sábado, 11 de novembro de 2017

Entre vivos e mortos...


Sabe-se que terá tido lugar no Panteão, à luz das velas e ao lado dos túmulos de Humberto Delgado e de Amália, um jantar privado, de encerramento do Web Summit, destinado a um grupo restrito de empresários e investidores. Quando li não acreditei. Mas tive de me render à realidade.
Com efeito, o aluguer de monumentos geridos pela Direção-Geral do Património Cultural é permitido e está regulado pelo despacho 8356/2014, promulgado pelo Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, membro do governo anterior.
O Panteão Nacional faz, portanto, parte desse conjunto de monumentos e a sua própria página oficial enumera os eventos que ali se podem realizar, nomeadamente “banquetes, recepções, conferências, recitais de música ou poesia, lançamento de livros, actos solenes, actividades de índole cultural, mostras, exposições”, acrescentando que tudo depende de “consulta prévia e condições a acordar”.
Não sei quem pagou, nem se foi pago. Não sei quem pediu nem sei quem autorizou. Não sei quem foi convidado e quem aceitou. Enfim, não sei nada a não ser que sinto algo que me incomoda neste repasto entre vivos e mortos ... de alto gabarito!

HSC

19 comentários:

Gil António disse...

Existem factos que nos custam ver ou ler. Mas por vezes as realidades não são como queríamos que fossem. É a lei da vida, Gostei muito do seu blogue.
Fiquei seguidor
.
Deixo cumprimentos poéticos
Feliz fim de semana
.

Anónimo disse...

Lê-se e custa a acreditar que possa ter acontecido! Sabemos que o critério repentista com que se depositaram alguns defuntos neste monumento é, pelo menos, pouco sensato. Contudo, para além de ser um monumento para repouso eterno de figuras nacionais, é na prática um cemitério, ponto final. Alguém, em seu perfeito juízo, convoca um jantar ou um cocktail para junto do jazigo ou a cova de um seu familiar num cemitério municipal, ainda que seja o dos Prazeres, em Lisboa, por ser o mais importante e monumental da cidade de Lisboa? O mau gosto deverá ser repartido entre o anfitrião, o proprietário do local (neste caso o ESTADO PORTUGUÊS!!!) e os convidados que aceitaram tão macabro convite de mau gosto e de pouco respeito pelas figuras ali sepultadas. Os mortos merecem o devido respeito, quer sejam gente humilde quer sejam figuras nacionais. Infelizmente, parece que foi mesmo real e não se espera ver um desmentido ou reposição da realidade dizendo que a “notícia” foi uma "brincadeira" do suplemento "Inimigo Público" do jornal Público. A lei que permite o aluguer de espaços em monumentos nacionais deve ser interpretada segundo critérios de bom senso e de bom gosto, pelo menos. Se não, qualquer dia também se poderá ceder tal espaço para despedidas de solteiro, festas de finalistas, "raves", festivais de danças modernas, festivais de striptease ou outras que a imaginação possa sugerir. Pobre País que trata assim os seus mortos ilustre, já que também nem sempre respeita os vivos.
José Honorato Ferreira

Anónimo disse...

Dra Helena
Também li essa notícia que me deixou atónia...
Inclusivamente que o Dr Seixas da Costa na sua página de Facebook tinha postado a sua indignação,creio.
Sara

Anónimo disse...

A dinner from other world...


████▀░░░░░░░░░░░░░░░░░▀████
███│░░░░░░░░░░░░░░░░░░░│███
██▌│░░░░░░░░░░░░░░░░░░░│▐██
██░└┐░░░░░░░░░░░░░░░░░┌┘░██
██░░└┐░░░░░░░░░░░░░░░┌┘░░██
██░░┌┘▄▄▄▄▄░░░░░▄▄▄▄▄└┐░░██
██▌░│██████▌░░░▐██████│░▐██
███░│▐███▀▀░░▄░░▀▀███▌│░███
██▀─┘░░░░░░░▐█▌░░░░░░░└─▀██
██▄░░░▄▄▄▓░░▀█▀░░▓▄▄▄░░░▄██
████▄─┘██▌░░░░░░░▐██└─▄████
█████░░▐█─┬┬┬┬┬┬┬─█▌░░█████
████▌░░░▀┬┼┼┼┼┼┼┼┬▀░░░▐████
█████▄░░░└┴┴┴┴┴┴┴┘░░░▄█████
███████▄░░░░░░░░░░░▄██████


Ghost

diogo disse...

e depois ainda se admiram ...tudo se faz com dinheiro e tudo se faz por dinheiro .
agora , assim de repente , vieram-me à memória os recentes casos de assédio sexual , será que têm conotação ?

Anónimo disse...

Coisas do diabo... o chic e o choque.

* letra minúscula é propositada.

Dr Zé

Maria Isabel Mesquita disse...

Quantas mais ideias luminosas estarão para vir ainda nos meus dias.
Sempre a surpreender-me.

Bom domingo Dra. Helena
Maria Isabel

Anónimo disse...

Quanta indignação!
Já esqueceram o último incendio? Os mortos espalhados pelo país...
As famílias destroçadas, a destruição, os meios que não foram suficientes.

A sra. dona Amália, se bem a recordo, deve estar no "céu" a dar umas boas gargalhadas!

