segunda-feira, 14 de julho de 2014

O meu sentido do humor...

Não fora o meu apurado sentido de humor e a capacidade que mantenho de rir de mim própria e estaria certamente a pensar que três dos meus comentadores mais frequentes, se teriam virtualmente apaixonado por mim. Com efeito, mandam-me flores e músicas com tal frequência que, nem nos meus melhores anos como mulher, terei despertado tanto interesse. 
Claro que são presentes virtuais, como virtualíssimo será o seu interesse. Mas não seria melhor canaliza-los para gente real e disponível? Penso que sim!

HSC

16 comentários:

Fatyly disse...

Soltei uma sonora gargalhada:):):):)

Maria Varredora Pau de Vassoura disse...

Seja como for, acho que sabem sempre bem estes pequenos gestos, mesmo que virtuais.
:)

Anónimo disse...

A dra HSC não é real?!
:-)

maria isabel disse...

Aproveite Doutora Helena,nem que seja para rir,porque eu devo ser tão desinteressante que nem virtualmente desperto algum interesse.
São pelo menos seguidores muito romanticos e delicados

Abraços

Tété disse...

Nada de admirar que lhe enviem mimos, porque tudo o que lhe enviarem não será demais para o que merece e para o que devemos enaltecê-la.
E já agora "gente real e disponível" não lhe consegue chegar.
Abraço

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Anónimo das 20:12, eu sou bem real. E é por isso, que nunca fui mulher de amores platónicos...
Mas é verdade que as manifestações de afecto são sempre bem vindas. Mesmo as virtuais. Desde que ninguém se confunda.
E, nesta altura da minha vida, os meus afectos são a minha grande fortuna. E não podiam satisfazer-me mais. Ainda há mulheres com sorte, acredite!

Anónimo disse...

Ó Sra dra,boa noite!
Na casa dos "entas" já não há o "fulgor"dos intas...só nos resta mesmo o "platonismo".
A magia do virtual é bem melhor que a realidade das placas - dentárias - no copo de água á noite etc,etc.
Assim todos sonhamos e até podemos saltar á corda.
Mas não quero de todo incomodar.
Vou partir para reflexão.
Desejo-lhe o melhor do fundo do meu tosco coração.

Nota: os meus dentes são meus,paguei-os! E bem carotes foram,mas valeu a obra.
Tenho um sorriso que é uma Obra de Arte.

:-)

Anónimo disse...

Nesta idade confundir?!
Só o amigo alemão confunde - o Alzheimer !
Parece-me que não é o caso.
Ah Ah Ah

Anónimo disse...

A verdade é que a Helena cativa as pessoas com a sua espontaneidade, a sua alegria, a sua inteligência, otimismo e lucidez. Eu não me admiro nada que tenha vários admiradores virtuais e mesmo, atrevo-me a dizer, bem reais.
Ah! E adoro as suas gargalhadas, tão diferentes da maioria das senhoras de "certa idade", que só falam de doenças e desgraças e, quando se riem, o fazem a medo, com vergonha de dar na vista.
Só tenho pena que apareça, agora, menos na televisão. Adorava os seus duelos com o Mário Zambujal, sempre a defender a causa feminina.

Maria

Til disse...

As coisas valem o que valem e,talvez seja importante,não atribuir intencionalidades às coisas...Helena a portar-se mal com as pessoas!Ai...

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó TIL está enganada. A mim não me chocam nada as mãos dadas depois do divórcio.
Até conheço quem se divorcie e, quando têm casas e vidas separadas, se tornam excelentes amantes...
Porque não? Libertam-se das monotonias e partilham apenas os prazeres!

Gardufa disse...

É tão charmosa que dá gosto olhar! Quando for grande quero ser assim!
Venham flores naturais, artificiais,virtuais, enfim... bem o merece!

Anónimo disse...

Para bom entendedor ...

Ghost

Til disse...

Helena o meu comentário era sobre o seu sentido de humor e não sobre as mãos dadas...Receba os elogios e não se preocupe com eles!Não castre a afectividade das pessoas (seja de quem for)...Beijinho*

Helena Sacadura Cabral disse...

Til
Se me lê com alguma frequência, sabe como o afecto é o centro do meu universo.
Fui e sou uma mulher bem amada, pese embora não costume entrar por este tipo de confissões.
É por isso, por saber bem, julgo, o que é o amor e as formas que ele pode revestir, que o sentido do humor me salva dos ditos platónicos... sem pretender castrar ninguém, mas apenas prevenindo!

Til disse...

Helena,por causa do afecto que lhe tenho,escrevo o que penso!Há quem seja feliz de forma platónica...Um beijinho*