sexta-feira, 24 de novembro de 2017

A morte


Morreu hoje o Pedro Rolo Duarte. Era uma morte anunciada para quem, como eu, viveu há cinco anos, exactamente a sua história. 
Talvez por isso, o meu primeiro pensamento vá para a sua mãe, a quem a vida acaba de roubar o bem mais precioso e, só depois, para o filho. Para este, haverá sempre uma lógica temporal, que não existe no caso da sua avó. Nenhuma mãe deveria, alguma vez, passar por isto.
Finalmente, o meu pensamento vai para os amigos que sempre lhe serviram de esteio e jamais o abandonaram. E eram muitos. Muitos, mesmo!
Conheci o PRD há muitos anos quando, com o Miguel Esteves Cardoso, o meu saudoso MEC, faziam aquela inesquecível revista chamada KAPA. E era eu quem lhes tinha sempre de cortar os orçamentos. Não foi, assim, um primeiro encontro fácil dado que era olhada como aquela que lhes cerceava os sonhos. Havíamos de, aos poucos, ir resolvendo esses problemas já que, com o lançamento da minha FORTUNA, passei a ter mais projectos para gerir. Mas ele e eu  havíamos de nos cruzar noutros aventuras.
Depois, amigos comuns juntaram-nos na GRUPA, esse conjunto de gente de quem eu podia quase ser a "avozinha", mas que me tem dado muito bons momentos. Aí conheci um outro Pedro, que o tempo havia transformado e enriquecido. 
Era um homem livre, que dizia o que pensava, uma cabeça que não parava, um comunicador excelente, uma verdadeira força da natureza. Não conseguiu vencer essa besta que é o cancro. Mas julgo poder dizer que na batalha da vida, ela a dominou e terá sido um homem com muitos momentos felizes!

HSC

15 comentários:

Blondewithaphd disse...

Estou tão em choque, mas tão em choque que não consigo pensar bem no que aconteceu. Conheci o PRD como Blondewithaphd e como eu, eu sem anonimatos. Publicou-me textos, incentivou-me escritas, tanto como Blondewithaphd como como eu própria, eu sem anonimatos. Estou atónita e triste como triste se pode estar quando se perde nesta Vida uma presença...

Sandra disse...

Estou muito triste! Que perda!
Abraço-a.

Tété disse...

Querida Helena,acabei de sentir um aperto no estômago e no coração. Às vezes comentava no blogue do Pedro, ele respondia e criei uma certa amizade virtual porque não tive o prazer de o conhecer pessoalmente.
Não sabia sequer que ele estava doente. Talvez ele não tenha querido deixar passar o problema, não sei. Só sei que não estava à espera desta notícia e agora que cheguei aqui fiquei desolada. Pobre Pedro, mas como diz, pobre mãe. E o filho de que tanto se orgulhava deve estar inconsolável e embora estas situações, para quem as vive de perto, não sejam inesperadas, é um momento extremamente difícil. Que descanse em paz.

Maria Isabel Mesquita disse...

Como eu lamento mais uma morte tão cedo. Não imaginava que o Pedro estivesse doente. Foi mesmo surpresa e muito má. Penso por isso ter sido muito de repente. Custa a acreditar.
Abraços DOutora Helena, sei que eram amigos.
Maria Isabel

Teresa disse...

Quando soube há pouco não queria acreditar!Sigo religiosamente o "Hotel Babilónia*,já me tinha apercebido das ausências dele,mas nunca pensei que fosse essa maldita doença! Sinto uma tristeza e Saudade enorme! Que descanse em Paz.

ERA UMA VEZ disse...



Querida Helena

Desde há muito que reparava nele. Muito novo já prometia. Fazia a diferença quando começou na TV.
Depois fui seguindo a evolução, coisa minha quando alguém me desperta a atenção.

Mal sabia nessa altura que o Pedro passaria vagamente pela minha vida onde deixou uma marca que nem eu própria entendo.
De vez em vez comunicávamos. Acho que ficou uma simpatia mútua.

Aos sábados de manhã o Hotel Babilónia era o nosso programa de culto quase sempre junto ao rio.

Estou triste. Muito triste. Mais um "menino de sua mãe" que parte.
E esta mãe já passou pela perda de outro filho.

Terei sempre saudades deste nosso Pedro.





Anónimo disse...

🌷

Anónimo disse...

Senhora,quem dera quimeras mil suas lágrimas em estrelas transformar...

https://youtu.be/1ECeAQTo7ZE

Ambrósio

Anónimo disse...

Senhora,quem dera quimeras mil suas lágrimas em estrelas transformar...

https://youtu.be/1ECeAQTo7ZE

Ambrósio

Anónimo disse...

Querida Helena Sacadura Cabral

Uma pétala de vida que viajou
Um pedaço de luz que se apagou
Um jardim de marcas bonitas que deixou...

Silenciosamente ouvindo... disse...

Não sabia que estava doente.

Os meus sentidos pêsames a sua Família.

Que descanse em paz.

Há dias a falar com um médico cirurgião

disse-me que o cancro está a aumentar em Portugal.

E quem só tiver o Serviço Nacional de Saúde,

tem que ficar duplamente preocupado.

Os meus cumprimentos,drª. Helena.

Irene Alves

Anónimo disse...

____________000__________________
________________00_00_________________
_______________00___00________________
______________00_____00_______________
_____________00_______00______________
____________00_________00_____________
0000000000000____*A*____0000000000000_
_00_____________*BIG*_____________00__
___00__________*STARZ*__________00____
_____00_________*FOR*_________00______
_______00________*A*________00________
_________00____*GREAT*____00__________
________00_____*FRIEND*_____00_________
_______00________0000________00_______
______00_______00____00_______00______
_____00_____00__________00_____00_____
____00___00________________00___00____
___0000________________________0000___
__000____________________________000__
_0__________________________________0_

:-)

Anónimo disse...

You are L* V *

Ghost

Anónimo disse...


Helena
Não sabia que estava doente e quando soube da noticia fiquei triste.
Ouviu-o algumas vezes parecia ter uma personalidade forte, o seu sorriso era natural.

Fiquei a saber aqui num comentário que a mãe já é o 2º filho que perde, as dores maiores vão sangrar a vida toda.

Abraço forte
Carla

Anónimo disse...

Grande Pedro