quinta-feira, 8 de setembro de 2022

The Queen

"Elisabeth Windsor, Queen of the United Kingdom, passed away. A role model of dedication to people and country. RIP"

A frase acima descreve, em poucas palavras, uma vida grandiosa de alguém que dedicou setenta anos da sua existência à frente dos destinos da Commonwealth. Quando nasci, ela tinha 10 anos e nada a preparava para o destino que viria a ter. Lembro-me bem dos momentos e situações que ditaram a sua vida.

E, não sendo monárquica - porque cresci numa família republicana -, esta forma de organização politica não me incomoda nada porque, entretanto, fui crescendo e aprendendo que são os países que devem escolher a forma como são governados. E, confesso, encontrei muitos príncipes entre os republicanos que conheci.

Então porque eram republicanos? A resposta a esta questão já deu origem a alguns bons livros que li. Mas cá bem no fundo, julgo que grande parte deles não o confessava por receio, medo mesmo, de ferir o "politicamente correto".

A rainha Isabel não poderia nunca ser uma Presidente da Republica. Deu, aliás, uma bela lição de como nós podemos, quando queremos, exercer um cargo para o qual não fomos preparados e exerce-lo de uma forma exemplar.

A rainha Isabel de Inglaterra foi rainha de outros países porque teve a suprema inteligência de nunca os abandonar. Para mim, representou uma rainha a nível mundial e , creio, como tal será sempre lembrada.

Que descanse em paz, ao lado do seu marido, já que sem ele, a viúva, apenas cumpriu os seus deveres de rainha!

HSC

Sem comentários: