segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Estranha aritmética...

É difícil entender a política em Portugal. A avaliar pelos discursos que ouvi ontém ter-se-á dado, de novo, um fenómeno tipicamente português: todos os candidatos a estas eleições ganharam...
O PS perdeu deputados, perdeu votantes, perdeu a maioria absoluta, mas ganhou. É um facto que deriva de ser o partido mais votado.
O PSD perdeu, mas ganhou em número de votantes.
O CDS ganhou em número de votantes e de deputados e tornou-se a terceira força na política nacional. Não perdeu, portanto, nada.
O B.E ganhou em número de votantes e de deputados. Mas perdeu o lugar de terceira força de poder de que desfrutava.
O PC ganhou em número de votantes e em número de deputados, mas perdeu o lugar que tinha, passando agora à quinta posição.
Não me interessa aqui falar do passado. Do que correu bem e do que correu mal. Respeito suficientemente Manuela Ferreira Leite para não vir aqui engrossar o lado expiatório que outros lhe preparam ou prepararam...
E, como não tenho filiação partidária - cada vez me orgulho mais desse facto, que me permite uma relativa liberdade, coisa que já vem sendo rara a quem vive do seu trabalho -, posso olhar estes resultados e mais uma vez confirmar a sabedoria dos portugueses que gostam de Socrates mas não querem que ele tenha poder absoluto. Põem-lhe, por isso, nas mãos quatro opções:
1. Coligar-se ao PSD e governar mais à direita
2. Coligar-se ao BE + PC e governar mais à esquerda (admitindo que BE e PC aceitam unir-se)
3. Coligar-se com o CDS e governar mais à direita
4. Não se coligar com ninguém e fazer acordos de incidência parlamentar com quem os admita.
Como se depreende a tarefa está longe de ser fácil. Para o governo e para a oposição...
E, até para mim que, como se calcula, muito gostava de ver o meu infante mais novo bem longe destas danças!
H.S.C

12 comentários:

Joanissima disse...

Boa tarde, Helena.

Percebo a sua preocupação em relação ao seu herdeiro mais pequeno. : )
Mas, ainda assim, tenho a certeza que ele fará um extraordinário trabalho.

Um beijo de quem tanto a admira.

Presépio no Canal disse...

Querida Helena,

Compreendo o seu coracao de Mae...

Mas sou mais uma a querer que o Dr Paulo Portas continue! Gosto das ideias que defende e da equipa tambem: Nuno Melo e Teresa Caeiro, sobretudo.

Eu tambem nao tenho filiacao partidaria, nem estou no pais, nem pude mesmo votar. Mas costumo faze-lo...

Quero dar-lhe os Parabens por ambos, os seus infantes... na pratica, foram os que tiveram bons resultados. Desejo muita saude a ambos e felicidades a toda a familia.

A minha simpatia vai para o Dr Paulo Portas :) e pode ser, que um dia, tenha o gosto de ve-lo como nosso primeiro-ministro :) mesmo nao estando ai...

O seu coracao de Mae tera de ser mais forte entao, mas a Helena e uma senhora de forca :)

Mil desculpas pela falta de acentos. Teclado nao portugues.

Bem-Haja e uma excelente semana para si :)

S.

olinda silva disse...

Olá...
Ainda na aritmética, se todos ganharam, e tendo em conta que há um maior número de eleitores inscritos, o que torna possível o aumento do número de votantes nos vários partidos, então a abstenção deve ter sido pelos eleitores que anteriormente deram a maioria ao Sr. Engenheiro, certo?

Fada do bosque disse...

Imagino a preocupação de mãe, que vai nesse coração!
Esperemos que o infante, não se deixe levar, por pressões Bilderberg... o que será difícil.
Lançou-se para altos vôos e a responsabilidade é enorme.
Esperemos que tudo corra pelo melhor.
"Cabeça fria" e Justiça é essencial.

Abraço

papoila disse...

Olá Helena,

Gostei muito deste seu post.
É uma pena que não dê um "pulinho" aos telejornais para dizer em poucas palavras o que eles vão tentar dizer em discursos,e/ou debates intermináveis!!!
Parabéns pelos dois filhos uma vez que ambos ganharam!
xx

Anónimo disse...

Mas mereces Parabéns pelos dois!

Rita Ferro

Anónimo disse...

estranha forma de vida.tudo de bom.

CN disse...

A Helena está numa situação deveras complicada, com dois filhos activos politicamente e em campos opostos. Como faz? Anula o voto?

hfm disse...

Apenas para lhe dar os parabéns pelos seus dois "infantes".

Helena Sacadura Cabral disse...

Ai, Carlos amigo, que o meu coração está consigo. Já votei num e já votei noutro. Mas só quando precisam de mim. E já votei noutros, claro. Julgo que apesar de ter filiação partidária o meu querido Nuno Portas também deve sofrer um bom bocado na altura de pôr a cruz. Por isso mesmo é que votar, para nós, é cruz!

Ana Paula disse...

Olá Helena,

como sou novata neste seu blog gostaria de, antes de mais,expressar a simpatia que tenho por si e dizer-lhe que a considero uma mulher muito inteligente e com uma boa disposição contagiante.
Quero também dizer que estou muito contente pelo seu infante ter, finalmente, conseguido os 2 digitos e tenho esperança que seja agora que as coisas começarão a mudar positivamente.
Penso que não são só mãe e filho a estar de parabéns, mas sim,todos nós que acreditamos na preserverança e lucidez do Dr. Paulo Portas.

Luz disse...

Querida Helena,
Estou de volta, o prometido é devido, ainda que uma semana após as lesgislativas.
E, desde já a Helena está de parabéns pelos dois infantes que foram grandes vencedores nestas andanças, e tenho que dizer, o infante mais novo foi brilhante, não querendo fazer qualquer distinção, mas aprecio muito o seu discurso desde sempre, confesso.
Quando o escuto sinto que as suas palavras são muito sentidas, emocionadas, fala não só com o coração e com a razão, mas com alma.
No entanto, compreendo a preocupação, mas o infante irá tirar de letra tudo o que aí vier.
Um grande beijinho e um abraço

ElsaTL