E agora demite se o ministro da cultura?

Anónimo disse...

...reina agora a hipocrisia do PM e suas raposas

Comentário assertivo no jornal i




António Costa está a ser Hipócrita!! A Lei permite o aluguer do Panteão, e de vários outros monumentos, mas ressalva que devem ser “rejeitados os pedidos que colidam com a dignidade dos Monumentos, Museus e Palácios”! A Lei está bem, pois se fosse, como diz o Ministro do anterior Governo, uma “homenagem à Sophia Mello Breyner Andresen” o local poderia ser usado, mas este Jantar-Festa deveria ter sido Rejeitado!! A Questão é quem autorizou este Jantar-Festa foi a atual Direção-Geral do Património Cultural, e o atual Ministro da Cultura poderia ter intercedido e Rejeitado o Pedido!! São esses os Responsáveis!! Culpar o governo Anterior é de uma enorme Desonestidade!!


Porreiro pá!
Querem ver que a culpa é dos coelhos?


Silenciosamente ouvindo... disse...

Drª. Helena o princípio foi a elaboração da lei que o
permite com a tabela de preços.

Depois não percebo o interesse das pessoas que
participaram no jantar por tal sítio - se é que sabiam
do que aquele sítio representa.

Parece que a lei vai ser alterada. Espero que jamais
se repita.

E a falta de dinheiro não pode justificar tudo.

Fiquei triste e indignada. Mas parece que anteriormente
já lá tinha acontecido um outro jantar.

Os meus cumprimentos.
Irene Alves

Anónimo disse...





Portugal com CONFIANÇA.

Anónimo disse...

Boa tarde Dra. Helena e seguidores.

Estou de acordo com tudo o que li, só não percebo o porquê de virem falar sobre o assunto, há meses que se realizam jantares no Panteão. Porquê só agora os jornalistas falam no caso. Já deviam ter falado há muito tempo, falaram?? Falaram agora porque foi o jantar da Web Summit! Pelo menos serviu para vir a público e o governo vir agora dizer que vai alterar o despacho de 2014. Tudo me indigna só falsidades, tanto na comunicação social como na sociedade.
Cumprimentos.
Manuela Teixeira

Pedro Coimbra disse...

Absolutamente tétrico e absolutamente estúpido.

Anónimo disse...

Não percebo como se pode ter interesse em jantar no panteão, num cemitério, digamos. Mas também não percebo o porquê de tanta celeuma. Afinal a utilização do espaço para esses fins é permitida. Está regulada e até é possível de se ver 'publicitada' no respetivo site
http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/recursos/cedencia-e-aluguer-de-espacos/aluguer-de-espacos-panteao-nacional/
E já houve outros eventos. Afinal porquê o burburinho...? Se não está bem, mude-se a lei. Mas agora tudo sempre para colocar um carimbo de mais erros do governo?
Julgo que já é demais, tudo serve para tentar confundir as pessoas ... Caramba, é só comentadeiros de meia tigela a lançar bitaites tendo em conta apenas títulos de jornais e confusões lançadas pela comunicação social. Se se informassem primeiro é que era bom (não estou a falar se si ou do seu post, obviamente, apenas vem a propósito).
Eu também não acho que faça qualquer sentido aquela janta naquele sitio. Eu nunca a faria. Mas qual é a diferença entre esta e outras jantas? Nenhuma, julgo eu.
Deve é alterar-se a lei.
Por outro lado, aquele dinheirinho poderá servir para ajudar a custear a manutenção dos edifícios. mas isso são contas de outro rosário.
R.

alvaro silva disse...

Acho eu que os mortos devem fazer parte do mundo dos vivos. Que melhor há que confraternizar e brindar num sítio normalmente tão frio e soturno como o de Santa Engrácia. É um retomar das tradições celtas em contraponto com a castração judaico-cristã-leninista e maçónica em que por força duns jericos bem pensantes (muitos deles lá bem engavetados e quietos)graças a Deus

Fatyly disse...

E o lançamento do livro do Harry Potter? e...e...

Mais, o organizador do Web Submit é de outras culturas e jamais quis ofender o povo português. Como o compreendo!

A meu ver é um rentabilizar para futuras manutenções e tudo serve para se agredirem politicamente como se não houvesse problemas mais graves no país e que me incomodam muito mais.

Um abraço



Teresa disse...

E um futebolista,que ficou na historia porquê? Deu uns pontapés na bola?Entretanto,ARISTIDES de SOUSA MENDES,repousa numa campa esquecida!Isso sim,que me Indigna!

Teresa disse...

Eu até nem votei neste Governo,mas até parece que andam à procura de "casos" para falatório! E o Governo,quanto a mim,mal,vai a reboque,acaba por ser "pior a emenda que o soneto"!

Maria Isabel Mesquita disse...

Eu não sabia que aquele lugar era utilizado para eventos. Nunca me passou pela cabeça tal coisa. Assumo a minha ignorância.
A razão de só agora se saber, certamente foi alguém que não foi convidado e resolveu dar com a língua no dente, só pode. Mas ainda bem que haja vergonha na cara de quem aprovou a lei e fez a tabela que ainda é mais ridículo.
Cumprimentos
Maria Isabel