segunda-feira, 13 de junho de 2016

As comparações de Marcelo...


Encantado consigo próprio, o nosso Presidente da República continua filosoficamente a divagar sobre Portugal e os portugueses. Desta vez o ataque recaiu sobre os políticos, que são piores do que o povo. E tudo isto dito no dia de Camões e em França, ultrapassando assim o que ele denomina de espaço físico do país.
Senhor Presidente a opinião nacional sobre os políticos é má. Todos o sabemos. Mas será que não lhe compete a si, no desempenho das suas funções, ajudar a desfazer essa ideia, que mais não seja, pelo seu exemplo?
Francamente não percebo que "febre" assolou o mais alto graduado da nação, ao criar - parece um membro do Bloco - tamanhas clivagens entre as elites, os políticos e o povo. Não é, aliás, desse povo que saem uns e outros? Então para quê dividi-los e ajudar a criar uma tão má imagem de cada um deles?
O tema é tanto mais grave quanto o Senhor Presidente não pode deixar de pertencer a ambas as classes atacadas. Por um lado, é um político que sempre fez política e, por outro, integra e corporiza essa elite especial que é a Academia.
Esperemos que não venham mais comparações. Em França ele já ousou dizer que os portugueses são melhores do que os franceses. O que, mesmo em jeito de brincadeira, pode ser diplomaticamente arriscado.
Sugere-se, assim, um breve interregno nestas delicadas comparações. É que, em última análise, elas não  lhe são nada favoráveis!

HSC

Nota: Hoje há http://agendadossabores.blogspot.pt

18 comentários:

Anónimo disse...

O pior é que ele tem toda a razão.
Eu acho que ele ainda está naquela fase de encantamento e pode estar um pouco eufórico, mas disse umas quantas verdades. Oh se disse.
Pedro

Anónimo disse...

Tenho cá para mim,e,isto vale o que vale,que eles todos andaram fazendo um retiro pelas - Sisters of the Valley...e até o fumo sai pelas orelhas.
Hummmm...cabecinha pensadora...

Anónimo disse...

PovÉlite no seu " melhor".

Anónimo disse...

Poema ao pôr-do-Sol agorinha

Ó Leninha,minha Rainha
Que encanta a minha pinha
E tão rebelde a desalinha
E por vezes espezinha

Vai daqui uma sardinha
E pinga das castas de boa vinha
Na argola da carochinha
E leva um poeminha

Tenha sempre saudinha
Dance com Zé Alfacinha
Cante como quem desalinha
Até mesmo com chuvinha
E sonhe em ser Rainha!


Perdoe esta gracinha

Dalma disse...

Que pena que o nosso PR não leia este seu post! Havia de o deixar a pensar.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Eu também achei(?) bizarro o PR dizer em França,
que os portugueses são melhor que os franceses.
Há coisas que se podem pensar, mas não se dizem,
sobretudo se for um PR.

Espero que descanse, esteja uns dias quieto para
se tornar um pouco mais calmo e sensato.

Cumprimentos, drª. Helena.
Irene Alves

Anónimo disse...

Aqui fica uma caranguejola que com Passos certos abre Portas para um ganda sound...
https://youtu.be/IvUU8joBb1Q
Francisco

Helena Sacadura Cabral disse...

Francisco
Belíssimo, embora arrasante para quem põe a caranguejola a funcionar!

Anónimo disse...

Caríssima Dra Helena,está explicado o passeio á festa do Avante.É tóxico e...resquícios.
Duarte

Anónimo disse...


Helena
A carapuça não serve para todos, mas serve a muitos.

Carla

Virginia disse...

Que grande verdade: marcelo está mesmo contentinho consigo próprio!!

Not-as demasiado e prova que ele não é tão bom como parece. Se continua assim, ao fim de 4 anos estamos todos saturados da sua imagem. Então de braço dado com o AC, fazem uma figura mesmo ridícula....

Anónimo disse...

Preso por ter cão... preso por...

Anónimo disse...

Boa tarde! Dra Helena,já tem o seu cachecol á mão?E o seu gin? Que logo seja para festejar a vitória.Com o grande comandante Ronaldo do Sporting e a sua companhia.
Força Portugal!

💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚❤️💚

Fãs do Sporting

Aniceto Carvalho disse...

Andava eu lá pelos lados de Marselha, tempos antes tinha
ido o De Gaulle ao Canadá. Lá, com aquela velha história
da "independia" de Québec da parte inglesa do Canadá, o
pencas não se conteve, gritou alto e bom som para toda a
gente ouvir num discurso em público:
VIVA O QUÉBEC LIVRE!!!
Eu li. O mínimo que a imprensa francesa lhe chamava
em letras gordas no topo das páginas era MALUCO
Aniceto Carvalho

Anónimo disse...


Helena
Permita-me uma pequena palavra ao comentador Aniceto.

Sr.Aniceto
De loucos todos tempos um pouco, existem muitos loucos com pensamentos muito mais loucos, nem sequer tem a coragem para os exprimir, vivem na sombra dos outros. Vivem frustados, de mal com tudo e todos. Marcelo tem os seus defeitos, quem não os tem.
Mas mostra a genuídade, apetece-lhe fazer isto faz, apetece-lhe dizer a coisa mais bizarra, diz. Os livres pensadores, os filósofos quase todos foram considerados malucos. Hoje são lidos por milhões de pessoas, ajudam-nas a viver a vida, com uma vertente mais alargada. Por isso são estudados por muitos.
" A liberdade de pensamento, agir, sentir, mostrar", de ditadura, opressão já muitos o vivem e morrem sem conhecer a verdadeira essência da vida.

Video feito por um turista brasileiro, sem comunicação social por perto, aqui mostra bem o desprendimento pelo seu novo título. A jovem de vermelho com uns 14/15 anos não para de o abraçar, sem pudor, vê-se que sente um carinho especial pelo presidente. Estamos numca sociedade onde a relação é cada vez mais excassa, cheia de egocêntricos, Narcisos. Pena que seja assim, onde há afecto existem mais momentos de felicidade.

http://expresso.sapo.pt/politica/2016-06-14-Marcelo-na-praia-em-Cascais-sem-segurancas-por-perto

Gosto de livres pensadores/ pessoas relacionais
Helena S.Cabral, Goucha, Prof.Coimbra de Matos, entre outros.

Helena desculpe, invadir o seu espaço mas agora que passei a livre pensadora ( maluca ) digo tudo o que penso.

Carla

Helena Sacadura Cabral disse...

Carla
Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele. Quem vai para a política sabe que isso tem um preço altíssimo, que é o escrutínio público e a perda de liberdade de fazer ou dizer o que muito bem lhe apetecer.
Marcelo sabe isso. Muito bem, até, como o provou enquanto comentador.
Mas como PR não é apenas ele. É a representação do pais que ele corporiza e está em causa. Logo, não pode dar-se a certos luxos, comportamentos ou afirmações,
Nem sequer eu, mísera cidadã, me posso dar a certo tipo de atitudes...

Anónimo disse...


Helena
A liberdade não tem preço. Sei que Miguel Sousa Tavares recusou alguns cargos, porque não havia dinheiro que pagasse a sua liberdade.


Tem razão no que diz, mas creio que Marcelo ainda está na fase de encantamento, paixão, quando esta fase passar, penso que vai ponderar mais no que diz/faz. A racionalização é uma defesa complicada.

É a representação do pais que ele corporiza e está em causa.

Carla

Aniceto Carvalho disse...

Gostei da apreciação ao meu comentário. Com lisura a gente entende-se.