quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O que mais me custa...

Num livro, a parte que mais me custa, é promovê-lo. Porque é preciso dar entrevistas, fazer sessões de autógrafos e suportar sessões fotográficas. Ora eu na televisão sinto-me em casa, porque nem me lembro das câmaras. Esqueço tudo. Nas entrevistas, como os jornalistas nem sempre as preparam, refugiam-se nas perguntas calistas sobre a família, o que me provoca uma retracção imediata. Nas fotos é uma desgraça. Quando me dizem "sorria, a cabecinha mais para o lado, a mão mais para fora, etc, etc..." começa o meu sofrimento. Fico hirta que nem um carapau.
Porém, duas excepções eu registei: Pedro Ferreira e Pedro Letria. Ambos me fizeram "sentir eu", quando disparavam a sua máquina. E de ambos guardo as minhas melhores imagens que tenho.
Depois de, em Maio, ter andado num virote por causa das "Coisas que sei... ou julgo saber", que vai para a 5ª edição, seguiram-se as " Mulheres que amaram demais" e foi outra correria. Agora, para os "Nós de Amor" e para o "Receituário", nem sei que diga. Mas não vou fazer mais lançamentos... porque tenho medo de morrer, ou... de que me matem!

HSC

7 comentários:

Cláudia L. disse...

Cara Helena,
Que contente que fiquei por saber que tem um blogue [às vezes, acho que ando mesmo a dormir!].
Cá andarei, atenta às suas escrevinhices.
Até já.

Margarida disse...

Não vai, este ano.
;)

Lura do Grilo disse...

Os Maias... tenho um igualzinho. Anotado das aulitas de Português. A Relíquia ... adorei.

A Helena é uma vencedora ... não passe cartão a esses imberbes rapazes. Eles que procurem o ângulo. Não sei se o Paulito ajudou nas edições .. tem andado tão apagado!

Já agora ... essa dedicatória à Margarida vai levar a que os próximos posts venham um pouco mais espaçados.Ela vai experimentar tudo. Eu vou tentar ir além do ovo estrelado e de ferver um litro de água.

Anónimo disse...

Só sorria enquanto a lia.
Deixe passar esta onda e vai ver se volta ou ñ volta. Homessa, é ó morres, era o que faltava e tb ñ creio que alguém a queira matar de tt gostar de si, ficavam orfãos desse sorriso, dessas magníficas e contagiantes gargalhadas ? Nem vou acrescentar mais nada, nem mais um tiquinho do que penso ou ñ vá tb morrer no blog. lololol
Beijinhos
Be happy!!
MariAna

diogo disse...

comprei o nós de amor para oferecer a uma senhora que muito estimo . pena não estar autografado ...
é para a avó do coração , do meu filho que está para nascer.Não é avó de sangue , por isso do coração ...espero que ela goste .

TERESA SANTOS disse...

Uma pessoa, com a fibra da Helena Sacadura Cabral que todos nós conhecemos, morrer por causa de um lançamento? Nem pensar.
Abraço.

Margarida disse...

Lurinha-com-filhos-encantadores: vou experimentando sim (e do primeiro até repito muitas) , mas devagar, porque a balança não perdoa!!!
;)
'joquitas!
E 'cri-cri-cri'!