sábado, 8 de fevereiro de 2014

Filomena

Uma adolescente engravida e é rejeitada pela família, que  a envia para o convento de Roscrea, onde recebe ajuda das freiras que lhe consentem que veja o filho uma hora por dia, a troco do trabalho que lhes presta.
Com três anos de idade, a criança é adotada por uma família americana. É a história da busca desta mãe que, inconformada, passa cerca de cinquenta anos a procurá-la.
O filme é realizado por Stephen Frears, que está nomeado para dois Oscares e baseia-se numa história veridica. Conta com uma actriz fabulosa, Judi Dench já oscarizada e por seis vezes nomeada, a qual contracena com Steve Coogan, um actor que eu desconhecia, mas que soube encontrar o seu lugar. Este é o guião e a ficha técnica básica.
O produto final é um belo filme sobre o perdão, que aborda um certo catolicismo irlandês, o pecado e a sua expiação e uma moral hipócrita que está longe de ter sido ultrapassada.
É uma película contida, que emociona e faz sorrir, que não cede à tentação do miserabilismo e que confirma, uma vez mais, uma enorme actriz e um grande realizador.
A não perder!


HSC

14 comentários:

Virginia disse...

Já escrevi no meu blogue sobre o filme, à minha maneira, é claro. Gosto de manter o suspense, sempre.

Achei o filme excelente, sobretudo na sua sobriedade, humanidade, compaixão e redenção. É um filme positivo que nos deixa uma sensação de paz.

TERESA PERALTA disse...

Muito obrigada Helena. Bem necessitada estou dessas boas distracções, pois, tem sido difícil livrar-me de tantos afazeres.
Boa noite, com um abraço.

patricio branco disse...

o livro com romance sobre o episódio tambem apareceu nas livrarias, pelo menos a pelicula gostaria de a ver...

CF disse...

Boa dica para um dia de chuva, Helena.

Abraço, bom fim de semana para si.

maria isabel disse...

Já pensava não perder.Obrigada
Bom domingo

L.L. disse...

Tambem vi o filme que me fez rir e chorar e tal como um outro filme sobre maes solteiras - As Irmas de Madalena - mostra um lado obscurantista de uma Irlanda ultra catolica que me irritava e entristecia profundamente.
Os pedidos oficiais de desculpa apenas vieram no sec. XXI !
L.L.


Anónimo disse...

Fica já na minha lista de próximas idas ao cinema!

Isabel BP

desabafosemrodape disse...

a atriz que anda, por vezes colada à saga 007, é de uma qualidade que merece bem a nomeação. o filme, espero vê-lo em breve.

Isabel Mouzinho disse...

Também vi o filme este fim de semana, Helena, e concordo consigo: este é um filme que emociona e faz sorrir e tem Judi Dench a torná-lo imperdível.

Beijinho

Blondewithaphd disse...

Sim, espero sinceramente não perder.

ves disse...

Vi o filme na passada 6ªfeira.

Valeu a pena vê-lo, mas o meu estado de alma, ao contrário do da Virginia, não é de paz, mas de desassossego, porque falta fazer tanto!

zia disse...


já tinha fixado o nome para ir ver logo que possa,
espero que seja mesmo agradável!
obrigada pwla descrição.
Beijinhos, Zia

Anónimo disse...

Paz, redenção, humanidade, distracção, desassossego !

Ladies please!

Vi e achei, que é ... tão sumarento !



Jonavigator

The Perfect Stranger disse...

a não perder. mesmo.