sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Um aniversário especial

Hoje o meu neto mais velho, o André, fez 19 anos. Como sempre acontece almoçámos a dois, e posso afirmar que desde sexta feira foi o único bálsamo que aliviou a minha latente irritação.
Foi também o seu primeiro aniversário após a morte do Pai. Está um homem que estuda e trabalha e faz a primeira experiência de viver independente compartilhando a casa com três amigos. Enche-me de ternura - eu sei como tudo isto é difícil -, esta sua inesperada transição da juventude para a independência, que ele não só aceitou como considerou ser o caminho correcto.
Sempre aprendi alguma coisa com os meus alunos. Continuo a aprender com os netos e em especial com este que desde muito pequeno - tanto que mal falava -, "pexijava da avó helena". 
Hoje sou eu quem precisa dele...

HSC

42 comentários:

Observador disse...

Estimada D. Helena

Parabéns, muitos, ao André.
Que Deus o proteja e permita que siga os caminhos da vossa excelente família.

Cumprimentos

Anónimo disse...

minha querida senhora é tão bom sermos chamados à realidade dos/pelos que nos são mesmo queridos!
um abraço forte de parabens para a querida avó que tão sabe dar-se,
lb/z

margarida disse...

todos nós, de alguma forma incompreensível, pexijamos da querida Helena...

margarida disse...

... e muitos parabéns ao André, que é moço formoso e afortunado: conseguiu fazer jus à genética, o que nem sempre é fácil. Ou possível.

Clara Luxo Correia disse...

Um grande bjinho de parabéns para o neto-André e um grande beijinho, com muito carinho, para a avó-Helena.

Mi Moreira disse...

já algum tempo que sou seguidora deste blogue, abstendo-me sempre de deixar qualquer comentário, não por não gostar dos "desabafos" aqui escritos, mas apenas porque nunca aconteceu comentar. Hoje ao ler esta homenagem, talvez porque tambem sou avó, e porque calculo a dor que lhes vai na alma, quero deixar os meus sinceros parabéns ao André e um abraço sentido á Avó.


Leonor disse...

Que bonito, Helena! Beijo enorme.

Ana M. disse...

Parabéns ao André e à avó Helena.

Isto e aquilo disse...

Este é o mais enternecedor de todos os seus posts. Comoveu-me até às lágrimas! A foto também é linda (e sei quando foi tirada...)
Um grande beijinho de parabéns para o André e um forte abraço para si, Helena!
Isabel Mouzinho

Mariana B disse...

Parabéns neste dia que deve ter sido tão intenso para ambos!

Vivi disse...

Não pude deixar de comentar este post ternurento... Realmente as avós são aquela parte especial da nossa vida... Sem serem pais, dão-nos tudo e mais que eles, amor, colo... E chega o dia em que são vocês que precisam de nós e com toda a certeza é gratificante, enche o coração ver, sentir que nós que um dia nos embrenhámos no vosso regaço somos o vosso porto seguro...
Um bem haja e parabéns por ser a mulher que é!

Um Jeito Manso disse...

Helena,

Muitos parabéns ao André (que é bem bonito) e parabéns também à Avó.

A fotografia que escolheu é de uma grande ternura, vê-se que há química entre os dois e não há empatia mais tocante do que a que une uma avó e os seus netos.

Espero que a ternura destes momentos de carinho a ajude a enfrentar com paciência o período de turbulência que atravessamos (paciência e coragem, pois tenho acompanhado estes seus últimos posts e tenho apreciado a sua coragem, é verdadeiramente a Helena Coração Independente em acção).

Um beijinho e uma vida longa e feliz para o André e para a sua Avó Helena.

Paulo Abreu e Lima disse...

Amiga Helena,

Este seu post soube-nos tão bem...!

Parabéns ao André, à Helena, à mãe do André, ao tio, enfim, a toda a vossa família que tanto gosto e admiro.

Teresa Peralta disse...



Aqui vai mais um enorme Abraço de Parabéns para a Avó Helena e para o seu querido neto André.





Ailime disse...

Parabéns Dra. Helena para si e seu neto! Um Homem lindo!
Uma ternura esta foto.

Vânia Batista disse...

Parabéns, a ambos!

Vânia Batista disse...

PS: Vânia

(que isto de mudança de endereço não sei se altera o nome do remetente da mensagem).

Princesa Tagarela disse...

Existe uma ternura que, somente, encontramos nas avós !

Beijinho

Maria disse...

Parabéns á Avó e ao Neto.

Tanta falta que o seu filho Miguel nos faz, o vazio que se sente nestas alturas em que ele de certeza se indignava e tinha muito a dizer ....

Um beijo.

Maria

Maria disse...

Um abraço grande para a minha querida Helena, um beijinho de parabéns para o André, uma saudade enorme para o Miguel, que faz muita falta.
Beijinho
Maria

TERESA SANTOS disse...

Um grande abraço de Parabéns para ambos.

Obrigada pela partilha desses momentos de ternura. É que estamos tão carentes de qualquer coisa que ainda nos faça acreditar no Homem...

