quarta-feira, 2 de novembro de 2011

A importância das capicuas


Hoje dei comigo a engraçar com o número 666 que é, actualmente, o que corresponde àqueles que me lêem de forma mais regular.
Desde que tenho o blogue - vai para dois anos - apenas uma vez censurei um comentário. Porque, para mim, o respeito pelo comentador tem sido sempre mais importante do que o conteúdo que os seus comentários possam ter.
Todavia, um amigo chamou-me a atenção para alguns outros aspectos importantes. Com efeito, há algumas pessoas - poucas, felizmente - que fazem do meu blogue um meio de difusão ideológica. Que cada um o faça no seu próprio domínio, é naturalíssimo. O bizarro é que o não faça na sua própria casa e venha faze-lo na minha - sabe-se lá porquê - e isso, sim, já dá que pensar.
Só pode ser por causa da capicua, dos tais 666 que me seguem e que, deste modo, os acabam por ler também. Mas, então, o certo, é colocarem ao seu dispor os blogues pessoais de cada um.
Por ter pensado nisto tudo e ponderado a bondade daqueles que me acompanham, decidi que estaria, a partir de agora, mais atenta ao que publico e não é de minha responsabilidade.
Não se trata de censura. Mas apenas de uma mera moderação de comentários. Que o blogue já tinha, mas eu não praticava. Ou seja, a ligeira diferença é a que advém de eu não querer ser emissária de ideologias que não pratico, nem pretender ser utilizada por ninguém.

HSC

22 comentários:

ASB disse...

Na casa de cada um impera a sua vontade, na casa dos outros impera o respeito.
compreendo perfeitamente a sua decisão e subscrevo-a,
abraço
Adelaide

stiletto disse...

Acho que fez muito bem em ter dado ouvidos ao seu amigo. Não faz sentido que as pessoas usem um blogue alheio para difundirem as suas ideias. Possivelmente como a D. Helena é uma pessoa conhecida está mais sujeita a estas situações.

Um Jeito Manso disse...

Helena,

Concordo. Nem mais.

Deve ser essa bravura (ou braveza?) que usa quando põe os pontos nos i's que faz com que o seu séquito vá aumentando. 666 seguidores?! É obra.

(E eu, que aqui venho todos os dias, como também sou uma independente, incapaz de me filiar no que quer que seja, não ingressei no seu exército. Por isso, já sabe: são 666 +1. Também é da maneira que não estrago a capicua...)


Parabéns, Helena, o mérito é todinho seu.

[PS: Quando chegar aos 1.000, que já não deve tardar muito, talvez seja de pensar na criação de um partido, até para a diversidade partidária caseira ter ainda mais graça... :-)]

Anónimo disse...

No meu caso, não tarda muito e fico ainda mais deprimida do que é habitual na quadra natalícia...

Isabel BP

Margarida disse...

Esse é um número aziago.
Bíblia dixit...

Fada do bosque disse...

Credo! drª Helena! foi visitada pelo "capeta"?! Pois... só pode...o nº 666, a foto que escolheu, o dia de finados, a Grécia que retirou o pilar que estava prestes a ceder... mas o pior, é a forma como esse amigo a fez passar a ver, os contestatários do Sistema. Agora estes resumem-se a interesseiros que a utilizam?! Credo!...
Pessoas que a admiram, a seguem há anos e sempre a respeitaram?
Que mal lhe fizeram? Eu como me incluo nesses a quem pretende castigar e que por exclusão de partes os restantes 665 chegam lá! Pensei que a senhora era também uma contestatária... A isso eu chamo ser linchada na arena... Erro meu, má fortuna, mas enfim.

Que maldade. Só pode ser mesmo obra do capeta... e como o Sistema está "abanar", imagine quem é que vai à "praça pública"...os que sempre contestaram e por quem? por quem tem poder.
Imagino os ámens que se seguirão também.

