sábado, 8 de julho de 2017

Cerca de 9 anos e 2753 post´s

Hoje deu-me para ver "às quantas" ando. Ou melhor "às quantas andei" neste ultimo quarto de século. Não foi pouco o trabalho desenvolvido, sobretudo quando se olha para grande parte das mulheres da minha geração...
De facto, no Fio de prumo, em oito anos e meio - 3102 dias -, publiquei 2753 post´s, o significa quer terei escrito quase todos os dias. No quarto de século, os livros publicados, foram 27. Radio e televisão já nem consigo contar, porque foram vários anos. No ensino universitário terão sido perto de uns milhares de aulas a tentar partilhar o que sabia.
E, se a tudo isto juntar mais os 25 anos anteriores, em que apenas fui economista, confesso, creio ter dado à sociedade uma boa parte daquilo que dela recebi.
Além disso fui, cumulativamente, mulher e mãe, ao longo dos últimos sessenta anos. Como fui filha e sou avó, tentando dar o melhor de mim.
Se pensar nas oito décadas que levo de vida, talvez seja chegada a altura de começar a arrumar os equipamentos tecnológicos e passar a uma nova etapa, em que possa aproveitar melhor as companhias que a vida me tem proporcionado.
Começou, acredito, o tempo de "savoir se retirer", como diria Aznavour. Ou seja, é chegada a hora pensar em sair! Sem tristeza e com a plena sensação de um dever cumprido

HSC

19 comentários:

Anónimo disse...

The afternoon of life is just as full of meaning as the morning; only, its meaning and purpose are different…. Jung (1943)
Vamos ter apenas de lhe desejar paz e de lhe agradecer ter-nos propocionado o fio de prumo quando chegar o dia em que decida arrumar os equipamentos.
LL

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um resumo daquilo que tem feito ao longo da sua vida.

Uma actividade muito produtiva, a elogiar.

Quanto à retirada, apesar de ir sentir imensa falta

de vir aqui todos os dias pela manhã, se assim for

a sua decisão, terei que aceitar, mas vai deixar um

grande vazio. Mas compreendo, porque eu sendo mais nova,

vou fazer 71 anos em Fevereiro, também já me interrogo

se devo ou não continuar com os meus blogues.

Decida o que decidir, terá da m/parte sempre uma enorme

consideração e respeito por si.

Os meus cumprimentos.

Irene Alves

Margarida Maria Mota Jorge disse...

Dra. Helena,

Sigo o seu blog diariamente, leio todas as suas entrevistas e já li vários livros seus!
Sou licenciada em gestão e trabalho há 10 anos em consultoria. A Senhora é das economistas e escritoras portuguesas que mais admiro! Ainda que pense em reduzir a sua actividade aqui no blog, peço-lhe que continue a dar-me o prazer de ler ou ouvir as suas opiniões.

Beijinho com admiração!

Margarida

Anónimo disse...

🌷

Isabel Mouzinho disse...

E tudo o que tem feito e faz é muito inspirador e um grande exemplo de "savoir vivre".
Por isso tanta gente gosta tanto de si. Eu, por exemplo.

Beijinho

Benó disse...

Retirar dos blogues? Uma decisão só sua. Temos pena. Mas espero que continue a escrever, a ir à TV, rádio, de modo a continuarmos a saber de si, o que é sempre um prazer. Seja feliz, principalmente.

Ivaz disse...

Oh! Dra. Helena vou ter muitas saudades dos seus comentários e opiniões! Se de facto assim o fizer vou ficar com muita muita pena mas com todo o carinho e admiração que lhe tenho desejo-lhe muitas alegrias para essa nova fase da sua vida!
Sinto também que lhe devo um grande obrigada por me ter dado tantos momentos de qualidade e de inteligência!
Bem haja 🙏

Anónimo disse...

Ai.
Por muito que compreenda... dói-me pensar que vou ter de passar a viver sem estes bocadinhos seus. :)

Queira crer que tem aqui quem muito de si goste e que lhe está infinitamente grata.
Bênçãos, muitas bênçãos para si, é o que lhe desejo.

Anónimo disse...

Ai.
Por muito que compreenda... dói-me pensar que vou ter de passar a viver sem estes bocadinhos seus. :)

Queira crer que tem aqui quem muito de si goste e que lhe está infinitamente grata.
Bênçãos, muitas bênçãos para si, é o que lhe desejo.