Manuela Silva Mergulhão disse...

Parabéns por o neto eles são um bem percioso e por si uma mulher com M grande de quem os seus filhos e netos devem ter um enorme orgulho; aqueles que partiram, falo tambem por mim, continuam a acompanhar-nos de uma maneira diferente.
Manuela Mergulhão

Helena Sacadura Cabral disse...

A todos muito obrigada pelas vossas palavras. Gosto muito de viver com um mínimo de tranquilidade e não fui preparada para viver em conflito. Nem quero aprender porque me faria muito mal.
A irritação não diminuiu mas a ternura do meu neto pacificou-me e a vossa estima deu-me força!

Helena disse...

Boa tarde Drª Helena,
Adorei ler este seu post, tão tocante, próprio de uma avó sábia, madura e moderna.
A Drª Helena precisa do seu neto e eu preciso de a ler todos os dias.
Um beijo de Parabéns para o seu André e para todos.
Helena

sandrine disse...

É fantástica esta manifestação! Parabéns
Beijo grande
Sandrine

Carlos Fonseca disse...

Gostei do seu texto, que me emocionou.

Parabéns para a avó e para o neto. Que ele singre na vida e que saiba honrar e seguir a verticalidade do pai, que tanto admirei (e que continuo a admirar, porque a memória não se perde), são os meus votos.

Aceite os meus cumprimentos.

Maria disse...

Parabéns a ambos! Da foto,emana uma imensa ternura.São momentos assim que dão sentido à vida. Obrigada por partilhar . Deve estar orgulhosa, porque ele é lindo. Tudo de bom para ambos.

ann.dorinha disse...

Essa fotografia diz tudo. Muitos parabéns ao neto André e a si também. :)

Anónimo disse...

Parabéns ao neto,é muito bonito,oxalá siga os ideais do pai,e não se deixe influenciar p.la direita,que tanta revolta nos está a causar.beijinhos.

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das 21:18
A André é de esquerda sim.
Pensa felizmente pela sua cabeça. Mas nenhum partido o vai apanhar porque, felizmente, ele provou a vacina a tempo...
E é isso que me tranquiliza.
Ser de direita ou de esquerda, são epítetos. O que interessa é o que ele seja capaz de fazer em nome daquilo em que acredita. E aí terá a minha inteira cumplicidade!

maria vitória Silva disse...

Muitos parabéns ao André! E... à avó Helena por este belo testemunho que muito me emocionou. Também já sou avó e sei o quanto os nossos netos são importantes na nossa vida! Um beijo grande para si, Drª Helena.

Anónimo disse...

Dr. Helena:
Queria lhe perguntar uma coisa que ja algum tempo lhe ando para perguntar mas nunca surgiu oportunidade. Sendo a senhora católica e o seu filho Paulo também, penso eu, e sendo o Miguel contra, como é que passam por exemplo o natal, ou melhor nao sente necessidade de passar essa 'educação' pela fé católica para o seu neto? Ele nao tem curiosidade? Ou a senhora nao tem necessidade de perceber porque é que ele nao acredita?
Abreijos
Espero ter sido explicita

Helena Oneto disse...

Minha querida Helena,

Parabéns ao André (que é um lindo rapaz como o pai e tem a beleza da avo)! Que ternura tão grande no olhar dos dois!
Parabéns a si pour tudo, e pour tudo que lhes deu.

Um grande abraço amigo.

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Anónima das 23:59
Os meus pais não me baptizaram porque entendiam que a religião era assunto do foro íntimo.
Perto dos vinte anos e pouco tempo antes de casar fui eu que tomei essa decisão e baptizei-me.
Ao contrário dos meus Pais eu dei aos meus filhos todos os sacramentos. Um ficou e continuou praticante.
O outro abandonou e deu um exemplo tocante de como se pode morrer com a maior dignidade, sem se ser crente.
O Miguel não deu educação religiosa aos filhos que se habituaram a viver entre uma família que só parcialmente é católica.
Nunca lhes impus nada. E sempre lhes disse que a escolha deveria ser deles. Eu apenas sirvo de exemplo daquilo em que acredito. E não escondo algumas divergências que tenho em relação à Igreja.
Mas isso nunca me afastou, em 50 anos, de Deus!

rosariaragageles@hotmail.com disse...

Muitos Parabens para o neto e para a avó maravilhosa que tem a sorte de ter.
Rosaria

Vânia Batista disse...

Eu também sou católica. Sou, inclusivamente, catequista e cantora no grupo coral da paróquia. Tenho por isso uma vida cristã bastante activa. No entanto, a nível de catequese, onde posso encaminhar algumas mentalidades intervenho o máximo que posso para que os meus "catequizandos" sejam (e isso é que me interessa) pessoas de valor, independentemente dos caminhos pelos quais vierem a optar.

Alguns catequistas, mais conservadores, opõe-se e mostram desagrado com a minha atitude, mas o pároco dá-me carta branca e lá vou eu à aventura com os meus pequenos.

