sábado, 14 de janeiro de 2012

O conde e a Lady



Não estou minimamente interessada na vida sexual de quem quer que seja. É matéria que só pode interessar outros, que não os próprios, se envolver moldura penal.
Não sei quem são os casais abrangidos nas orgias, nem que ginásticas rítmicas por lá se passaram. Apenas sei que a matéria está em julgamento, porque uma das partes se queixou de violência.
A fotografia que ilustra este post, foi tirada à saída do tribunal onde o respectivo dueto foi prestar declarações. Não foi em nenhum Carnaval.
Alguém nos livra destes guiões de filmes de terror, que são matéria de abertura dos noticiários nacionais? É que até a tolerância tem limites!

HSC

18 comentários:

Duchess disse...

Freak show. Não encontro outra palavra. Mas estou como a Helena. É que é assunto que não me interessa nadinha.

Nunes disse...

Eu não conseguiria escrever este assunto, sem pôr uma asneira ou gozar descaradamente. no entanto, gosto de ler textos, que dizem o mesmo que eu quero dizer, mas bem escritos..como a Helena escreve. Queria dizer-lhe que a admiro imenso e a acho uma Senhora muito à frente no seu tempo. Adoro tanta boa disposição :)

Um Jeito Manso disse...

Que engraçado, Helena, acabei de escrever o meu textozito diário (ou melhor, nocturno) e chego aqui e dou com a mesma fotografia que usei no meu. Afinidades.

Só que eu lhes acho graça... tomara que lá voltem outra vez, aquelas aparições são sempre espantosas, pasmo com as toilettes, com o improvável de tudo aquilo, acho uma coisa do além.

E temos tão poucas coisas a que achar divertidas - como rejeitar um pitéu destes?

Um bom domingo, Helena.

a interneta estupidifica né? disse...

a tolerância em Portugal onde todos são inocentes até depois de apanhados com a faca na mão?

e onde se gastou sempre mais do que o razoável para pôr perucas do tamanho de um colchão vindas de france

e onde português vai a 193 países para comprar bijuteria local feita na china?

sei não...

a internet além de estupidificar também engorda...se andar mais 1 ano e tal nisto vou precisar de monta cargas

Raúl Mesquita disse...

Cara Helena:

Não sou daqueles que pensam que os pasquins vivem, como no século XIX e na primeira metade do século passado, da exclusiva venda de jornais e de anúncios, precisando, para isso, de escândalos e de nojeiras. Hoje em dia, se olharmos atentamente em redor, vemos que os "escândalos" e as "nojeiras" fazem parte de uma acção concertada que tende a estupidificar o leitor, a amansá-lo, a tirar-lhe todo o espírito crítico. Temos assistido nos últimos anos, no mundo dito 1º, a autênticas manobras de lavagem de cérebro, pela repetição - repetição - repetição… Nós não escapamos. Pobrezinhos, mas do "1º Mundo"! Pessoalmente, nas emoções, estou enojado e como ser humano pensante, muito desgostoso para com a Humanidade.

Um aparte, talvez não muito descabido. Já vários comentadores seus se manifestaram aqui acerca do filme "Carnage", que a Helena recomendou. Fui ver ontem à noite aos UCI. Sabe, não gostei. Achei-o duplamente uma pastiche. Na forma, uma cópia do "Él Angel Extreminador", do Buñuel (as personagens não "conseguem" sair da sala); no conteúdo, uma cópia fraca do "Who is afraid of Virginia Wolf". Pena, porque costumo gostar muito dos filmes do Polansky e costumo concordar com as suas recomendações, Helena. Olhe, nem sempre calha… Mas o filme, traz-nos, e isso vem a propósito agora, a histeria, o afastamento da realidade...

Já vai longo.


Com a Minha Sincera Amizade aqui construída,

Raúl.

Raúl Mesquita disse...

Errata: Polanski

Raúl.

Anónimo disse...

Qual deles é o conde e qual deles é a lady?

a) Feliciano da Mata

Paulo de Abreu e Lima disse...

Ó Querida Helena, aquelas coisas têm piada... Um módico de burlesco alivia notícias tristes.

NB: Desde que aquilo nunca me dirige a palavra. O que já aconteceu e fiz dele transparência. Apre!

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro Feliciano da Mata
" To be or not to be", that is the question!
Se Shakespeare fosse vivo, quem sabe se em troca das suas mordomias, ele não responderia a essa pergunta?
Admito que o senhor Alcipe, seu antigo patrão, culto como é, também nos ajudasse a esclarecer a questão.
Dizem-me que as correntes filosóficas do Ser e não do Ter, podem aqui ser de grande utilidade.
Ma,s claro, neste caso, distinguir o "ser" do "ter" não é nada fácil...

Tété disse...

Pois eu cá digo, e os meus amigos talvez achem o mesmo, que uma vez que se foi o espetáculo dado sempre que Kadafi aparecia, ficou o Zezito e a sua dama para a continuação da saga dos especiais. Embora não se possam comparar como machos, digam lá se o jeito não é identico.
Valha-nos o humor e a paciência.
Abraço e bom domingo
Teresa

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Paulo mas por onde anda o meu amigo para se ter encontrado com tais criaturas de Deus?!:))

Meu_nome_Mulher disse...

Palavras para quê !!!

Duas "aberrações" com a agravante do ridiculo mau gosto, nas vestes carnavalescas.
Diria que me fazem lembrar a "Bela
e o Monstro" só que, nesta situação
sem "Bela".
Poupem a minha visão,já tão cansada
de ver o que quer e o que não quer,
sim porque não posso andar de olhos
vendados,se já com eles bem abertos
tropeço em ...a cada passo que dou.
Bom domingo Sra.D.Helena.
Um abraço !

Paulo de Abreu e Lima disse...

Andava numa loja em NYC quando uma perua tigresse se me dirigiu em italiano espanholado quase dançando sevilhanas. Imagine eu com cara de Cosa Nostra ouvindo aqueles baci frenetici em plena Nova Iorque. Para mal dos meus pecados, pensou que eu era siciliano :))

Pôr do Soll disse...

Cara Helena,
Por instantes pensei que faz aqui de novo Kadafi?.

Tem razão. Revolta, que a nossa imprensa perca tempo dando protagonismo a gente com estes espectáculos ridiculos, em vez de informar, mas como vendem e os grupos que a detêm apenas querem dinheiro...vil metal

patricio branco disse...

personagens de uma pelicula dos monty piton?

Anónimo disse...

este post estraga o blogue !

ogman

Julia Macias-Valet disse...

E o tribunal onde foram prestar declarações era em Moscovo ?

: )))

Caro Ogman...nao estraga nada : ) muito pelo contario !
Mostra que a dona desta casa tem um grande sentido de humor e uma grande abertura de espirito. Graças a Deus !