sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O namoro ficou tremido...

Declarações do deputado João Galamba

"O Presidente da República está profundamente implicado nisto. O que ele tentou fazer na segunda-feira, político hábil como é, foi tentar demarcar-se disso e tentar desresponsabilizar-se de algo que é também responsabilidade sua", afirmou ontem o deputado socialista no programa "Sem Moderação", emitido pela TSF (minuto 16 da emissão) e pelo Canal Q.
"Tudo aquilo de que é acusado Mário Centeno pode Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente da República português ser, ipsis verbis, acusado exatamente da mesma coisa", defendeu.
... João Galamba sustentou que, "das duas, uma": ou o Presidente pretendia incluir a obrigatoriedade da entrega da declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional na alteração legislativa introduzida no estatuto do gestor público e foi "convencido pelos argumentos do Governo" de que não havia necessidade disso, ou concordou com o executivo de que a lei de 1983 que obriga os gestores a entregar a declaração de rendimentos "era válida" e não foi preciso incluí-la no decreto.
… Já mais tarde (minuto 33), Galamba reafirma a sua posição, considerando que o presidente da República "esteve mal, está profundamente implicado nisto". E repete: "As responsabilidades de Mário Centeno, quaisquer que elas sejam, são também as de Marcelo e Marcelo tentou sacudir a água do capote".

Há afirmações que não merecem ser comentadas porque elas próprias já são comentário. Ontem, no "Frente a frente", na Sic, o deputado Galamba tentou dar uma interpretação mais suave das suas palavras, dizendo que se Centeno não cometera nenhuma irregularidade, o Presidente, pelo mesmo motivo, também a não teria cometido...
Tudo isto é lamentável e cada um tirará as suas próprias conclusões. Esperemos é que a CGD e os seus depositantes não venham a ser seriamente prejudicados e o actual Presidente se não canse com esta "telenovela ao jeito mexicano"!


HSC

6 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...


Eu também considero que o PR não está inocente.

Espero até que este caso, o faça inverter o seu modo

de atuar. Refectir primeiro e falar depois, e não acreditar

na palavra de António Costa e confirmar bem os assuntos.

Os meus cumprimentos.

Irene Alves

João Menéres disse...

Galamba ?
- Nem quero ouvir !


Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

Temos um governo Pim-Pan-Pum.É xutar a "bola de uns para os outros".Se ainda tivessem a arte dos nossos CAMPEŌES da EUROPA e do MUNDO ainda os aplaudia.
Mas nem isso.Muito fracos.E o " árbitro" ... aí,ai! E ainda chamaram palhaço ao anterior PR!!!
Que filme este!
Zacarias

Anónimo disse...

Quod multum commune est, minima abdhibitur diligentia.Cui lingua est grandis,parvula dextra est.
Mendaci mi verum quidem dicenti creditur.
Insipe bis potum et chartam subscribe scienter.
Furem fur cognoscit,et leprum lupus

ANÓNIMO

Aniceto Carvalho disse...

Um político em toda a sua grandeza... Vai longe, é garantido

Anónimo disse...

A atitude de António Lobo Xavier foi absolutamente desprezível, o que não surpreende, vindo de quem é. Centeno está fazer um excelente trabalho, colocando a deficit a 2,1%, coisa que o governo de direita radical de passos/portas nunca conseguiu e quanto à CGD o que a Direita está a tentar fazer é arrasar com esse Banco público com vista a que, mais tarde, venha a ser privatizado. Gosto de Galamba e gosto de MRS, o PR.