terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Ainda a politicazinha...


Não espero grandes coerências na política. Não é essa a sua finalidade. Muito menos em Portugal. Mas há certas pessoas de quem se deve esperar alguma, face às múltiplas intervenções sobre ética, com que costumam brindar-nos.
A seu tempo, a Dra Ana Gomes lançou o nome de Maria de Belém para a corrida à Presidência da República. Na altura não me surpreendeu e calculei que até trabalhasse para a apoiar. 
Qual não é o meu espanto quando verifiquei que a dita senhora apoiava Sampaio da Novoa?!
Na verdade, infelizmente, hoje tenho, uma leitura bem diferente dessa iniciativa. E continuo a insistir que Maria de Belém, pessoa que estimo, a não merecia. Como não mereceu a baixa votação que teve. E espero, confesso, que ela insista em perceber a razão da injustíssima humilhação a que a submeteram.
Talvez a intrépida Dra Ana Gomes lhe saiba dar umas dicas sobre os motivos por que tal terá ocorrido...

HSC

21 comentários:

João Menéres disse...

Também eu lamento a humilhação ( não há outro termo ) que fizeram Maria de Belém passar !
Só gente desse partido é capaz disso !


Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

A ética socialista/esquerdista á vista de todos.

Virginia disse...


So revela a baixeza em que se movem os bastidores da política ( e do PS, em geral). Já não posso ouvir algumas pessoas a falar na TV. Sinto-me indignada com a sua demagogia e falta de ética.

Maria de Belém não merecia, como não merecem nenhuns dos que dão a cara ao manifesto por ideais, como creio ser o seu caso.

Sérgio S disse...

Ana Gomes ganhou muita notoriedade com a cause de Timor, mas depois disso confesso que teve uma série de iniciativas que me deixaram algo "desconfiado".
Quando à Maria de Belém... Pode ser muito simpática, mas... Não dá, não funciona...

Anónimo disse...

Há coisas para que dificilmente se encontra uma explicação...

Alcipe disse...

Lembra-se querida Amiga do adágio "ir buscar lã e sair tosquiado"?

Com muita amizade

Alcipe

Helena Sacadura Cabral disse...

Ai meu querido Alcipe como tem razão este nosso sábio povo. Quanto mais velha fico mais o aprecio e mais orgulhosa me sinto de aqui ter nascido!

Joaquim de Freitas disse...

"Só gente desse partido é capaz disso !"

"A ética socialista/esquerdista á vista de todos".
"
"Só revela a baixeza em que se movem os bastidores da política ( e do PS, em geral)"

Três comentários que podem criar confrontos numa sociedade desesperada.


Sou islamofobo
Sou anti socialista
Sou anti comunista
Sou anti semita
Sou anti católico
Sou anti protestante
Sou anti migrante
Sou anti refugiado
Sou anti negro
Sou anti índio
Sou anti, anti, anti, etc.


Sou islamofobo, e vejo nações destruídas, cidades arrasadas, cadáveres de milhares de homens, mulheres e crianças e agora ainda milhares afogados no Mediterrâneo.

Sou anti semita, anti socialista, anti comunista, e ouço o ruído das botas que martelam a calçada das cidades da Europa , os gritos de terror, o ruído das metralhadoras . Como não ter consciência do horror latente contido nestas frases de ódio.

A ideologia na base destes massacres , que acabou por matar muitos tolerantes foi o nazismo.
Os arianos não suportavam os judeus, nem os socialistas nem os comunistas, nem os ciganos, e finalmente todos aqueles que não lhes obedeciam. Conhecemos o resultado: o horror total,

Li ainda : "Só estes é que podem fazer", como se as rasteiras na politica só existissem dum lado, a ética que só pode existir num campo, a baixeza que é uma exclusividade doutro."

No Web pode-se escrever tudo, mesmo os amalgamas mais perversos.

O perigo começa quando as frases deste género se banalizam, como se a simples expressão duma opinião, de não importa qual opinião, fosse completamente aceitável.

