sábado, 15 de agosto de 2015

As frases infelizes

Há frases infelizes. É o caso da proferida por Sampaio da Nóvoa, quando diz ao Expresso: “tenho dificuldades em perceber como é que as pessoas que fracturam tudo, mesmo dentro dos próprios partidos, se podem propor para lideranças agregadoras do conjunto dos portugueses”.
Será que o académico não reconhece a Maria de Belém o direito de se candidatar à Presidência da República? É este o seu conceito de liderança agregadora?

Maria de Belém já tem um movimento de apoio à sua candidatura. Frases deste tipo só servem para o reforçar!

HSC

21 comentários:

Paulo Abreu e Lima disse...

Frase infeliz e ressabiada. Escrito para memória futura: se os outros possíveis candidatos forem os já indiciados, voto Maria de Belém.

Anónimo disse...

O "Fio de Prumo" a fazer a sua campanha anti-Sampaio da Nóvoa. Mais um Blogue da Direita a fazer o seu trabalho. Ainda não vi críticas aos candidatos fa Direita. Convém porém reflectir: estes ataques à imagem de Sampaio da Nóvoa expressam no fim de contas o receio da Direita (em que se inclui este blogue) do candidato Sampaio da Nóvoa, mesmo sem se saber quem o apoiará (para além de 3 ex-PR, o que até nem é pouco).
Diz-se a autora que não é política. Mas que faz política, ou propganda política, faz. Que é do centro. Claro: do CDS.

Anónimo disse...

Gosto de vir a este blog, mas nesta altura está transformado num blog que parece destinar-se a campanha eleitoral. Um post e outro e mais outro e ainda outro, todos a 'machadar' no PS. Não é que me espante, compreendo claro, mas parece-me um bocadinho demais, até porque a autora não gosta de politica. Ou será que não gosto é de alguns políticos? :-)
(as tantas, se fosse eu, fazia o mesmo ;-) )

TERESA PERALTA disse...

O candidato devia reconhecer, pelo menos, que o percurso político da candidata Maria de Belém não é fruto de uma actividade profissional nascida na "farinha amparo" … ;)

Silenciosamente ouvindo... disse...

Subscrevo: uma frase muito infeliz.
Não sei se Maria de Belém se vai candidatar ou não,
sei que tem capacidades para o cargo, mas também
sei que muitas mulheres em Portugal(e falo delas,
por me parecer o mais absurdo) nunca votarão numa
mulher para esse cargo. Os portugueses não evoluiram
assim tanto desde o 25 de Abril...
Em muita coisa os portugueses "são conservadores"...
Bom domingo.
Cumprimentos
Irene Alves

Helena Sacadura Cabral disse...

Caros comentadores
Vê-se que estão preocupados com a direita na qual pretendem incluir este blog.
Para meu espanto, parecem conhecer melhor a direita do que a esquerda que pretendem defender. Acontece muito!

Helena Sacadura Cabral disse...

Caros comentadores
Ainda a propósito deste meu post, vale a pena ler o que Sergio de Almeida Correia, que muito longe de ser um homem de direita, acaba de postar no Delito de Opinião -http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/- sob o título Deprimente.

Observador disse...

Penso que seria conveniente 'ler nas entrelinhas' o que Sampaio da Nóvoa disse.
Retirar desta parte do seu comentário, conclusões obtusas é, a meu ver, perigoso.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Senhora, tambem concordo, está sempre a fazer campanha. Tb nao gosto.

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Observador
Até fui simpática, porque a entrevista dada ao Expresso, a mim, pelo menos, desiludiu-me bastante.
Todos temos frases infelizes. E hoje, na televisão, o Prof Sampaio da Nóvoa tentou corrigir a mão.
Ninguém nega as competências académicas e pessoais do candidato. Já deu provas delas. Como outros candidatos tambem já deram.
Referir-se "a pessoas que fracturam tudo, mesmo dentro dos próprios partidos", dentro do contexto da entrevista, só tem um destinatário.
Foi disso que não gostei. Maria de Belém tem um passado político tão respeitavel como o académico de Nóvoa. E eu não gostaria de Maria de Belem referir-se ao Prof nos mesmos moldes. Fiz-me entender?
É uma mera questão de cortesia política, dirá. Do meu ponto de vista, para quem representar o país, ela é importante na decisão que tomar.

Anónimo disse...

Uma Nódoa,mais nada!
JG

Madalena Ferreira disse...

Ola,

Não conheço o prof.Sampaio da Nóvoa, mas conheço a Dra.Maria de Belém e ambos têm o direito de se candidatarem ao cargo de PR. Espero no entanto, que tudo isto não vá aumentar a abstenção, nestas eleições, não é por um ter movimento de apoio e outro não, que vão ser favas contadas!

Um abraço,

Anónimo disse...

Cara Dra. Helena,
não há aqui lugar a ingenuidades, pois não? É claro que a Dra. Maria de Belém tem o direito de se candidatar, como qualquer português ou portuguesa com mais de 35 anos, mas a questão não é essa. A questão é o timming da sua (in)decisão e o que, e quem, está subjacente à promoção da sua candidatura: são claríssimos os propósitos fracturantes de quem a apoia dentro do PS (basta ler os jornais e perceber quem publicamente, no PS, a apoia) e o momento político em que a suposta candidatura é lançada. É isso que está em causa e não o "direito" de se candidatar. Sobre essa possibilidade de candidatura, aliás, o Prof. Sampaio da Nóvoa pronunciou-se há mais de um mês: http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=4652390

Mais do que cortesia política, que a maioria das vezes não é mais do que hipocrisia política, é importante a honestidade política de deixar claro o que se pensa.