Bem, uma coisa lhe digo, se for o capeta que eu penso, o mais galardoado do país, então a Dr.ª Helena tem razão como sempre, quando diz no comentário abaixo, que a minha varinha deve ter mais poder do que aquilo que imagino, porque não imaginava mesmo!... no lo creo en brujas, pero que las hay, las hay!...
Sendo assim, retiro-me com Honra e Dignidade, se quiser ter essa Bondade para comigo, claro, e publicar este meu último comentário.
As maiores felicidades para o blogue, para a Drª Helena e para os seus seguidores.

Marcolino disse...

Bom dia, estimada Helena!
Os seus escritos são, para a minha maneira de saber estar na vida, um manancial de aprendizagem diária!
Ultimamente, não tenho podido deixar, a minha impressão digital, devido à minha fraca saúde, que me tem retirado o descernimento, que me foi sempre peculiar, por forma a não escrever algo que não venha nada a propósito, ou mesmo esteja, de forma muito subtil, nas entrelinhas.
Eternamente a respeitarei e, muitas das vezes, já tem acontecido, em vez de usar este espaço de comentários individuais, deixo apenas a minha grande consideração por si, e eterno agradecimento, ao recomendar o seu Blogue no Google, votando no sinal «+1».
Apreciei sempre a forma didática como aborda, os seus temas preferidos, muita das vezes, transcendentes em demasia para a minha intelectualidade. Por isso, para não fazer figura de asinino, opto pelo voto, nunca pelo atrevimento da minha santa ignorância.
Gosto como escreve, e descreve, de forma didática, assuntos que me ultrapassam, ou mesmo nunca despertaram a minha atenção, pela falta da conjugação, inequivoca, do velho verbo interessar.
A estimada Hlena foi, é, e será sempre, dona e senhora deste seu espaço de comunicação escrita. É, apenas a si, quem compete manter um bom e salutar conjunto de comentários dos seus seguidores, com propósitos, mas sem despropósitos! Não se intimide se alguém ousar, descabidamente, apelidá-la de «censora». Quem o fizer não foi, não é, nem alguma vez será, educadamente democrático!
Dia feliz
Marcolino

Anónimo disse...

Cara Dra. Helena Sacadura Cabral,
Tenho muito respeito pela senhora, pelas suas letras e escrita, possuo várias obras suas que me deram muito prazer. Mas não entendi neste texto a frase: "Com efeito, há algumas pessoas- poucas, felizmente- que fazem do meu blog um meio de difusão ideológica." Pelo que depreendo que não pretende que os seus textos possam vir a ser divulgados, ou melhor, partilhados nesta rede. Dado que eu própria partilho a opinião de alguns blogs que considero muito bons, cuja a ideologia dos autores me é indiferente, tanto podem ser de esquerda como de centro ou de direita, desde que sejam consequentes e verdadeiros no que dizem e se sobretudo, gostar, do alinhamento das suas ideias. Assim, fiquei a pensar, que prefere que o processo não se passe com o que escreve no seu blog.
Uma das coisas boas desta nova tecnologia, será isso mesmo, a divulgação de ideias. E partilhar ou difundir o que nos parece bom,no meu caso, é respeitar o autor e por tal, dar a conhecer a sua opinião. Não partilho opiniões, nem estados de alma, que não me mereçam respeito. A literatura, tem também essa função e os leitores costumam divulgar e falar dos seus escritores favoritos.
Quanto aos comentários que pretende moderar, não abdique, por favor, da sua espontaneidade, coisa que muito aprecio como leitora e que constatei, recentemente,no seu livro "Coisas que sei..." que resultou da compilação das suas crónicas no DN.
A blogosfera, é assim mesmo,e o seu blog, é aberto e tem aquelas janelinhas todas em baixo que permitem a divulgação. Existem blogs que não o permitem, e se por acaso fosse intenção do leitor divulgar a opinião, só o poderia fazer se copiasse o texto, e por vezes nem valeria a pena, por tão herméticas e densas que são as ideias e a escrita. Não é o seu caso, pelo prazer que se torna ler o que escreve. Se entendi mal, por favor elucide-me e não voltarei a (re)publicar, qualquer texto do seu blog.
TBM

Anónimo disse...

