terça-feira, 28 de maio de 2013

A língua portuguesa

Gosto muito de Mia Couto, esse inventor de palavras, e por isso fiquei bastante contente com a atribuição que lhe foi feita do prémio Camões.
Portugal ainda não conhece bem os escritores africanos de língua portuguesa. Mia Couto e Agualusa são as excepções. Porque sendo o primeiro moçambicano e o  segundo angolano estão, com muita frequência, entre nós.
Em 1988 já o caboverdiano Arménio Vieira havia recebido o mesmo prémio e não é tão conhecido como aqueles que citei.
Acordei bastante tarde para estes escritores de grande qualidade, em particular alguns de Cabo Verde e S. Tomé e Principe. Mas aconselho vivamente a sua descoberta!

HSC

9 comentários:

Anónimo disse...

Recomendo-lhe o Germano de Almeida (Cabo Verde). É divertidíssimo...

a) Alcipe

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro Alcipe
O Germano, o Manuel Lopes e a Orlanda Amarilis já cá cantam no meu papo!

Luisa disse...

Ainda há uma semana, oom os alunos de 7º ano, organizamos uma sessão de Poesia e, para tal, imprimos t-shirts com um neologismo de Mia Couta: "Poetar"! Também gosto muito da escrita sentida deste grande escritor.
Luísa Moreira

Virginia disse...

Li o Jesusalém e gostei muito , embora fosse um livro inquietante.

Ainda bem que o prémio lhe foi atribuído.

Bjinho

zia disse...

Prémio bem merecido este!
Mia Couto sabe descrever as suas gentes de uma forma maravilhosa, está de parabéns, só peca por ser apenas agora...
Beijinhos cheios de carinho,
lb/zia

Vânia Batista disse...

Eu também gosto bastante de Mia Couto e também fico contente pela atribuição do prémio Camões.

Vânia

José María Souza Costa disse...

Admiravel, Maria Helena Sacadura Cabral.
Tenho lido alguma coisa do Mia Couto. belissimo escritor. Tens um poema denominado " Identidade". em que ele diz assim " ..., fui sabendo de mim, por aquilo que perdia".
Os poetas e escritores Africanos, são poucos conhecidos ou dado-lhe pouca atenção aqui no Brasil.
Eu escrevi, um texto sobre Sepulcro, e queria ouvir a tua opinião. Estou lá te esperando. Abraços.

Anónimo disse...

Bem verdade quanto são pouco conhecidos.
Muito meritórios os encontros de nome "Hora de Ler" que a Dra Élia Pereira de Almeida, notável mestra da palavra, tem promovido no Centro Nacional de Cultura, onde semanalmente, ano após ano, tem "apresentado" ao grupo que se reúne, estes e outros escritores de Língua Portuguesa. Muito tenho aprendido com esta grande Senhora.
É no mínimo justo que refira este trabalho de paixão e de Constância
Bom que o tenha feito aqui no seu blog, Maria Helena. Bem-haja

Teresa Frazão

Anónimo disse...

CORRECÇÃO

O comentário anterior por mim redigido tem um engano que quero corrigir já.
OS ENCONTROS DE LEITURA COM A DRA ÉLIA PEREIRA DE ALMEIDA ACONTECEM NO PALÁCIO DA INDEPENDÊNCIA AO ROSSIO e não no Centro Nacional de Cultura.

Teresa Frazão