Às vezes, fazemos muito bem a outras pessoas sem sabermos. Às vezes, até o fazemos a quem não conhecemos ou sequer sabemos que existe.
Fez-me muito, muito bem. :)

Anónimo disse...


Helena
80 Décadas com todos os ingredientes, fizeram de si a mulher que admiro. Bebi muitas das suas palavras, nós só devemos beber o que nos acrescenta, o que faz pensar, desperta sentidos adormecidos.
Neste seu cantinho senti os mais diversos sentimentos, alegria/tristeza/ chorei/ri...

Vou sentir a sua falta, obrigado por tudo o que escreveu, partilhou, divulgou.

Falo de si muitas vezes sabia?
Como se a Helena fizesse parte do meu mundo, há pessoas que nascem no nosso útero mental ( linguagem psicanalítica ), aí permanecem.

Abraço forte bem apertadinho
Carla

Mineu Martins Santos disse...

É a primeira coisa que faço quando abro o computador: Fio de Prumo!
Sou da opinião da Margarida,reduza, mas não se vá embora!
Pelo menos os comentários, de uma lucidez espantosa, do que se vai passando neste país.
Beijinho da
Mineu

Dalma disse...

HSC, jamais poderá/ poderemos arrumar todos os equipamentos tecnológicos, pelo menos o smartphone continuará a andar no nosso bolso e cada vez seremos mais dependente dele. Pelo menos eu é já por lá que recebo relatórios médicos, marco consultas... por lá recebo o correio institucional que é como quem diz o aviso para pagamento de impostos etc. etc., certamente o mesmo acontecerá consigo. Como se costuma dizer não há volta a dar-lhe!
Há dias alguém comentava que hoje em dia o smartphone é já como de um "órgão" se tratasse!

P.s. Decisão acertada começar a disfrutar de uma vida mais calma, pois para tudo há um tempo!

Anónimo disse...

A SENHORA nunca desiste! Não há palavras para classifica-la! BEM HAJA!

Maria Isabel Mesquita disse...

Doutora Helena
Parece-me muito bem que diminua o ritmo de trabalho, mas o blog não.
É a única maneira que tenho de a continuar a acompanhar. Sou do Porto e nem hipótese tenho de me cruzar na rua com a Senhora.
Já aqui referi que a admiro muito e gostava de continuar a conviver pelo menos através desta leitura.
Claro que a doutora Helena é que sabe e bem, aquilo que deve ou não fazer.
Mais uma vez repito, faça a Senhora o que fizer a bem do seu bem estar, pode contar sempre com a minha sincera amizade é respeito
Abraços bons da
Maria Isabel

Virginia disse...



Quando penso em fazer o mesmo - arrumar as botas como os futebolistas - desisto logo. Não conseguia passar sem escrever qualquer coisa todos os dias. Desde que o meu marido faleceu, ando a escrever um diário que se inspira nas mais de 500 cartas que nos escrevemos todos os dias durante cinco anos, escrevo como se estivesse a falar com ele e às vezes dá-mea ilusão de que ele está mesmo aqui ao pé de mim. Se um dia deixar de escrever de todo em todo...é porque morri. :)

Anónimo disse...

O Aznavour ainda não se retirou e já tem 90 anos...

Anónimo disse...

Não vá.
Pedro

Margarida Monteiro disse...

Adoro ler os seus comentários...o que escreve no blog e nos livros para mim é uma referência.
Concordo que teve uma vida intensa e digna de exemplo(s).
Abrande, mas não se ausente...
Um grande abraço
Margarida

Sandra disse...

Querida Helena, compreendo-a muito bem, mas confesso que fiquei triste. Continuarei a vir aqui procurá-la.
Não a conheço fisicamente, mas faz parte de mim, pois todos os dias aqui venho. Não comento sempre, mas agradeço-lhe muitas vezes as suas partilhas. Estou-lhe muito grata e, por muito que me custe dizê-lo (pois vai ser um vazio enorme deixar de a ter aqui!), até nisto eu a admiro imenso!Por isso, com muito carinho, ternura e admiração, respeito a sua decisão!
Abraço-a!