Eu também percebo !
Todos os meios de difusão de informação têm "moderadores" e editores que planificam aquilo que eles querem que se saiba !

Ontem, na SIC , ouvi a apresentação do livro " Lucio Feteira" pelo autor e na opinião dele o Sr Lucio, dominava um jornal local , gerido pela Igreja, onde propagandeava os seus feitos de caridade e benevolência com os mais pobres. Embora segundo ele , aquilo era só fachada para ganhar imagem publica , porque no intimo ele era egoista e só pensava em dinheiro!

No fundo esta história veridica, apesar de ter passado imendo tempo e na altura não haver blogs, haviam outras coisas que serviam os mesmos objectivos.

Na sociedade , como ela está montada, a discussão de banalidades e os posteriores comentários banalissimos são sempre bem vindos e apreciados.

A analise dos conceitos e dos metodos. Os verdadeiros objectivos e estratégias ficam sempre por trás do pano.

Outrora, ainda estavam longe de inventar a Internet, havia uma coisa que se chamava inquisição e que atirava para a fogueira aqueles que se dedicavam áquilo se chamava na altura "bruxarias". Eram os chamados heregues!

Hoje, seja na internet , seja onde for: Jornais; televisão, Partidos politicos, fundações , ONG etc , se alguém tocar em algo que não seja aquilo que os comentadores de serviço ( saçardotes de serviço) propagandeiam , aparece logo um "pitbull" qualquer a madá-lo calar e demonstrar o quão ridicula é a sua postura!

Este circo , que está montado, tem muitos artistas e também tem os animais enjaulados que são sacrificados para alimentarem o entretenimento da plateia !

Espero que me perceba Dra Helena .

Ogam

Helena Sacadura Cabral disse...

Caros comentadores
Parece que alguns não me terão entendido e se consideraram, à priori, censurados.
Não sou editora de jornal e não selecciono "apenas" as notícias que servem os "meus objectivos".
Mas também não pretendo que os outros me "seleccionem", para neste modesto blogue publicarem o que não publicam nos seus, o que, por respeito, sempre fiz.
Uma coisa é dizermos o que pensamos. Esse é um dos fins da blogosfera e terá sempre aqui o melhor acolhimento.
Outra coisa é termos blogues pessoais onde nos calamos e não difundimos o nosso pensamento e aproveitarmos o blogue dos outros para o fazer. Aqui, sim, há uma espécie de cobardia que me não agrada.
Sou mãe de dois políticos. O facto nunca me impediu de publicamente dizer o que penso. Todavia, este não será, nunca, o local para apoiar ou censurar as opções de cada um deles. Nem o lugar, por maioria de razão e delicadeza para comigo, os comentadores o fazerem.
Fiz-me entender?

marianinha disse...

Helena acho muito bem o que está a fazer,tudo o que a Helena escreve é só realidades e não puxa a brasa da sardinha de ninguém.
Como diz tem dois filhos politicos mas ama-os da mesma maneira,respeita-os da mesma maneira e respeitas as seus ideiais que são completamente diferentes.

Anónimo disse...

Poucas vezes tenho dado a minha opinião, mas sou leitora assídua no seu blog.
Acho que quem seria "censurado" já entendeu que este não é o seu espaço.
Adoro a sua frontalidade, a sua naturalidade.
Aliás sou sua fã, lá em casa já sabem quando falo de algum filme á por li aqui, sobre ele, bem há já por ser como é.
Obrigada
Aurora

Anónimo disse...

