terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Dr. Jekyll e Mr. Hyde

A nomeação do nosso Ministro das Finanças para presidente do Eurogrupo fez-me lembrar, mal comparada, a história do médico e do monstro. Porque cá dentro ele vai continuar a ser o médico. Mas lá fora vai, muito possivelmente, ter de tomar medidas que, a muitos, irão parecer algo "monstruosas". Os parceiros que sustentam este aparelho governativo não podem nem devem estar nada satisfeitos ...
Ouvi, hoje, Mario Centeno enaltecer-se e enaltecer o peso do seu futuro papel para o país. Quem o ouvisse, até julgaria que nunca tal distinção teria sido atribuída a um português. Não havia necessidade, nem é verdade. Ao contrário, não é nada invulgar ver portugueses a desempenharem altas funções a nível internacional. Temos Guterres, Vítor Constâncio, Vitor Gaspar e tivemos Durão Barroso, para citar apenas alguns em cargos até mais importantes do que a presidência em causa. Infelizmente, que eu me lembre - e creio ter ainda boa memória -, não nos terão vindo grandes proveitos destas nomeações. Algum prestígio pessoal do português que se destaca por ser bom aluno e fiel cumpridor dos preceitos, mas não mais do que isso.
O que, para cada um de nós, até pode representar, mesmo, algum risco. Porque, quem preside ao Eurogrupo assume responsabilidades que, jugo, hierarquicamente serão superiores àquelas que assumiu como ministro. E, nesse tabuleiro, é evidente que os interesses de Portugal não serão a peça mais importante.
Neste campo, não só partilho as dúvidas do PC e do BE, como considero que as palavras de Marcelo Rebelo de Sousa foram muito claras, quando relembrou a Centeno que ele só tem este lugar porque é ministro de Portugal. Oxalá o futuro Presidente do Eurogrupo não o esqueça...

HSC

15 comentários:

Anónimo disse...

Boa noite.Gosto muito de a ler, obrigada pela partilha da sabedoria, conhecimento e excelente memória, beijinhos.

Anónimo disse...

A lagartixa chegou a jacaré.

Anónimo disse...

meu deus, tb por aqui se fala assim da eleição do Centeno? Tb aqui se tem medo que venha o diabo? é capaz... :-)

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das00:47
Medo?!
Nenhum. Pelo contrário até fico muito feliz por ele passar a ter dois amores...e não ter de escolher de entre eles qual prefere!

Pedro Coimbra disse...

Faz bem ao orgulho patriótico.
Nada mais que isso.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois eu também espero que ele não se
esqueça que foi eleito para aquele
lugar por ser ministro dos negócios
estrangeiros de Portugal.
É óbvio que vai ter que tomar medidas
que não nos serão favoráveis, mas também
tem mais força para dizer ao PCP e BE
que nem tudo o que eles querem é possível.
Pode ser por aqui que a geringonça parta.
Os meus cumprimentos.
Irene Alves

Anónimo disse...


Helena
Está quase a fazer anos vou lembrar-me de si nesse dia.

Abraço Forte
Carla

Anónimo disse...

Comentário de: Silenciosamente ouvindo.
"ministro dos negócios estrangeiros de Portugal" (???)

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das 18:06
Claro que é Ministro das Finanças. Mas o conteúdo do comentário não se altera pela troca involuntária.

Anónimo disse...

O poder da força do diabo.Esprerem pela acção...

Silenciosamente ouvindo... disse...

Peço imensa desculpa `drª. Helena e ao Anónimo,
obiamente queria dizer Ministro das Finanças.

Os meus cumprimentos.

Irene Alves

Dalma disse...

8 Dezembro, lembrei-me que faz anos, por isso, os meus desejos de saúde para continuar aqui com quem a lê, como eu.
Dalma

Silenciosamente ouvindo... disse...

Os meus parabéns pelo seu aniversário.
Un bj, de muita amizade.
Irene Alves

Maria Isabel Mesquita disse...

Parabéns Doutora Helena
Um enorme desejo de muita saúde e muita alegria.
Um beijo muito especial
Maria Isabel

Se tiveres que ir, vai ... disse...

Concordo com o que escreveu.
Nos tempos que correm é triste que fiquemos cépticos com cada "promoção".
O que antes era por regra, reconhecimento de mérito, é hoje cada vez mais, suspeita de estratégias esconsas.
E é pena que assim se não distinga trigo e joio.
Boa tarde