segunda-feira, 17 de agosto de 2015

João Semedo


Numa entrevista escrita concedida a Ana Sá lopes na edição do jornal i deste fim de semana João Semedo fala - com a lucidez do médico que é e sem qualquer complexo -, não só sobre a doença que o afectou, como do combate determinado que lhe move.
Trata-se de um testemunho impressionante, que merece a maior atenção neste período em que a espuma dos dias é a marca do quotidiano nacional.   
Fiquei a conhecer melhor o João Semedo com a doença do meu filho Miguel. Hoje, tenho por ele uma verdadeira estima. Antes, já seguia as suas intervenções como deputado do Bloco de Esquerda, respeitado por aliados e adversários. Mas não lhe conhecia o lado afectuoso que, depois, havia de comprovar.
Aquela entrevista - nesta fase difícil da sua vida -, merece uma palavra de profundo respeito pelo desassombro com que fala de uma doença que marca tantos de nós. Aqui fica, pois, essa palavra, com os votos de que possamos, em breve, alegrar-nos com o seu total restabelecimento.

HSC

10 comentários:

Observador disse...

João Semedo é um dos poucos políticos com sinal + neste nosso querido País.
Como ser humano ... está aí, nessa entrevista, muito do que o define.
Desejo-lhe rápidas melhoras.
Cumprimentos

Manuel Silva disse...

Helena.
Este seu testemunho, tal como o do Pedro Correia no Delito de Opinião, correspondem, plenamente, ao que eu entendo que deveria reger as relações entre as pessoas: simpatia; afabilidade; consideração pelo Outro; respeito mútuo.
Independentemente de razões políticas, ideológicas, religiosas ou outras.
Somos todos Portugueses, estamos num barco comum, temos interesses igualmente comuns, temos é maneiras diferentes de ver as coisas.
Um pormenor, comparado com tudo o que enunciei.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Junto-me a si neste desejo de que possamos saber do seu
rápido restabelecimento.
O esforço que ele fez, ao serviço do Bloco de Esquerda
e da Assembleia da República merece ser reconhecido.
Cumprimentos.
Irene Alves

Helena Sacadura Cabral disse...

Manuel Silva
O seu tocante comentário representa tudo o que eu entendo que deveria ser o relacionamento entre politicos e entre estes e os cidadãos que os elegeram.
Bem haja por no-lo lembrar de forma tão simples mas tão verdadeira. Muito obrigada!

Fatyly disse...

Sempre o admirei e subscrevo as suas palavras, assim como dos comentadores Observador e Manuel Silva.

O meu desejo de rápidas melhoras.

Isabel Figueira disse...

Uma doença que eu consegui vencer por três vezes...

Desejo que o Dr.João Semedo recupere rápido na medida do possível, é claro.

Um beijinho para si.

Isabel

TERESA PERALTA disse...

Helena:
Junto-me a si no desejo de firmes e céleres melhoras para João Semedo.
Bj.

Anónimo disse...

Hand on hand.
http://youtu.be/xhHqhkYOT08
A

Anónimo disse...


Bom dia Helena
Um testumunho, que vai dar força e coragem a muitos que estão a passar por o mesmo. Gosto de pessoas genuínas a entrevista deu-me a conhecer o lado pessoal, o seu lado politico já conhecia e gostava.
Ontem li um artigo muito bom " só o medico ferido pode curar ".

Desejo as rápidas melhoras

Carla

Maria do Porto disse...

O assunto referido neste post vem confirmar aquilo que sempre pensei: todas as pessoas têm o seu lado pessoal, privado e intimo, iguais a qualquer um dos comuns mortais. Aqueles ligados à política é igual. E embora de quadrantes diferentes, eles entre si, estimam-se respeitam-se e é vulgar vê-los a confraternizar fora do Parlamento.
Neste caso, desejo-lhe as melhoras mais rápidas possíveis.