E para que fique claro, sim, apoio Sampaio da Nóvoa, e não sou, nem nunca fui, militante de nenhum partido (o que, claro, é apenas uma condição, não uma virtude ou um defeito).
Atenciosamente,
Alexandra Costa

Helena Sacadura Cabral disse...

Alexandra Costa
Sem ingenuidades, também lhe digo que, na segunda volta, o PCP apoiará Sampaio da Nóvoa.
Neste candidato o que me preocupa é a sua inexperiência política. Porque ela pode ser fatal.
Quanto ao resto, toda a esquerda estará com ele na segunda volta. E o país não é de direita. Portanto o seu candidato terá fortes possibilidades de ser eleito.
Eu apenas quero que governo e PR sejam de partidos diferentes, porque acho isso melhor para o país!

Anónimo disse...

Então para se ser candidato a PR tem de se ter "experiência política"? Mas que absurdo de lógica é essa? Porque é que HSC não diz, sem sofismas que não gosta de Sampaio d Nóvoa porque é um candidato que congrega ou pode congregar forças e eleitores de Esquerda, em vez de dizer o que diz? Só um candidato com experiência política pode swer PR? E Eanes, antes de ser eleito? Isto há cada argumento que a Direita inventa!

António Pedro Pereira disse...

Caríssima Helena:
Diga-me, sinceramente, qual a experiência política de Maria de Belém?
Como ministra da Saúde, em que nem aguentou um mandato do governo?
Como ministra da Igualdade? Um bónus para estar calada e manter o estatuto?
Como presidente do PS do Seguro?
Francamente, um pouco mais de honestidade crítica às vezes faz falta.
Quando a manta é curta, se se tapa a cabeça destapam-se os pés.
A senhora é tão condescendente para com M. de Belém e tão crítica para com S. da Nóvoa por razões de mera estratégia política, que, embora legítimas, ainda assim não são razoáveis.
Porque invoca uma coisa (deselegância) quando se vê que as razões são outras (conveniência em fracturar o PS para que Nóvoa não passe à 2.ª volta): aliás, basta ver o ambiente geral da blogosfera (e da imprensa, em geral) da sua área política para se perceber qual a estratégia.
A mesma blogosfera (e imprensa, em geral) que quase endeusava um sujeito como Seguro, quase transformado em estadista pelos que agora estão a transformar M. de Belém em grande personalidade política da nossa praça.
Não sei que parte da entrevista leu, onde a leu, mas eu li isto: «P. Está a criticar os protocandidatos? R. A ideia de que uma eleição condiciona a outra foi, em grande parte, lançada por M. R. S. Do ponto de vista dos interesses dele isso faz todo o sentido, evidentemente. O problema é que todos os outros candidatos se enrolaram nessa lógica. S. L. disse que ia apresentar a candidatura na primavera, depois já não ia. R. R. avançou, depois desavançou e agora não sabe o que há de fazer. M. de B. lança uma candidatura a meio de um processo de legislativas, o que cria uma enorme perturbação. O país não compreende. Tudo isto foi o contrário do que eu fiz. Lancei a minha candidatura com tempo e com clareza, não me deixando condicionar pela lógica dos partidos ou das legislativas.»
Deselegância para com M. de Belém?
Ou apreciação das estratégias dos 4 protocandidatos?

António Pedro Pereira disse...

Caríssima Helena:
Já leu as afirmações de Henrique Neto (um candidato que, quando apareceu, também foi muito acarinhado pela Direita) sobre Maria de Belém?
Espero que mereçam também a sua apreciação.

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Anónimo da 00:15
Parece-me muito agastado e isso deve ser do adiantado da hora.
Por mais que lhe agradasse que eu dissesse que não gosto de Sampaio da Nóvoa, lamento, mas não posso faze-lo.
Pessoalmente nada me move nem a favor, nem contra ele. É que não conheço, ainda, Sampaio da Nóvoa candidato a Belém. Conheço, apenas, o académico que respeito.
Quanto ao resto, ou seja a sua visão do lugar, o que vou sabendo - declarações suas ao Expresso e na tv - ainda me não convenceu. Nem, aliás, nenhum daqueles que já se candidataram. Mas ainda estamos no princípio...
Quanto a querer conotar-me com a direita é-me completamente indiferente, como calcula!

Helena Sacadura Cabral disse...

Aos comentadores apoiantes de Sampaio da Nóvoa

Estejam tanquilos que, pelo andar da carruagem, não haverá motivo para tanta preocupação com a eleição do académico. Se ele já tem o apoio do Ps e da esquerda unida, porque é que se inquietam tanto?!
Está no papo, como dizem os mais jóvens. Ou não?


Anónimo disse...

Cara Dra. Helena,
não estou intranquila, inquieta ou preocupada com "a eleição do académico". Estou, isso sim, motivada pela possibilidade de ter na Presidência da República uma pessoa atenta ao país e à população, com visão de Estado e do país que podemos ser, humanista, capaz de dialogar e sem lealdades, ligações e compromissos para além dos que estabelece com os seus concidadãos. É apenas isso que me move no apoio a Sampaio da Nóvoa.
E não, não acho que esteja "no papo", nem que não esteja: não tenho da política uma visão futebolística.
Mas compreendo que este espaço é seu e que não tem que acolher "em sua casa" qualquer um que cá queira entrar. Por isso termino aqui os meus comentários, que aliás só fiz pela consideração intelectual que lhe tenho, não obstante discordar de muitas das suas posições.
Atenciosamente,
Alexandra Costa

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Alexandra
Será sempre bem vinda.
Desde que me conheço que funciono muito bem com pessoas que não pensam como eu. Tal como prova a família que tive e tenho. Todos diferentes e todos amigos!