Pelo que li nos comentários, reconheci, pelo menos, 2 autoras de blogs, que considero excelentes. Espero que elas me deixem divulgar o que que escrevem nos seus blogs, sem acharem que me estou a apoderar do seu património intelectual. Até porque não tenho blog, apenas um mural no Facebook, e já me aconteceu partilhar os seus textos, que são divulgados com o nome do blog e tal como foram escritos. Muita gente amiga, passou a conhecê-los e por terem gostado, também passaram a leitores. Partilhar uma ideia com a qual concordo, ou um texto que admiro, não fará de mim uma cobarde, nem estarei a colocar ao meu dispor os blogs de cada um, dado que toda a gente que lê, sabe que foi uma "partilha". Pensava que era para isso que se escreviam blogs, caso contrário, poderíamos ficar pelos diários, fechados com chave. E ser mãe de 2 políticos, tão diferentes, (digo já, sou amiga de ambos) e escrever com frontalidade sem nunca tomar partido, só poderá ser uma virtude. E a autora deste blog é uma escritora e figura pública. Não entendo a preocupação com a moderação e continuo a achar que a partilha por outros das suas ideias, não a deveria preocupar, mas sim, engrandecer.Até porque, também vejo, aqui, textos que publica, cujos autores da opinião foram outros e, está a partilhar a suas ideias. Por vezes elogiando, outras criticando. Felizmente que o podemos fazer.

Anónimo disse...

Dra Helena,

Percebi que me entendeu e quero que perceba que a entendi.
Aliás eu até privei de perto com um dos seus filhos, o Miguel, durante um periodo que ele estava a trabalhar na Escola superior de educação em Faro, já lá vão vinte e tal anos ( +-24 ) . Portanto, conheço a pessoa muito mais que o politico.
Para lhe dizer a verdade, nem entendi a questão que levantou com o capicua 666, sei que é o numero de Satanás mas não alcancei qual era o seu alvo, apenas percebi a questão da censura e da moderação dos comentários.

Da minha parte quero dizer-lhe que não tenho blog ( é muito complicado para mim gerir uma coisa dessas) e que também não faço comentários nos blogs dos outros para gradar e recolher louros. Faço comentários para expressar ideias e realidades de acordo com os meus pontos de vista e sensibilidade numa prespectiva social, ou seja com respeito pelos outros.
Era cobardia da minha parte usar os seus filhos para atingi-la( nas ideias claro ) ou vice versa e custa-me até estar a referencia-los, mas já que tomou a iniciativa de referir-se a eles aproveito para sublinhar que me repugna misturar laços familiares com ideias e politica, acho confusão a mais.

Ogam

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Ogam
Ao contrário o seu nome é Mago. Por isso creio que até adivinhará muito bem o que eu disse.
E se ler a resposta que dei ao Anónimo das 21:50, Luis D, no post "Sentido de humor" creio que ainda compreenderá melhor.
Se não, a varinha dos magos ajuda-lo-á com certeza.

Anónimo disse...

Enfim , fiquei com uma ideia , mas não sou Mago a esse ponto! Sou um terreno com pouco alçance nos meios etéreos e de Mago tenho pouca coisa.E nesses meios o feminino é muito mais sensivel, no entanto , aqui no seu blog passam excelentes comentadores e para lhe ser sincero não vi onde é que estava a preocupação. Talvez tenha sido algum fantasta que apareceu a sobrevoar a sua aura e a incomodá-la.

Ogam

Anónimo disse...

Como se pode aturar tantos comentários disparatados?
Fez bem, Helena, obviamente, e não digo mais nada. Até porque em nada acrescentam à clareza do seu blogue, as "ideias" a que se referem são mediocramente expressas...

Mar disse...

Fiquei sem net por algum tempo, venho por aqui e zas catrapimba!Nao embirro com o numero e ainda bem que sao 666,com um pouco de geito viramos o numero ao contrario e fica o numero do Cristo e se duvidas a Helena tivesse quanto ao assunto,por certo ganharia certeza ao ler alguns dos comentarios aqui reproduzidos. Boa ideia teve, excelente ideia.

Anónimo disse...

Enfim, mulheres... perfeitamente compreensível.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 17:50
Se não fossem os homens... quem mais poderia compreender-nos?!

Anónimo disse...

E Jesus disse: aquele que nunca errou, que atire a primeira pedra.

Façam uma pira, está mais de acordo com o espírito do post e alguns comentários. Como são gente pia, devem ter ido hoje à missa. Deus perdoará.

C.M. Pindela

Mar disse...

Oh Senhor Pindela,
Com os meus elevados cumprimentos, so para dizer que aqui a missa ee outra.