sábado, 22 de setembro de 2012

Um casamento

Ontem fui madrinha de uma amiga que decidiu juntar oficialmente o seu destino ao de um homem por quem se apaixonou. E que se encantou também com ela.
Qualquer deles tem idade e passado de experiência que dão à decisão tomada contornos de grande seriedade. Por isso, quando há uns meses, ela me pediu que fosse a sua testemunha, eu aceitei de imediato.
A noiva foi-me apresentada por uma amiga comum. Porém, a química que se estabeleceu entre nós duas fez com que tivesse nascido uma amizade que foi crescendo e fortalecendo tendo-a eu, de algum modo, tomado como uma filha adoptiva, uma vez que a sua Mãe não pertence já ao mundo dos vivos.
O casamento prometia ser variado, visto que ambos têm vidas profissionais intensas. Ele no mundo da política e ela no mundo da comunicação. Deu-se em Matosinhos esta sexta feira e decorreu maravilhosamente. Estavam de facto presentes muitos políticos mas quando aquilo que une as pessoas é o apreço pessoal, a ideologia fica à porta. E eu tive oportunidade de conhecer um pouco melhor pessoas de quem apenas sabia o nome.
Para a Isabel e para o Guilherme, eu só desejo que sejam muito, mas muito felizes. E acrescento que a gente de Matosinhos me encantou!

HSC

Nota: Convém esclarecer que não eram políticos do CDS... 

15 comentários:

Vânia Batista disse...

A gente de Matosinhos é simpática. Prova disso sou eu (gaba-te sesta que amanhã vais à fonte) agora o nome do noivo deixou-me a pensar! Será que estou a pensar na mesma pessoa?

Anónimo disse...

fico contente de ter gostado da gente de matosinhos, uma vez que aí moro há 20 anos!
desejo que a sua amiga seja muito feliz.
lamento o facto de ter necessidade de esclarecer a sua posição política... ah! país!...
umgrande abraço com muito carinho.
lb/z

Vânia Batista disse...

PS: E se gostou da gente de Matosinhos, venha cá mais vezes!

Mas se não for um acto privado, avise para tomarmos um cafezinho. Fica o convite


Um beijinho, Vânia
;)

Gaivota Maria disse...

Mau grado os defeitos que Matosinhos tem e que só quem os vê diariamente dá por eles, é uma terra de gente afável, com três zonas demarcadas: o Matosinhos dos restaurantes, o central de população envelhecida mas em que viver é um prazer porque há amigos e está tudos à mão e ao pé, e por fim, o Matosinhos-sul, de grande prédios construídos sobre as ruínas das fábricas de conservas
edifícios caros, habitadosna sua maioria por quem vem cá só dormir. E temos uma praia invejável. Se um dia voltar e me permitir ser sua guia, estou à sua disposição. Obrigada por ter gostado de nós.

Anónimo disse...

Os seus pequenos textos são simplesmente maravilhosos! Retratam bem a pessoa que é...simples e convicta naquilo em que acredita !
Beijinhos e bem haja por nos fazer chegar estes bocadinhos de alma colorida!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Também gosto de Matosinhos embora
vive a 300 e tal kms.
E aos noivos parabéns. Qualquer
idade é certa quando há amor.Bj

Anónimo disse...

Este post é chatinho...

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 12:10
Chatinho será. Mas retrata a minha satisfação de ter participado de um ritual publico, no qual dois amigos se comprometem a ser felizes.
É a vida que não passa nos noticiários, mas que acontece todos os dias, como um grito de esperança, como uma forma de dizermos uns aos outros "estamos vivos!".

Carlos Fonseca disse...

O Anónimo(a) das 12:10, não devendo ter nada de útil para fazer ou dizer, resolveu adjectivar este texto, do modo que pudemos ler.

Eu poderia, para ser simpático, dizer que não foi feliz. Mas, realmente, ele (ou ela) foi mal-educado(a).

Se não tem nada de relevante para dizer por que não fica quieto(a) e calado(a)?

Vânia Edite Batista disse...

Que bela observação drª Helena

"dois amidos se comprometem a ser felizes"

Que bom tempero para a alma! Depois do dia de hoje, esta frase veio atenuar os níveis de stress que me corriam nas veias.

Mesmo não os conhecendo, que SEJAM FELIZES!

Anónimo disse...

Bem D.Helena, enquanto e encantamento durar, a coisa bem vai, depois, também vai, mas dias há... que não pára de chover!,
Parabéns aos noivos, agarrem os momentos de felicidade, , depois têm uma coisa de bom,.. o mar do norte rejuvenece.
Até breve
Herminia

Anónimo disse...

Sr Carlos Fonseca a Drª Helena não precisa que respondam por ela com esteriótipos moralistas, como bem mostra a sua resposta inteligente e tolerante. Quando os argumentos se resumem a ser ou não ser bem-educado, a ter ou não ter berço... é pobrezinho. Por que no te callas?
Não sou o chatinho.

Nanda disse...

Boa tarde. Helena gostei da sua resposta dada ao caro Antonio.Adoro ouvi-la, seja na televisão, e como escritora.Beijinhos

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Agostinho
Como calcula não vou publicar o seu comentário porque, como o senhor mesmo diz, nem tudo o que parece é.
Não questiono o que diz, o senhor saberá, mas não posso ser transmissora de algo que não conheço, como poderá compreender.