domingo, 17 de dezembro de 2017

O perigo de saber demais...




Sei muito bem quem gasta dinheiro em copos e mulheres” terá dito o Ministro das Finanças ao Expresso. Sempre me pareceu que havia algo misterioso na pessoa de Mário Centeno. Lembra-me, sei lá porquê, aquelas crianças rabinas, com ar bem comportado, que mal os adultos se distraem, pregam um valente susto ou fazem uma grande maldade, sempre com o mesmo “ar de quem não fui eu”. Apesar de não ter lido o artigo, aquele cabeçalho pôs-me de sobreaviso porque, confesso, o que eu verdadeiramente não esperava é que ele pudesse conhecer quem gasta dinheiro em copos e mulheres...Não fazia, para mim, o seu estilo. Erro meu, está de ver. Bem dizia a minha avó Joana, essa santa e sábia senhora que, às vezes, as caras enganam e as surpresas vêm de quem menos se espera. Depois de ler este título até estou na dúvida se, na minha idade, devo ousar ler noticias destas!

HSC

8 comentários:

CCF disse...

Alemães e Ingleses, pois então...qualquer algarvio sabe:)
~CC~

Pedro Coimbra disse...

Curioso.
Porque ele tem aspecto de gostar de outras "iguarias"...

Anónimo disse...

Lá fora vão pensar é que em Portugal não há dentistas.Essa dentadura não é nada Fashion.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Em todos os países há quem o faça,
mas não percebo porquê que ele veio
buscar essa conversa(ou percebo?)
Espero que não fique deslumbrado
com o lugar.Mas...
Os meus cumprimentos.drª. Helena

Maria Isabel Mesquita disse...

Doutora Helena
Entramos numa semana mais trabalhosa. Preparar o Natal (mesmo que o ânimo não seja muito) e ajudar os filhos a tomar conta dos netos, pq os colégios fazem férias.
Não andares muito por aqui, e não quero esquecer de desejar um bom Natal e um bom ano. Eu não se escrever coisas bonitas.
Abraços bons e muita saúde
Maria Isabel

Maria Eugénia disse...

O ainda presidente do Eurogrupo, Jeron Dijsselbloem, acusou a Europa do Sul de gastar o seu dinheiro “em copos e mulheres” e “depois pedirem que os ajudem” e ...
Era, penso eu, uma piada de Centeno a estas palavras do seu colega...
Maria do Porto

Helena Sacadura Cabral disse...

Se era essa a intenção vira-se contra ele, porque repete o que o anterior disse de nós. A menos que estivesse a referir-se ao próprio Dijsselbloem e então pôs-se ao nível dele!

Anónimo disse...

Dra. Helena, concordo em absoluto consigo. Não só se pôs ao nível dele como teve a deselegância de, veladamente, referir as "aventuras" de outros. Ora um cavalheiro nunca faz alarido das suas próprias "conquistas" como também não o faz em relação às dos outros. Existe até uma espécie de "código" onde o silêncio é lei por uma questão de cortesia e de protecção de reputações... Enfim, outros tempos!
Mas pelo menos ficámos a saber da educação do ministro.