A deriva de extrema direita que empurra as sociedades ocidentais para a aceitação da xenofobia, da islamofobia, dos antis conjugados como escrito mais acima, é inquietadora.

Na sua base há as palavras, todas estas palavras que devemos apanhar em voo e sem cessar repor em questão.

Para os nossos filhos, para a memoria daquelas e daqueles que conquistaram a liberdade, para nós mesmos, devemos ser vigilantes, corajosos, tenazes.

Senão o caos será inevitável e acarretaremos todas e todos a responsabilidade.

Federico Garcia Lorca foi assassinado por menos que isso.


"L'univers peut se tromper. C'est à cela que l'on reconnaît l'erreur, elle est universelle".Federico Garcia Lorca.

Anónimo disse...

Não conheço a Dr.ª Ana Gomes, nem a Dr.ª Maria de Belém. Não me cabe pois defender nenhuma delas.

O que me parece despropositado é dizer que a Dr.ª Maria de Belém não mereceu a votação que teve. As votações não são uma questão de merecimento.
O prof. Rebelo de Sousa mereceu a votação que teve?
O prof. Nóvoa mereceu a votação que teve?
O senhor Henrique Neto mereceu a votação que teve?

Quanto à Dr.ª Ana Gomes, terá sido a primeira pessoa a mudar de opinião?

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das 22:56
Ao contrário de si, julgo que as votações devem corresponder ao merecimento que as pessoas merecem. Quando voto em alguém, acredito que seja a pessoa que mais satisfaz o que desejo para o país. Se assim não for, abstenho-me. Em 40 anos abstive-me por duas vezes e voltaria a faze-lo.
Agora, acreditar que alguém que foi Presidente do PS mereça apenas 4% dos votos é difícil de acreditar. Tão mais quanto conheço o que vale Maria de Belem que teve a coragem de dar a cara. Respeito-a por isso.
Quanto a mudar de posição todos o fazemos. Em tão poucos dias, é que já não é tão frequente. A menos que seja, claro, a Dra Ana Gomes.
Ainda bem que a si tudo lhe parece normal. Até é capaz de ser...

Anónimo disse...

Muito odiosinho à Ana Gomes. Mas a razáo nao deve ser bem esta... Maria de Belem perdeu porque nao votaram nela. Ora ora, agora a Ana Gomes é q tem culpa. A culpa é de quem levou o Marcelo ao colo. O resto.... ora ...Ana Gomes? Nao lhe acordem os demónios.!

Madalena Ferreira disse...

Olá Dra.HSC,

Li o seu post e apetecia-me comentar, mas depois de ler alguns comentários -abstenho-me para não fazer mais sangue!
No entanto não posso deixar de dizer:
A Dra.Maria de Belém sabia ao que ia e porquê?
Não tinha necessidade, mas é a vida!!!

Um abraço,

Anónimo disse...


Helena
Fiquei incrédula, com a votação de Maria de Belém, a meu ver foi mau um partido estar dividido entre 2 candidatos.
Sampaio da Nóvoa pode ter os seus atributos, mas o povo português nem conhece a sua política, a sua pessoa. Quem votou nele foi atrás de quem o apoiava. Já Maria de Bélem, teve o revés da medalha quando falhou ao debate com todos os candidatos, em memória de Almeida Santos. Penso, que em memória de Almeida Santos devia ter participado e defendido os seus ideais, aí creio que os votos seriam outros. Se existe céu Almeida Santos ficaria contente, por vê-la lutar por aquilo em que ele, acreditava.

Veja aos 23.9 minutos.
http://www.tvi.iol.pt/vocenatv/a-vida-em-fotos/a-vida-em-fotografias-de-marisa-matias/56af4bb40cf23a823a63e8b8

Carla




Titus Adrianus disse...