De facto, todos os anos levo os meus meninos à Igreja mas, para os entusiasmar, digo que vamos a uma visita de estudo e o ânimo já é outro.
Habitualmente, o dia 13 de Maio, é dedicado a Nossa Senhora no meu grupo (se não calhar a um Sábado, então o Sábado mais próximo é o Dia de Nossa Senhora no nosso grupo de catequese). No primeiro ano, o dia 13 de Maio calhou a um dia da semana e no Sábado seguinte, lá fomos nós "rezar como os pastorinhos" e dava gosto ver uma turma de 25 traquinas sentados no chão aos pés de nossa senhora a rezar-lhe o Pai Nosso e a Avé Maria (nunca os vi tão sossegados), este ano, o dia 13 calhou a um domingo por isso a catequese passou de Sábado para Domingo e lá fomos nós juntar-nos aos outros adultos e rezar também.

Também tento envolvê-los em actividades para o bem comum como fazer na escola ( e isso transmite-lhes confiança, já que eu não estou lá para os controlar) algo para ajudar os colegas, ou ajudar os pais ou visitar um amigo... enfim, todas as semanas há uma tarefa a desempenhar e quando chegam ao Sábado dá gosto vê-los entusiasmados a contar o como desempenharam a tarefa.
Evidentemente, com tudo isto, raramente abro o catecismo na catequese (apoio-me nele, evidentemente) mas dou-lhes outra roupagem e tento fazer dos meus pequenos mais do que fervorosos cristãos, pessoas conscientes. Para mim, isso é mais importante.

PS: Resta-me acrescentar que peço desculpa se ferir algumas suscetibilidades mas o que me interessa é que os bons valores morais sejam impregnados seja qual for o método.

Um abraço, Vânia

Anónimo disse...

Querida amiga Helena,
Este teu depoimento sobre o baptismo, como sempre, tem a marca da tua inteligência e sabedoria. Vens, tal como eu, de uma época muito mais normativa do que a actual. Fazemos parte, tu mais do que eu, reconheço, dos entendem que nem tudo o que está na "lei" deve ser apenas entendido literalmente. A recta intenção deve contar, e muito, e parece que esse conceito está no Novo Testamento. Sempre me custou perceber os que acham que o baptismo, para quem nasce e é criado num ambiente familiar católico/cristão, não deve ter uma lógica algo semelhante à de outras práticas e normas sociais que se incutem nos filhos. Normas alimentares, as chamadas boas-maneiras/educação, o estudo, etc. Naturalmente, após a idade adulta ou até um pouco antes, eles farão as suas opções... A Inquisição, já desapareceu há alguns séculos, graças a Deus. O pensamento único, hoje, é mais apanágio da política do que das religiões cristãs. Tal como tu, conheci e conheço pessoas não baptizadas ou não católicas cujo exemplo e dignidade de vida muito têm contibuido para que eu veja o Mundo de modo diferente e procyre evoluir. Quanto ao acesso ao Paraíso, imagem do que poderá ser a salvação ou vida eterna, felizmente não há apólice que o garanta, nem Deus tem um serviço de gestão que contabilize, como nós por vezes somos tentados a fazer, o que bom ou de mal vamos praticando na vida. Os seus critérios não são os nossos... Entretanto, felicito-te pelo aniversário do teu neto André, que tem a felicidade de ter uma AVÓ como tu!
José Honorato Ferreira

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Parabéns ao André, e parabéns à sua querida avó, neste olhar frente a frente sinto um carinho desmedido,é um abraço duplo, onde paira a bela recordação, é assim D.Helena que traduzo com sinceridade este "frente a frente".
Aprecio-a, até nas suas gargalhadas! Sinto-me ignorante para conversar com a Senhora dáí só hoje lhe deixar o meu sentimento,mas passo aqui muitas vezes.
Até breve e até sempre
Herminia

Maria Filomena disse...

Que linda declaração.....

abraços de MF

Anónimo disse...

Parabéns a ambos e obrigada pela doçura do seu post.

FL

Anónimo disse...

Olá D. Helena,
já passaram alguns dias, é o que dá não ter internet em casa, mas também não é o fim do mundo! :-)
Parabéns ao neto e à avó carinhosa! Avó amiga e carinhosa é uma das sete maravilhas da nossa vida, acredite!
Lá por casa, também foi um fim-de-semana de festas, eu no passado sábado (41 anos!!) e a festa de aniversário no domingo do meu Artur (que fez os 7 aninhos em fins de Agosto)!
A nossa casa vibrou com tanta criançada, foi assim como que um banho de energia e vitalidade.
É tão bom vermos os nossos filhos (e com netos também deve ser assim, penso eu) felizes!
Espero que não se tenha incomodado com esta partilha.
Cumprimentos,
Cláudia

D. disse...

Sou mãe de 2 rapazes a quem acho que não consegui transmitir as coordenadas da vida...
Por inocência, por falta de apoio, por preguiça.
É-me sempre muito gratificante ver imagens como esta que provocam em mim a nostalgia do tempo que passou e se desperdiçou.
Deus a abençoe a si e à sua família.
D.