terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Os mais sacrificados


"Entre os seis países da União Europeia mais afectados pela crise, Portugal é o único onde as medidas de austeridade exigiram um esforço financeiro aos pobres superior ao que foi pedido aos ricos, revela um estudo recente publicado pela Comissão Europeia. Na comparação com Grécia, Estónia, Irlanda, Reino Unido e Espanha, Portugal é também o País que regista um dos maiores aumentos de risco de pobreza devido às medidas de consolidação orçamental adoptadas durante a crise, ultrapassando a barreira dos 20% da população em risco".

Esta notícia vem hoje publicada no Jornal Económico On Line e é trágica pela injustiça que revela. Mais trágico ainda, que seja um estudo da Comissão Europeia a revela-lo.
Portugal precisa de encontrar um rumo de justiça. E perceber que os sacrifícios não podem ser pedidos a todos igualmente. Este é um domínio onde a igualdade tem mesmo que ser substituída pela equidade.

HSC

9 comentários:

Raúl Mesquita disse...

Não fico surpreendido, Helena, mas triste por ver confirmadas as minhas suspeitas. Claro que no Gabinete actual há pessoas de várias proveniências como em todo o lado, mas cada vez mais, ao olhar para a maioria delas, penso no velho ditado português: "Não sirvas a quem serviu!" Creio que talvez isso explique muito, talvez…

Solidário em absoluto com a sua posição sobre este assunto,

Raúl.

stiletto disse...

Infelizmente não me custa a acreditar nos resultados deste estudo. Vejo o resultado destas medidas todos os dias.

Mar disse...

Ee tao facil espoliar os pobres,retirar-lhes o pouco que ainda lhes resta,retirar-lhes a dignidade, a capacidade de cumprir os mais basicos compromissos, o pao do dia, a esperanca, o sorriso a vida.Talvez nas suas preces muitos pecam a Deus que breve se lembre deles e os liberte da humilhacao dos seus dias. Mas tocar nos ricos(ee so dinheiro) isso nao...teem como defender-se e fazem-no a todo o custo,normalmente a custa dos pobres.
Mas alguem tem de dizer a essa pobre gente, que apesar de tudo quanto lhes roubam, ninguem rouba o bom coracao que ee apanagio dos bons portugueses, dos portugueses pobres. Porque os ricos, nem passam pelo funil da agulha nem pela minha goela.

Anónimo disse...

Os pobres pagam os erros da banca e dos idiotas dos senhores feudais gananciosos da nossa era.
Acumulam bens de forma
ilicita,desonesta e indecorosa mesmo que legal.
Cristo dizia que os ricos teriam uma enorme dificuldade em chegar ao Reino dos Ceus.

Anónimo disse...

A pouco e pouco, caminhamos para uma situação de rotura social, mais dia menos dia. A injustiça social sempre foi algo que nos marcou. Nunca houve coragem para, como diz e bem, optar pela Equidade.
Um país lamentável, que nunca mudará. E nada tem a ver com ideologias, é atavico. Vai-se aos pobres, ou remediados para resolver a crise dos ricos ou usurários. Nenhum governo teve, tem ou terá coragem para mudar este estado de coisas. Enfim, é o nosso destino.
Triste notícia essa que aqui nos recorda. Mas nada a fazer. Veja-se este orçamento, que poderia ser mais equitativo.
Cada um por si é o lema hoje, nesta sociedade - de antes e de agora.
P.Rufino

TERESA SANTOS disse...

Porque será que uma coisa tão simples não é entendida pelos responsáveis?

Passámos a barreira do tolerável!

Abraço.

Blondewithaphd disse...

A equidade que já o Direito Romano preconizava e ajuizava e que nós constantemente delapidamos em frases ocas e mais vãs políticas.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Querida Helenamiga

E, entretanto, o Ministério Público abriu um inquérito ao Otelo Saraiva de Carvalho. E também entretanto, o patriota Soares dos Santos mandou as massas para a Holanda. E, mais anda entretanto... É Portugal, é bestial.

Qjs

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara loira
Que fazer? "Eles"gostam de se ouvir. Tanto...

Henrique amigo, o povo está contigo!

Cara Teresa
Os políticos têm muitos espartilhos. E algumas vendas. Por isso é que não entendem o que é simples...