimo.
Deve ser um 'colo' extraordinário.
E tem olhos lindos.
E pronto. Enrubesci.

Helena Sacadura Cabral disse...

Ora aí esttá mais um motivo de atração: o enrubescimento.
Acho emocionante um ser que ainda cora. Já quase ninguém o faz. Porque nada, hoje, faz corar a maioria de nós. Que pena!

JoãoG disse...

A Helena deve fazer muita gente corar. Digo "deve", porque já fui objecto dessa injusta irrigação sanguínea quando me deparei consigo. E... ao longe.

Helena Sacadura Cabral disse...

Ai!meu caro João G agora fui eu que enrubesci...