Este Post trazia água no bico, pois eram de esperar certo tipo de comentários. Ao comentário pateta de “só gente dessa!” recordaria por exemplo a forma vil como Cavaco Silva, ainda PM, mas já de saída, depois daquele seu ridículo tabu, deixou cair Fernando Nogueira, que tinha sido de uma lealdade canina para com ele, um apoiante de Cavaco em todos os momentos, mas a que o ex-PM tirou o tapete para dar espaço a Durão Barroso, o seu dileto candidato a substituí-lo. E há outros casos nesta nossa Direita, como o comportamento de Paulo Portas para com Manuel Monteiro, entre outros. Por conseguinte, faz-me rir a tal “ética socialista/esquerdista” que aqui foi mencionada, de forma totalmente extemporânea.
Quanto a Maria de Belém, mereceu, inteiramente, o resultado que teve. O povo castigou-a e bem. A sua decisão, ainda por cima pelo momento escolhido, quando António Costa dava uma conferência de imprensa e sabendo que as preferências do dirigente socialista eram para Sampaio da Nóvoa, foi a todos os títulos lamentáveis. Foi uma candidatura de fação (interna) no seio do PS, pouco honorável, escusada, arriscada e que visou criar um problema ao SG do PS, sem sequer se incomodar com os reflexos que teria no PS e nas opções da Esquerda para essas eleições. Foi um gesto de ambição pessoal, que, embora legítimo (na aparência), irresponsável e que teve as consequências que sabemos. O caso das subvenções (lamentável) veio ajudar à perda de votos, mas essa perda já se registava. Maria de Belém não teve um comportamento sério, politicamente falando e isso paga-se caro em Política. Não tenho nenhuma pena dela. Nem respeito político.


Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Anónimo das 01.09
Acredita que eu perca tempo a odiar uma personagem como a Dra Ana Gomes?! Julga-me assim tão limitada e mesquinha? E julga-a, a ela, tão valiosa que mereça ódios de alguém?
Para seu consolo admiro bastante o marido, Embaixador António Franco, amigo da minha família.
A "culpa" - a frase é sua -de Ana Gomes foi a de ter lançado, em primeira mão, Maria de Belem. Porquê? Para quê?!

M Campos disse...

Não podia concordar mais. Não foi merecido e não espelha o seu valor. Em política tem de se estar preparado para tudo e não há efectivamente favas contadas, mesmo para alguém com a experiência e carreira da Dra Maria de Belém. A minha opinião sobre ela em nada se alterou por este resultado e saúdo quem se dá cara por alternativas em que acredita.

Anónimo disse...

A Dra. Maria de Belém é uma pessoa de valores e princípios. Não merecia tamanha desconsideração, quer do partido, quer dos eleitores socialistas.
Ambos a traíram e, na minha forma de estar e ver, tal atitude diz muito quer do partido (ou naquilo que este se tem vindo a transformar), quer do tipo de eleitores que o PS maioritariamente tem.
Não me revejo em tamanha futilidade de princípios, valores e comportamentos.

É mais uma vergonha a acrescentar à nova definição de democracia: já não ganha o que tem mais votos, juntam-se temporariamente os perdedores e, numa espécie de golpe de estado, invertem eticamente todo um conjunto de valores e princípios.

Pateticamente, os espanhóis querem imitar-nos …

Sacrificamo-nos tantos nos últimos quatro anos, para conseguirmos evitar a triste situação dos gregos e da Grécia ... e, agora, imbecil e vaidosamente caminhamos a passos largos para ainda ficar pior dos que eles.

Triste ventura a nossa.

Anónimo disse...

Não vou dizer que a acho limitada e mesquinha, mas sim, acredito que perca tempo a odiar a Ana Gomes. Tanto perde que escreveu um post a demonstra-lo.
Sempre a considera-la.
Pedro

Anónimo disse...

A Dra Ana Gomes faz-me lembrar o Zika.
DM

Cesar Monteiro disse...

Meneres caro amigo a Maria de belem integrou e integra uma associação para criminosa: o PSs de livre e espontânea vontade...Não se compadeça,portanto,dela ok? Cumps

Helena Sacadura Cabral disse...

Ah! Pedro aconselho-o a fazer psicanálise.
Odiar Ana Gomes seria coloca-la no lugar de Hitler que apesar de ter sido eleito por sufrágio, era um homem odioso.
Coitada da Dra Ana...