sábado, 25 de junho de 2016

Uma tarde quase perfeita

Ontem, ao fim da tarde, no terreiro que cerca a Capelinha de Belém, onde os navegadores iam pedir clemência divina para as tormentas que iriam encontrar nas suas viagens, realizou-se uma das mais originais apresentações de livros a que já assisti. Tratava-se da Maria João Lopo de Carvalho e da sua obra sobre as mulheres de Camões.
O apresentador, o conhecido psicanalista Prof. José Gameiro, decidiu alternar a sua análise do perfil psicológico das diferentes figuras femininas, com temas musicais por ele escolhidos e gravações das palavras do poeta. O efeito foi completamente inesperado. Mas, mais surpreendente ainda, seria o final, que culminou com uma imprevisível carta, na qual José Gameiro,  assumindo o papel do poeta, escreve à autora. É difícil descrever a surpresa que toda esta encenação causou entre o publico que o ouvia e o aplaudiu  
Por seu lado, Maria João deu-nos uma sincera e comovente explicação da paixão que nutre por Luís de Camões. Começou na  juventude e foi crescendo à medida que o tempo passava. Cresceu tanto, que havia de “corporizar-se” nestes últimos quatro anos, em que a sua vida girou à volta da vida do homem que estava por detrás do poeta. E esse período foi de tal forma intenso que, na véspera do lançamento, a autora sentiu necessidade de se refugiar nos Jerónimos e de, junto ao túmulo, se despedir.
Esse gesto de despedida era o ponto de partida de quem sentia que o importante, agora, era que o seu amor pudesse de deixar de ser apenas seu e levasse os portugueses a ler os Lusíadas e a lírica do nosso maior poeta.

O fim do dia estava esplendoroso e os amigos da nossa Lopa, tiveram o privilégio de ter o Tejo a seus pés e a alma repleta de Camões. Foi, diria, uma tarde quase perfeita!

HSC

8 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Imagino que deve ter sido mágico esses momentos.
Irei comprar o livro.
Bom fim de semana.
Os meus cumprimentos.
Irene Alves

João Menéres disse...

Adivinho a surpresa e total sucesso de tal apresentação.
Muito significativo ( e comovente ) a "despedida" da autora junto ao POETA maior da nossa língua.

Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

🌷

Anónimo disse...

Bem haja a alma lusitana dos grandes poetas,escritores e todos aqueles - cantores,arquitectos,músicos,pintores,artistas,jogadores,etc,etc,-- ,de coração grandioso que elevam a Pátria e enaltecem os seus feitos históricos.
Um aplauso á escritora por não deixar morrer essa paixão por Camões e passados tantos séculos enaltecê-lá.Ele deve estar muito feliz.

Orgulho-me destes portugueses com Amor à Portugal.

https://youtu.be/G0oi1wP-qG4

Anónimo disse...

🌹🌹🌹

Anónimo disse...

Amor a Portugal e enaltecê-la.(Fora gralhas!)

Anónimo disse...


Helena
Costuma divulgar esses eventos, pena não ter ido.
Deve ter sido lindo.

Carla

Anónimo disse...

Um exemplar já é meu.Está soberbo.Vou ter uma tarde quase perfeita.
Camões certamente que agradece esta obra.Parabéns!