quarta-feira, 15 de maio de 2013

Uma Senhora

Tenho a honra e o privilégio de conhecer Maria de Lourdes Modesto, a qual, a seguir à minha avó materna, me ensinou tudo o que sei de cozinha e creio saber alguma coisa.
Foi a olhar os seus programas de televisão e a ler as suas obras que nasceu o amor que nutro pela gastronomia nacional, que considero entre as melhores.
O primeiro dos cinco livros de cozinha que publiquei foi-lhe dedicado e a Bertha Rosa Limpo, ambas grandes nesta matéria.
Hoje um grupo de amigos* - eram muitos - entre os quais eu, reunimo-nos no Grémio Literário, para lhe prestar uma homenagem, já há muito devida, porque esta Senhora fez por Portugal o que muitos não fizeram.
A investigação e divulgação da comida portuguesa faz parte da nossa cultura. E é uma pena que os respectivos ministros e secretários de estado nunca se tenham apercebido disso.
Também é de algum modo surpreendente que, desde 2004 - data em que lhe foi atribuída a Comenda da Ordem do Mérito - no 10 de Junho, onde se medalham até pessoas que o não deveriam ser, nunca mais ninguém tenha proposto ao nosso Presidente o nome de Maria de Lourdes Modesto.
Felizmente os amigos não a esquecem, como hoje ficou bem provado com a manifestação do imenso apreço que lhe demonstraram!

HSC

Em tempo: * Amigos que só foi possível reunir pela dedicação incansável da Margarida Mercês de Melo e da Carmo Figueiredo que, em segredo, conseguiram lista-los e convida-los a participar. Estão ambas de parabéns!

15 comentários:

Anónimo disse...

Sem dúvida, uma homenagem merecida! O ensino da gastronomia é um parente afastado de todos os nossos governantes que tem tido responsabilidades na educação. Não deveria ser, pois a comida é uma coisas de todos nós, 3 ou 4 vezes por dia. Então todos nós deveríamos saber como se confeciona, ao invés de irmos aos hamburgers...

João Menéres disse...

Leu a crónica do MEC no Público de hoje ?



fatima MP disse...

Homenagem mais do que merecida, concordo totalmente. MLM, para além de ter investigado e enriquecido a cozinha portuguesa, passou para muitos portugueses esse gosto de se aventurarem na cozinha de forma lúdica e inspirou muitos jovéns "chefes" já conceituados. Nada mais justo do que reconhecer isso!

zia disse...

O reconhecimento é tão lindo!
Mas depois do que fizeram em relação à pessoa de Zeca Afonso pouco ou nada há a acrescentar. Porque será que temos uma memória tão limitada?
Muitos beijinhos,
lb/zia

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro João Menéres
Foi lido no almoço. Entre a MLM e o MEC há uma grande e mútua amizade.

Isto e aquilo disse...

Também concordo que esta é uma merecidíssima homenagem. Há muitos anos tive o privilégio de jantar em casa da MLM. E até hoje não me esqueci. Foi de "comer e chorar por mais"...
E isto era eu uma adolescente. Na verdade fui uma "infiltrada". A filha dela fazia anos e convidou alguns amigos do CISV para jantar. O resto do grupo que não tinha sido convidado resolveu aparecer também e acabámos todos a jantar lá. Reconheço que não foi muito bonito, mas confesso que não estou muito arrependida. E a Maria de Lurdes, querida e generosa recebeu-nos com uma imensa simpatia :)

Bem lembrado, Helena!...
Beijinho
Isabel Mouzinho

ASLA disse...

Também foi esta senhora que com o Prof. Fernando Pádua fizeram em tempos uma experiência num Centro de Saúde.
Teve essa experiência por objectivo ensinar as esposas de doentes de coração/tensão alta ou as próprias doentes a cozinhar recorrendo a ervas aromáticas em substituição do sal.
Posteriormente foi feita a avliação e verificaram-se melhoras no estado de saúde dos doentes, eliminação do uso do sal e diminuição do recurso a medicação.
Um abraço e desculpem se me alonguei.
Elsa

João Menéres disse...

Ele refere isso na crónica, onde também presta homenagem à Amália e à Agustina.

Anónimo disse...

Bom dia,

lá por casa, já fiz brilharetes na cozinha à conta das suas receitas ... continua a ser o livro de referência na arte da culinária, herdei-o da minha Mãe!

Tem também um grande significado para mim.

Cumprimentos,
Cláudia

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro João Menéres
Devo muito do que sou a Agustina, que me ensinou imenso sobre a vida.
Entrevistei-a e foi uma das melhores conversadoras que encontrei.
Tive também o gosto de privar com Amália, que confundiam, muitas vezes, com a minha Mãe. Era alguém muito especial!

HBC disse...

Cara Helena,

Maria de Lourdes Modesto prestou um Serviço Público notável,sem tirar qualquer partido pessoal. Recolheu receitas de todo o Portugal que se encontram preservadas nos seus livros.Eu pertenço à geração que assistia na TV ás sugestões de MLM.
A homenagem prestada e o local escolhido é inteiramente merecido.
Felizmente tem amigos que souberam reconhecer o seu valor.
Sempre com amizade.

Luis Filipe Gomes disse...

Entro hoje para o grupo de assinantes deste seu espaço.

A entrada não poderia ser mais auspiciosa com a Excelente Maria de Lurdes Modesto.
Comprei várias vezes o Cozinha Tradicional Portuguesa mas nunca consegui guardar algum por muito tempo. Há sempre alguém a quem eu julgo que o livro pode fazer mais falta: alguém que se casa, ou se separa, ou que vai viver para fora...

Sobre o nome deste seu blogue devo dizer que o meu pai quando foi desapropriado dos bens do meu avô, entre os muitos utensílios e ferramentas que havia na casa paterna, escolheu trazer consigo um fio de prumo.
Guardo esse fio de prumo, e a partir de hoje junto-lhe também o seu.

Inês Cardoso disse...

Olá Helena

Creio que não é o melhor local para deixar esta mensagem, mas a única possível para mim.
Estive até agora a ver no site da RTP o programa de hoje "Portugal no Coração"( cheguei a casa do trabalho e a minha mãe informou-me logo que tinha estado por lá).
Adorei vê-la e ouvi-la, assim como é sempre muito bom e um prazer ler aquilo que escreve.

Um grande beijinho

Inês Cardoso

Anónimo disse...

E não é que ontem depois de ler este blog fui procurar uma receita da MLM pela Internet e acabei por fazer bolinhos de bacalhau!

Obrigado Helena e MLM por, por portas travesas, me terem proporcionado uma bela refeição :)

Helena, seria possível um dia falar da sua experiência ao entrevistar a Amália? Como e onde foi? De que falaram? Ficou com uma ideia diferente dela depois da entrevista? Um bem haja!

Anónimo disse...

No meu caso tenho também que acrescentar o importante contributo do Chefe Silva e da Filipa Vacondeus. São outros dos pilares da cozinha portuguesa tal como a conhecemos hoje.