domingo, 15 de maio de 2016

O triple A de Dilma


Confesso que nem o facto de um tio meu ter feito, com Gago Coutinho, a travessia do Atlântico Sul, esse oceano que liga Portugal ao Brasil, este país me despertou grande entusiasmo, com a sua proverbial desorganização. Ao contrário, muitos portugueses apaixonaram-se pela terra de Vera Cruz e adoram fazer por lá as suas férias. Cada um come do que gosta, como dizia a minha avó Joana, quando os filhos defendiam posições políticas opostas, cortando-lhes cerce a conversa.
Uma coisa nunca perdoei a Dilma Rousseff. Foi a sua extrema arrogância, quando de visita a Portugal - então classificado como lixo - ela afirmou, com grande superioridade, que o Brasil só comprava títulos de dívida a países "triple A". Para além da enorme grosseria diplomática que, infelizmente, parece ter deixado os responsáveis nacionais bastante indiferentes, era agora a altura oportuna para lhe lembrar que quem cospe para o ar, arrisca-se a que o cuspo lhe caia em cima. Foi o caso. O Brasil tem, neste momento, a brilhante notação de lixo...

HSC

10 comentários:

Anónimo disse...

Também me lembro da afirmação e não gostei de a ouvir, apesar da inoportunidade da pergunta feita pelo jornalista.
A figura da «presdenta», até pela designação que adotou, não me merece simpatia especial, mas, como amigo do Brasil, entristece-me o que agora se passou

João Menéres disse...

Primeiro, era preciso correr com a presdentA...
Aparentemente está feito.
Mas, para já, temos o Temer de quem tenho nada abonatórias referências...
Um crápula ao que me dizem.

Pobre Brasil !


Melhores cumprimentos.

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Apoiado... apoiadíssimo!!!
Ela se diz honesta. Mas como dizia minha mãe: "Quem acoberta ladrão, ladrão é!"
E peço desculpas por ela. Essa pátria maravilhosa chamada Portugal não precisava ouvir o lixo do lixo.
Perdão!
Perdão até pela temática de meu blog!!!!

Anónimo disse...

Nunca gostei da Dilma por causa da arrogância que demonstrou em relação a Portugal. Lembro-me muito bem da história do "triplo A". Não achei graça nenhuma, e tal como a Helena pasmei com a indiferença que os nossos responsáveis manifestaram em relação a isso. Bom, toda essa indiferença foi quase sempre apanágio dos nossos queridos governantes. Basta lembrar, por exemplo, a reacção do Presidente Cavaco Silva à "educadíssima" e extremamente oportuna dissertação do Presidente Checo sobre Portugal. No mínimo esperar-se-ia uma resposta a condizer...Pois não. O Presidente ficou indiferente. Mas enfim, isto são outros quinhentos.
Voltando à Dilma, acho que ela fez a cama onde se deitou. Foi arrogante e pouco avisada. O seu comportamento em relação a Lula da Silva foi inacreditável. Falando bem e depressa: lixou-se!
Agora há uma coisa que eu admiro na Dilma. Tem coragem.
Vamos ver as cenas dos próximos capítulos desta telenovela...
Maria F. Silvestre

Fatyly disse...

Sim, recordo bem a a postura que teve que realmente foi arrogante, no entanto lamento imenso que o país esteja agora a ser governado por um bando de corvos que prova bem que a "sede ao pote de qualquer jeito" é apanágio a nível mundial.

Basta ver e ouvir e acho que a maioria dos políticos pouco se importa que o "cuspo lhe caia em cima"...porque caí sempre com enormes danos, é em cima dos mais fracos: o povo!

Um bom dia

Observador disse...

Esteve muito mal nessa visita a Portugal. E do que consta a sua vida política?
A quem interessa uma pessoa como Dilma?

Cumprimentos

Silenciosamente ouvindo... disse...

Também não gostei dessa afirmação de Dilma aquando da sua visita
a Portugal. Mas ela foi eleita pelo povo e considero que tudo
o que se tem estado a passar é muito estranho.
Não gostaria que tal situação pudesse acontecer em Portugal.
Os meus cumprimentos.
Irene Alves

Anónimo disse...

Seja ela arrogante ou nadam«, o que se passou agora no Brasil é um golpe de estado. O pior é que é um golpe de estado feito por um bando de corruptos.
O que vem aí é uma espécie de Brasil dos coronéis. A esses 'coronéis' não interessa um governo como o de Dilma. Agora já não dava para fazer o que queriam...já não 'chovia' como eles queriam. E como tal, toma a tira-la de lá. Acho que o Brasil vai ficar melhor com um bando de gente implicada em esquemas de corrupção até aos ossos?
Confesso que quando vi o seu título era disso que ía falar. Mas não, o tema foi a antipatia da Dilma. Lamenta-se...!
E o Brasil que diga adeus à democracia. Há interesses nisso, já se sabe, escusava era de ser assim tão à descarada.
Sempre a considera-la.
Pedro

Helena Sacadura Cabral disse...

Pedro
Uma coisa é o que eu escrevo, outra o que o Pedro gostaria que eu escrevesse.
Mas dou-lhe uma ajuda: este governo detestável, pelo menos tem dois homens em quem confio. Nem preciso dizer quem são. Concordo consigo que foi um golpe de Estado e um atentado à democracia.
Mas como qualificaria aquilo que Dilma fez durante o seu mandato?!
A mim entristece-me o que o povo brasileiro está a passar e envergonho-me de que Lula tenha alinhado na triste figura que fez. Porque o Brasil pobre lhe deve bastante.
Era, porém, melhor que não tentasse encobrir o que o filho fez e faz...
Como vê não é apenas a antipatia por Dilma. O Brasil merecia muito mais do que alguém como ela!
Fiz-me entender?

Anónimo disse...

Pois tem razão, não tenho que gostar que escreva isto ou aquilo.
E fez-se entender sim. Sempre a entendi e até compreendo.

Voltando ao que se passa no Brasil e à regressão que se avizinha, volto a dizer que é sempre preferível o mal menor. E, no contexto atual do Brasil, não há qualquer dúvida que Dilma seria o mal menor, tendo em conta as suas ações e as ações do grupo que agora a expulsa. Seja a senhora simpática ou não, essa é que é a realidade.
Tenho pena do povo brasileiro depois de Dilma, muita pena.

Pedro